domingo, janeiro 20, 2013

Vendaval...



O vendaval passou mas deixou feridas bem visíveis na cidade onde vivo!
Era este o aspecto da principal artéria à qual damos vulgarmente o nome de " Avenida das Árvores" que são plátanos!
Há sinais de trânsito e contentores do lixo derrubados por todo o lado e houve gente que ficou mais de 36 horas sem água e luz. 
Pelo facebook vou sabendo que, devagar, tudo está a entrar na normalidade possível, no concelho de Ourém, graças ao enorme esforço de Bombeiros, Protecção Civil e funcionários da Câmara...
Aqui por casa tivemos a inundação da garagem devido ao levantamento de telhas e a luz faltou apenas durante hora e meia.
Fomos uns felizardos em comparação com milhares de portugueses que neste momento ainda estão a sentir as terríveis consequências desta tempestade!
Infelizmente, um mal nunca vem só!

16 comentários:

Mariposa Colorida disse...

Por aqui também foi assustador em termos de barulho das rajadas do vento. Mas, felizmente, não houve grandes consequências...um corte de luz, aqui e ali!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Viajei esta manhã de Norte para Sul. O panorama é francamente desolador!
Boa semana

Teté disse...

Pelo que ouvi nos noticiários, a zona centro foi a mais afetada. Mesmo assim, aqui também houve sinais notórios da tempestade, num parque de estacionamento arborizado estiveram lá equipas de homens com motorserras para desfazer os troncos maiores e permitir a circulação. Já para não falar em Monsanto, porque não sendo circuito habitual e com tanta árvore, deve de haver por lá algumas derrubadas... :(

Cenários tristes, por todo o país!

Abraço

redonda disse...

Por aqui tivemos muita chuva e vento, mas agora pelas Notícias é que estou a ter uma ideia de como noutros lados deve ter sido bem complicado...
um beijinho

ematejoca disse...

Lamento muito o vendaval na cidade onde vives, Rosa dos Ventos.

Os vendavais ainda não chegaram à Alemanha, mas neve, muita neve e temperaturas de 14 graus negativos.

Em resposta ao teu comentário:

Schnee fällt

Die Begräbnisse kommen
dichter und dichter
wie die Verkehrsschilder
wenn man sich einer Stadt nähert

Die Blicke Tausender von Menschen
im Land der langen Schatten.

Eine Brücke baut sich langsam
gerade hinaus in den Raum.

Tomas Tranströmer

A tradução alemã e a portuguesa são idênticas.

A tradução de "Begräbnis" é enterro, funeral.

quem és, que fazes aqui? disse...



Aqui, onde vivo, o temporal foi horrível. Mas pior era ouvir na noite e durante o dia as sirenes constantes.

Tive medo, mesmo! Agora, a chuva é fraca mas, de vez e quando, há rajadas de vento. Vamos ver o que nos traz a noite.

Beijo

Laura

luisa disse...

Por cá acordei na madrugada de sábado com o vendaval... e também vi alguns estragos, mas nada comparado com essa zona...

Borderline Transtorno de Personalidade disse...

Que blog interessante!

Anónimo disse...

De facto , as forças da natureza são imprevisíveis e metem respeito. M.A.A.

Rogério Pereira disse...

"Sentimos saudades do tédio nos momentos de acidente"

Escreveu Gonçalo M. Tavares

(toca-me o sofrimento alheio, tanto mais que "dá Deus o frio conforme a roupa", e há tantos que a têm tão pouca)

Rui da Bica disse...

Vi há pouco, no noticiário da TV, os problemas causados em Ourém pelo temporal, Rosa !
Foi de facto horrível ! :((
Ainda bem que não foi muito grave aí em casa ! :))

Abraço
.

Maria disse...

Deixouo em todo o lado. O parque desta cidade está coberto de galhos e bastantes árvores arrancadas. Uma lástima.

:(

Catarina disse...

Que vendaval! Parece que o sul, desta vez, não foi tão afetado pelo comentário da Luisa.

Rosa dos Ventos disse...

Cá por casa os estragos foram mínimos embora não saibamos como irá "reagir" o telhado da garagem se houver novo vendaval...
No cemitério, é que na "cidade de mármore" onde "habitam" os nossos entes queridos que já partiram, também houve fortes danos, tudo estava em ordem, até com as flores em bom estado!
Agora o "fiel jardineiro" partiu para ver como estão as propriedades que não são muitas mas bastante arborizadas.
Parece que pinheiros derrubados são às centenas! :-((

Abraço

Duarte disse...

Por aqui o vento fez das suas, mas nada disto, que tempestade e que bem fotografada! Estas são as coisas que nenhum de nós gosta de fotografar, mas, neste caso, o melhor documento.
O meu desejo é que o tempo passe a ser menos agressivo.
Abraços

Anónimo disse...

Tristes, aflitivas, aflitas as pessoas
as árvores caídas
o espanto deste "clima temperado",
desta gente impassível, de números e diabos à solta.
Abç da bettips