sexta-feira, setembro 14, 2007

Visita a Fança - 2

Durante a 2ª Guerra Mundial a cidadezinha de Béthune, como toda a região, foi fortemente bombardeada.
Estes edifícios ficaram em ruínas mas foram reconstruídos de acordo com a arquitectura anterior.

Fomos recebidos com pompa e circunstância na "Mairie", pelo respectivo "Maire" que teceu enormes elogios ao papel dos portugueses na defesa da liberdade de França na 1ª Grande Guerra e ainda, posteriormente, como agentes activos no seu desenvolvimento económico.
Esta foto foi tirada da varanda da "Mairie"que dá para a principal praça da cidade onde se situam também os edifícios anteriores.
Em relação ao nosso desempenho, como coralistas, não me vou adiantar.
Nos meus links encontra-se o blogue do Chorus Auris que se chama Cant´Auris.
Isto para quem quiser dar uma espreitadela...

7 comentários:

Victor Nogueira disse...

Olá :-)
Tenho de vir cá com mais tempo para deambular contigo. Mas não se esqueça a menina que me deve uma quadra feita por si, uma quadra com versos, rimada, e não enviar uma quadra de ténis ou similar, em foto. Mais vale eu prevenir-me e prevenir a tempo :-)
A quadra é para Ao Sabor de Olhar.
Mas se quiseres mandar mais colaboração, está à vontade.
Bjo
VM

Anónimo disse...

Conheci os Açores Há um mês :lindos. Estas fotos são bonitas. Descobri o blog agora, mas voltarei...
Saudações!
São

NOBITA disse...

Tal como a França qualquer país nos oferece muitas coisas lindas.
Portugal também tem a sua beleza natural. Não estou a falar em Lisboa, ou COimbra, tirando o Algarve, mas no Norte há imensas terras, quer interior ou à beira mar, também nós possuimos um património de se lhe tirar o chapéu.

AnaG. disse...

Continuo a vir "cuscar" o que nos contas sobre a tua visita.

São muito interessantes estes convívios.

Beijitos

LB disse...

Ah andámos por terras gaulesas...
Também se passeia (?) por aqui, afinal.

Beijinho

C Valente disse...

Bom fim de semana
Saudações amigas

Luis Eme disse...

Nós por vezes temos opiniões um pouco distorcidas sobre alguns povos (é o caso dos franceses...).

No sábado tive a oportunidade de falar sobre muitas coisas com um daqueles tios que só encontramos "quando o rei faz anos" e perguntei-lhe como tinha sido a sua aventura da ida para França (fiz uma pequena sintexe nas "viagens"...), e ele falou-me bastante bem dos franceses, de se ter acabado o "inferno" assim que chegou a terras francesas... e claro, dos trinta anos que por lá viveu, dos quais guarda boas memórias.