sábado, fevereiro 02, 2013

Imbolc e Senhora das Candeias



Imbolc quer dizer "do ventre" e refere-se ao poder da criação da matéria, de germinação terrestre.
Este festival celta, em honra da deusa Brígida, encontra-se a meio da estação do inverno, no seu auge, por isso é o primeiro sinal de que esta começará a declinar e que a primavera lhe sucede.
Os dias começam a aumentar; celebra-se a Luz que cresce, tanto a que está dentro como a que está fora de nós. Este é também o momento do despertar da Terra, quando todas as sementes e raízes começam lentamente a espreguiçar-se. Por isso "Imbolc" é tempo de "semear" intenções, de acender a nossa luz individual dentro do Todo e de dar começo a inspirações que irão crescer ao longo do ano.
É tempo de limpeza, de purificação, por isso varrem-se simbolicamente as casas e faz-se também uma fogueira (se o tempo o permitir) ou acendem-se muitas velas no altar gerando um fogo que limpa e transforma tudo o que já não nos serve e desejamos deixar ir.
Isto abre espaço para crescimentos, inspirações e novos começos.
É também tradição acender velas e deixá-las acesas toda a noite no parapeito das janelas. Acendem-se também pelos que amamos e afirmam-se as qualidades positivas das nossas relações.

Nota: Retirei este pequeno texto de uma agenda que encontrei em casa do meu filho mas já um ano destes referi esta tradição celta.


Para os católicos, o dia 2 de fevereiro é dia de Nossa Senhora das Candeias, da Luz, da Purificação, quando se deu a apresentação de Jesus no Templo. 
Abreviando, é dia de se comerem fritos com azeite novo, de preferência filhoses.
No fundo não deixa de ser um ritual ligado à Luz!
Já recebi uma mensagem do meu "fiel jardineiro" a dizer-me que traz, da santa terrinha onde foi, as tais filhoses para cumprirmos a tradição.




Esta é a candeia que o meu neto trouxe ontem para casa, porque, como me disse a educadora que ma entregou quando o fui buscar  "amanhã  é dia das "candeias".
Achei graça porque não fazia a mínima ideia que, em Lisboa, festejassem este dia!

22 comentários:

Anónimo disse...

Que linda candeia! E que presente, Rosinha!:))

Também já lembrei os crêpes:))

Aquele abraço!
Nina

Anónimo disse...

Esqueci-me de dizer que não conhecia o ritual das luzes acesas aos que amamos e já partiram. Só conheço o dia pela tradição francesa (hei de ver se é igual:))

Mais um xi
Nina

Catarina disse...

Foi no teu blog (no ano passado, creio) que tive conhecimento do dia das candeias (se alguma vez soube, já esqueci). E embora hoje não me tivesse lembrado, fiz e estou a fazer algo que se poderia relacionar com o dia: estou a fazer uma limpeza para me ver livre daquilo que não necessito ou tenho a mais (material e espiritualmente), enquanto cozinhei tive uma vela perfumada acesa, fiz uma introspeção quando ao rumo que quero ou gostaria de tomar nos próximos meses/anos; conclusão quero renovar-me, inspirar-me e recomeçar o que ficou a meio...
Que linda candeia!
Abraço

luna luna disse...

as tradições cada vez mais estão a ficar esquecidas, mas elas chamam á vida que vibra na terra na nossa casa mãe que devemos proteger.
abraço

Mariposa Colorida disse...

Na minha terra, no Norte, festeja-se o dia das Candeias. Por acaso, aqui não festejo, mas devo dizer que hoje foi um dia de muita luz para mim!

Graça Sampaio disse...

As educadoras e as professoras primárias (desculpem-me mas eu sou do antigamente...) cada vez mais tentam passar as velhas tradições à crianças. É giro! E essa candeia está um espanto! Olha, aqui na "província" os meus netos não tiveram essa sorte...

Beijos

Rogério Pereira disse...

Minha Alma Lusa se fez em atenção, Meu Sangue Mouro se distraiu e Meu Coração Celta bateu... pois nunca tal ouvira e as festas celtas são belas de prática e significado...

Ah, e o netinho tem jeitinho!

Lilá(s) disse...

Aqui em Lisboa nunca me apercebi dessa tradição mas, curiosamente hoje estive a almoçar em Mourão e era lá a festa da Senhora das Candeias!
Bjs

mlu disse...

