quinta-feira, outubro 08, 2009

Eu voto em...

Leio nas notícias on line que Philip Roth e Amos Oz lideram apostas para o prémio do Nobel da Literatura.
Eu voto em Philip Roth.
Sei que o voto é secreto mas, perante a minha confissão, quem vota como eu?

17 comentários:

Anónimo disse...

Eu sei,o voto é secreto,mas como sei que és guarda fiel de segredos,aí vai; Voto Philip Roth.

Abraço Kinkas

Alberto David disse...

Lamento, não li nenhuma das Obras escritas por estes escritores, por isso para ser coerente, abstenho-me. Um abraço amigo

Conversa Inútil de Roderick disse...

Amos Oz... só para chatear! ehehehe

H.B. disse...

Apoio o vota da RV

Tite disse...

Já viste que perdeste?
Na votação, claro.
Na boa leitura quem ganhou foste tu.

Deixa lá... os prémios estão cada vez mais políticos!

Beijos

goiaba disse...

Eu votaria Amos Oz mas quem ganha não é necessariamente o melhor na escrita ... e parece que quem ganhou( nem sei o nome), cumpriu com outros requisitos - nomeadamente ser mulher e ser preciso reforçar a quota feminina ( ouvi há pouco).
Abraço

Rosa dos Ventos disse...

Perdi mesmo, com a agravante de nunca ter ouvido falar de Herta Müller!... :-((
Independentemente de ser mulher, se a escolha recaiu sobre ela é porque merece o prémio.
Lá vou eu ver se leio algo da laureada.
Não consegui nenhuma informação sobre esta escritora porque encontrei tudo em alemão que não domino minimamente e por não ter conseguido aceder a qualquer tradução.

Abraço

Tite disse...

Vai ao MaMaRiSo

Arabica disse...

Olá Rosa!

Retratos sociais, passagens da vida que marcaram trajectos e destinos.

Depende tanto de quem os lê e das empatias, seduções conquistadas através da escrita, pelo escrivão!

E agora vou ler o que tenho andado a perder por aqui! :)

Abraço

Vieira Calado disse...

Olá, amiga!

Sou pouco de votações...

Mas penso que são necessárias...

**

Como não sei o seu mail, vai mesmo aqui, em relação ao meu livro:

Para quem estiver longe e mesmo assim queira um exemplar, eu posso mandar daqui.
Assim sendo também, como muito gosto, mando uma oferta pessoal:
o livro "Poemas Soltos & Dispersos", volume II, saído recentemente, pelo preço fixado pela Editora, para a Viagem: 9.80.

Desculpe esta ousadia.
E por favor esqueça este comentário se for caso disso.

Beijinho

Anónimo disse...

Ora bem,há alguma tradução para português de alguma das obras da laureada? Ouvi dizer que não.Como posso dar a minha opinião se só descodifico,e mal,nesta Língua?Claro que já deve haver algo no prelo,resta-me esperar e ver se instalam um sistema de aluguer de livros,já que aqui o orçamento da Kinkas não comporta mais investimentos em "cultura",pois que a conta corrente da farmácia (produtos de conservação)começa a crescer brutalmente,Abraço Kinkas

Alberto David disse...

«O homem é um grande faisão sobre a Terra», uma edição de 1993, da editora Cotovia, e «A terra das ameixas verdes», de 1999, da editora Difel, são as duas únicas obras traduzidas em português de Herta Müller que constam da base de dados na Biblioteca Nacional.

Um abraço

Rosa dos Ventos disse...

Mas estão esgotadas, meus amigos!
Claro que eu começaria por "A Terra das Ameixas Verdes" porque deve ser parecida com o meu mini quintal antes das ameixas amadurarem! :-)
Pois é, amiga Kincas, o orçamento está a ficar curto para tanta leitura.
Eu bem te ofereci "O Leitor" mas tu és tão rápida a ir à livraria como a ir à farmácia...

Abraço

Justine disse...

Olha que eu tenho muita dificuldade em escolher, Rosa! Ambos são escritores maiores,com filosofias de vida que eu respeito. Acho que por mim ficavam ex aequo...

Rosa dos Ventos disse...

Só que ganhou uma terceira que nem sequer estava entre os favoritos, cara Justine.
Às vezes acontece! :-))

Abraço

Luis Eme disse...

deixa lá Rosa, eu que sou um leitor quase compulsivo também não ouvi falar da senhora.

mas acho que na China dizeram o mesmo do Saramago...

estes suecos são uns brincalhões.

mc disse...

Gosto muito de ler os livros de Philip Roth, com a vantagem de os ler em inglês. Aguardo a chegada da sua última obra "The Humbling", que será comercializado em Novembro e que já encomendei. Pode ser que este livro traga algo de novo ao mundo de Roth para começar a sentir que o Nobel lhe anda perto.