terça-feira, outubro 27, 2009

A azeitona já está preta

A azeitona já está preta
A azeitona já está preta
Já se pode armar aos tordos
Já se pode armar aos tordos
Diz-me lá, ó cara linda
Diz-me lá, ó cara linda
Como vamos de amores novos
Como vamos de amores novos.
Não sei se todos sabem cantarolar esta canção popular que não fica por aqui mas chega para anunciar que a apanha da azeitona já começou por estas bandas.
Anda uma enorme azáfama pelos olivais com gente encarrapitada nas oliveiras a apanhar e a deitar abaixo os seus bagos, outros a varejar os ramos mais altos para a azeitona cair em panos estendidos em baixo, ainda outros a metê-la em sacos e a levá-los para carrinhas que os irão deixar nos lagares já em plena laboração.

Esta é uma oliveira lentrisca que se conhece das outras por ter a folha mais verde, brilhante, mais curta e que é muito produtiva. Uma oliveira destas pode dar 5 sacos de azeitona.
Foi assim que aprendi a conhecê-las mas se desse lado houver algum olivicultor que apresente melhor este tipo de oliveira eu agradeço.

Esta é uma oliveira-brava ou zambujeiro que dá uma azeitona extremamente miúda mas tão boa como a outra, só que nem sempre compensa o trabalho de a apanhar.
Os zambujeiros transformam-se em oliveiras normais através de enxertias.
No caso deste passou-se uma coisa engraçada - foi enxertado e transformou-se numa enome oliveira. No ano passado todo o olival foi podado e esta oliveira, por ser muito velha, foi cortada de tal forma que restou apenas uma parte do tronco abaixo do local onde o enxerto tinha sido feito.
Conclusão, voltou à sua origem e é de novo um zambujeiro!
A Natureza tem destas coisas!
Depois de tantos anos não se "esqueceu" que era zambujeiro...



39 comentários:

Alberto David disse...

"verde foi meu nascimento
e de luto me vesti
para dar a luz ao mundo
mil tormentos padeci..."

Azeitona - in Cancioneiro Popular

abraços

Maria disse...

É mentira, é mentira
é mentira sim senhor
eu não ..... um beijo
quem mo deu foi meu amor

:)))

Ainda há uns 10 minutos falava da apanha da azeitona em Castelo Branco, para a semana...

Um abraço

Maria disse...

... não lhe pedi? será? já não me lembro...

:)

JPD disse...

Gosto imenso de azeitonas;
Não sei distinguir uma oliveira das outras;
Lembro-me de ter feito uma passagem de ano num lagar de azeite em pleno funcionamento como não voltarei a ter outra oportunidade.
Uma «couvada» de se lhe tirar o chapéu!

Anónimo disse...

É sempre um prazer visitá-la porque há sempre algo para aprender.
Um abraço.
R.S.

Pitanga Doce disse...

Lá pelos lados das Beiras, até semana, passada ainda estavam verdes! Até tenho fotos! Mas apanha da azeitona é coisa que não me atrai. Doem as costas. hehehe

Raimundo Narciso disse...

"A azeitona já está preta..."
Agora há que apanhá-la

Bartolomeu disse...

Já agora que trouxeste o assunto das oliveiras e das azeitonas à conversa, peço-te um especial favor.
Que nos digas, se souberes o processo de preparação das azeitonas depois de colhidas, para comer. Tambem tenho algumas oliveiras na minha propriedade, não lhes conheço a "raça", comprei-as por graça, o ano passado produziram, mas verifiquei que as azeitonas estavam estragadas, disseram-me depois que foi uma mosca marada que as picou e colocou ovos lá dentero. Este ano, parece-me que não existe esse problema e, se assim for, gostaria de comer umas azeitoninhas com pão e um tintinho à maneira e, enquanto trinco o petisco, poder dizer de mim para as azeitonas: agradeço à Rosinha, porque sem os conselhos dela não poderia apreciar-lhes o sabor.

mlu disse...

O que a gente aprende, por estas bandas!!!
A história do zambujeiro com "memória" é muito gira! Nem sabia que isso podia acontecer!

Abraço

Tite disse...

Olha que giro!!!!
Estava eu a pensar que devo ter no terreno ao lado uma oliveira que afinal deve ser um zambujeiro.
Se dá para comer as azeitonas vou ler o que explicas ao Bartolomeu para ver se vale a pena a colheita.

Obrigada pela aula.

Maria disse...

Belo!

JOÃO SENA disse...

O autor da linda canção - e de quase mais 600! - a que deu o título para esta amena conversa é o meu conterrâneo e distinto professor primário, o Arlindo de Carvalho. A ele muito fica a dever o folclore da Beira Baixa.
Quanto a enxertias e mudanças, estamos conversados; todos os dias vamos mudando... se para melhor ou pior, isso, é uma outra conversa.
Razão tem o grande Poeta António Machado que, em Campos de Castilla, escreve:
"cambia la mar, el monte, y el hojo que lo mira!"
É sempre um prazer parar à sua porta!
Comcarinho e estima
JS

goiaba disse...

Só há muito pouco tempo ouvi entendidos sobre variedades de oliveiras e não sabia que um zambujeiro se podia travestir de oliveira - julgava que o zambujeiro era uma espécie de oliveira brava e ponto final.
Boa colheita !
Abraço

Duarte disse...

Cada dia aprendo algo novo, não tinha a menor ideia.
Obviamente, não te poso ajudar, mas agradeço o que me ensinaste.

Um abraço

legivel disse...

... a cantiga sei-a; de trás para a frente e da frente para trás.
Mas este teu post deixou-me envergonhado: ter que vir aqui para saber reconhecer a árvore que me deu o nome... é obra! Espero que isto fique entre nós...

abraço e sorrisos.