«Se a candelária chora, está o Inverno fora; se a candelária rir, está o Inverno p'ra vir». Ora hoje foi o sol que se viu, por isso...venham mais camisolas e edredons, "just in case"...
Eu fiz coscorões para festejar a Senhora das Candeias!
A lanterna do Dinis está linda e é prova de que nem tudo se perde. Que bom!

Um abraço

Rui da Bica disse...

Claro que sabia que havia um dia denominado de "Dia da Senhora das Candeias".
Tenho uma leve ideia de já teres escrito sobre ele, mas sinceramente varreu-se-me tudo e não fazia a menor ideia do seu significado, tradições e rituais, hoje e durante a minha vida ! :((
Lembro-me também do "dito" (lembrado pela mlu), relativo ao "rir" e ao "chorar" do tempo, neste dia e à previsão daí resultante !
Curioso que por aqui, nem grandes nem miúdos (nas escolas, ou em casa), falaram dele ! :((
Há tradições que "deveriam" ser mantidas e divulgadas e é pena verem-se acabar !
.

São disse...

Interessante como as religiões se interligam e alimentam umas das outras...´

Bom domingo, Rosinha

quem és, que fazes aqui? disse...


E que nos valha a Srª das Candeias, que todas acesas e que nós, todos de vassouras em punho, consigamos limpar o nosso chão.

O neto esmerou-se! Beijo

Laura

Justine disse...

Que bom que as tradições se cumpram, do avô até ao neto! E que tranquilizador estarmos hoje, em Portugal, a festejar uma tradição celta!
Vivam as candeias, viva a luz, que nem tudo está perdido:))))

Teté disse...

Engraçado que não conhecia essa tradição celta, nem esse tal dia das candeias. Quanto a velinhas, também gosto de as acender no inverno... :)

Abraço

greentea disse...

gosto das tradiçoes celtas, da religião antiga...
cá em casa alguém faz anos a 2 de fevereiro , mas não relacionamos com a Sra das Candeias

Rosa dos Ventos disse...

Para informação de todos e todas só quero dizer que não foi o meu neto o autor da candeia!
Só tem 20 meses e não é nenhum menino prodígio...limitou a fazer a sua "assinatura" que está bem visível!
Foram as educadoras e auxiliares as artistas mas foi uma ideia simpática!

Abraço

Flor de Jasmim disse...

é bom que professores e educadoras de infância dêm continuidade a estas tradições, por estes lados não houve esse trabalho nas escolas, mas como é bom recordar.

Amiga aconteceu algo de mau? desculpa mas li o teu comentário na nossa amiga Mariinha, deixo-te o meu abracinho.

beijinho e uma flor

as-nunes disse...

Por isso é que estes dois últimos dias têm estado tão luminosos!

E o céu estrelado, com uma nitidez impressionante, a Vénus envolvida por muitas estrelas, uma constelação muito densa ali perto (há dias li o nome desse conjunto...), aí pelas 21 horas, aqui no Centro Oeste de Portugal, meu País!

Venha mais uma semana!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Diz a sabedoria popular:
Se a Candelária rir, está o Inverno para vir; se a Candelária chorar, está o Inverno a acabar".
Ontem, a Candelária riu...

Duarte disse...

Aqui é "La Candelaria".
Diz-se que até à Candelaria, pode-se felicitar a entrada do ano.
E muitos ditos mais que passo a mencionar...
La efeméride de la Candelaria es la protagonista de multitud de dichos meteorológicos que en nuestro pueblo han pasado de padres a hijos. He aquí algunos que he podido recuperar de nuestros mayores:

Sobre la lluvia: “Cuando la Candelaria llora, el invierno está fuera; cuando ni llora ni hace viento, el invierno está dentro; tanto si llora como si deja de llorar, la mitad del invierno aún está por pasar"

"En la Candelaria, el invierno queda atrás; pero si no ha nevado y quiere nevar, el invierno aún tiene que empezar".

Antaño, se llevaban velas en la procesión de la Candelaria y se creía que si la llama no se apagaba era señal de que iba a ser un buen año. El dicho era así: "Buen año nos espera, si por la Candelaria el viento no apaga la luminaria". “Por la Candelaria, echa la brasa en el agua”. “Si la Candelaria chorra, el año flora, antes o después candelaria es”

Um grande baraço

Rosa dos Ventos disse...

Obrigada pelo teu precioso contributo em relação à Candelária!
No ano passado ainda fiz referência a este nome para esta festividade mas desta vez falei mais da tradição celta!

Abraço

Duarte disse...

Querida amiga, é a padroeira das Ilhas Canárias. Existe uma grande devoção por esta Santa nas Ilhas.
Abraços