Rosa dos Ventos disse...

Chamas-te Lentrisca, Legível?! :-))


Abraço

Rosa dos Ventos disse...

É mesmo, Maria!
"Eu não lhe pedi um beijo"

Abraço

Rosa dos Ventos disse...

Vamos a ver, Bartô, se eu sei encarreirar a "cena".

Escolhem-se as azeitonas mais grossas, retalham-se com três golpes na longitudinal, colocam-se em água com algum sal, umas cascas de laranja e erva azeitoneira de duas a três semanas e vai-se mudando a água com frequência.
Provam-se a ver se o ácido/azedo já passou.
Quando já estiverem "doces" estão prontas a consumir. Podes acrescentar-lhe mais sal, se for preciso, e alho cortado miúdo se gostares.
São uma boa entrada!
Et c´est tout!

Abraço

Rosa dos Ventos disse...

Em relação à erva azeitoneira não sei como identificá-la sozinha.
Sei que se dá em terrenos calcários e também é conhecida por erva pimenteira e erva de Santa Maria, por florescer em Maio.
Li agora no arquivo do blog de um amigo que também se pode pôr uma folha de louro na água.

Abraço

Bartolomeu disse...

Porreiro, pá!
Se tiver êxito já sabes, convido-te para a prova.
Agradecido minha cara amiga!

legivel disse...

Acertaste. Alberto Lentrisca de Oliveira.

pin gente disse...

muito a minha avó a cantava... já estou para aqui a cantarolar.

beijo

Rosa dos Ventos disse...

Devias ser Alberto de Oliveira Lentrisca! :-))
Tu és Legivel e brincalhão!

Abraço

Madrigal disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Madrigal disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Madrigal disse...

Uma vez que não percebo patavina de agricultura, nem tão pouco gosto de azeitonas, apesar de adorar azeite, aguça-me mais a curiosidade, pelo ridículo da tese, uma "discussão de teor mariano" a que assisti faz uns tempos em que a temática, pasme-se!, era sobre o tipo de árvore em que a Nossa Senhora tinha feito as suas aparições. Cruzavam-se de argumentos os dois, já que um sustentava ter sido sobre uma azinheira enquanto o outro afirmava ter sido numa oliveira. Sem querer cair numa discussão idêntica - já nos basta o Saramago a bufar lume sobre a Igreja - penso que a tese da azinheira é a que tem mais adeptos. De resto, não será difícil saber que espécies arbóreas existiam em 1917 na Cova da Iria, mais propriamente no lugar onde pretensamente aconteceram os milagres.

Um abraço

Jorge

Rosa dos Ventos disse...

Claro que apareceu sobre uma azinheira, espécie muito comum na Cova d´Iria!
Ainda lá está uma enorme azinheira que nasceu a partir de um pequeno tronco que ficou após os primeiros peregrinos arrancarem estupidamente todos os ramos.
Esta é a história que consta nos livros, Madrigal!

Abraço

Justine disse...

A nutureza dá-nos sempre boas e fundas lições, Rosa. E o teu texto também:))
Beijo de bom fim de semana

Raimundo Narciso disse...

Voltei cá para me informar sobre a oliveira. Na minha terra, Cadaval (Oeste) também havia alguns pequenos olivais dispersos e ainda tenho alguns zambujeiros e algumas oliveiras cujas azeitonas ofereço a quem as queira aproveitar. A região é de vinho e quando alguém não sabe nada de um assunto é da giria popular dizer: "sei tanto disso como de um lagar de azeite."
Agora o Alentejo está a ser invadido pelos olivais intensivos e super-intensivos. Mas é indispensável preservar as oliveiras tradicionais que dão azeite de rara qualidade.
Abraço.

Rosa dos Ventos disse...

Caro Raimundo Narciso
Por cá, Ribatejo Norte, concelhos de Ourém e Alcanena também se usa essa expressão!
Por acaso o meu avô materno tinha um enorme lagar de azeite e percebia daquilo.
Muito eu brinquei no meio das tulhas cheias de azeitona...
É uma pena estarmos a perder essa pureza logo na origem!
O meu olival vem de gerações que se perdem no tempo, por isso o seu azeite é de uma qualidade excepcional.

Abraço

fj disse...

ai minha querida, o que eu tenho sentido na pele a cor da zeitona e o peso do azeite... ou será o contrário? (daí a minha ausencia...bem notada por aqui e pelos demais espaços.
abraço

bettips disse...

As oliveiras
apetecem-me, sempre!

vera disse...

que bom ler este post,
hoje especialmente,
gostei muito !

Anónimo disse...

Heya! I just wanted to ask if you ever have any trouble
with hackers? My last blog (wordpress) was hacked and I ended up
losing several weeks of hard work due to no data backup.
Do you have any methods to prevent hackers?
my web page > age spots on face

Anónimo disse...

I am in fact grateful to the owner of this site who
has shared this wonderful paragraph at at this time.
Review my weblog clear acne overnight

Anónimo disse...

Right now it seems like BlogEngine is the preferred blogging platform available right now.
(from what I've read) Is that what you're using on your blog?
Review my homepage http://eventsinindianapolis.com/

Anónimo disse...

There's definately a lot to know about this subject. I like all of the points you made.
My homepage ... how to get rid of acne

Anónimo disse...

Hello, just wanted to say, I enjoyed this post. It was practical.
Keep on posting!
my page: http://www.autoworldnews.com/

Anónimo disse...

Greetings! I know this is kinda off topic but I was wondering which blog platform are you using for this website?

I'm getting fed up of Wordpress because I've had problems with hackers and I'm looking at options for another platform. I would be fantastic if you could point me in the direction of a good platform.
Have a look at my web site ; http://www.apparelcycle.com/