quinta-feira, agosto 12, 2010

Todos os anos, o mesmo!

Entre festas, romarias, festivais, peregrinações, gente a banhos nas suas merecidas férias, o País arde.
E arde por variadíssimas razões, referir todas não será fácil da minha parte. Sou uma simples cidadã que, como milhares e milhares de portugueses, olha horrorizada as imagens dantescas que os vários canais de televisão transmitem diariamente e a toda a hora.
Mas as que me ocorrem, assim de imediato, são estas:
. uma incorrecta ou quase inexistente política de florestação por parte dos sucessivos Governos;
. o desordenamento ancestral do território e nunca travado, apesar dos PDMs, cada um faz a sua casa, o seu armazém, a sua fábrica onde tem terreno, mesmo que seja no meio de um pinhal e sem licenciamento;
. a falta de limpeza das propriedades pertencentes a idosos sem capacidades físicas e económicas para as zelarem ou na posse dos seus herdeiros, ausentes no estrangeiro ou nos centros urbanos;
. a negligência de quem deixa crescer o mato à volta das suas casas, currais de animais e palheiros;
. os comportamentos criminosos de quem continua a deitar foguetes nas festas e a irresponsabilidade dos agentes do poder local e autoridades que, não sendo surdos, não põem termo a isso;
. os actos criminosos cometidos por loucos ou por gente a soldo de alguém;
. finalmente as temperaturas excessivamente elevadas, os ventos adversos, os terrenos acidentados...
Claro que ainda haverá outras razões!
Uma palavra de louvor para os Soldados da Paz que põem a sua vida em risco e a perdem, por vezes, para nos protegerem!
E a minha solidariedade para com todos os moradores nas áreas mais martirizadas, independentemente da sua "participação" neste autêntico cenário de guerra.

22 comentários:

Isa GT disse...

Ainda hoje, fiz um comentário sobre este assunto no blogue da "Minha Matilde" link

Mas falta acrescentar que existe uma norma europeia em que é proibido limpar a vegetação rasteira, aquela no meio dos pinhais, para não destruir uma determinada flora, ora, no final do Verão sempre se podia levar umas caixinhas de oferta para alguns desses deputados do parlamento europeu com "cinzas de flora" ;)

Bjos

Lilá(s) disse...

É verdade, todos os anos a mesa história, pobres bombeiros que não têm paz e por vezes perdem até a vida, nunca mais aprendemos com os próprios erros.
Bjs

Rui da Bica disse...

É isso, Rosa. As razões são todas essas !
A solução talvez passasse por pôr os "submarinos" e os "tanques de guerra" a apagar os incêndios ! Porque é que ainda não se lembraram disso ?
Em vez disso vamos mendigando a ajuda dos outros, que lá nos vão emprestando uma horinhas dos seus meios de combate mais eficientes.
Tanto dinheiro esbanjado em "brinquedos" que tanto jeito nos fazia agora para apagar os incêndios !!! ...
.

Há.dias.assim disse...

O que seria do nosso país sem os bombeiros?
E tanta gente a receber rendimentos mínimos ali estendido na praia...

Lídia Borges disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lídia Borges disse...

Manifesto apenas o meu acordo face às razões apontadas para esta calamidade recorrente que são os incêndios, no nosso país.

Às vezes parece-me um "deixa arder" completamente irresponsável daqueles que, perante um cenário devastador como o que temos assistido, vêm dizer que considera as medidas de combate aos incêndios suficientes e adequadas (?!)...

Tite disse...

Rosinha,

Esqueceste-te de mencionar o grande negócio que se tornou a época de incêndios e a importãncia política que se reveste esta área da protecção civil.

Bom FdS

carol disse...

Se castigassem seriamente esses loucos pirómanos que apanham por aí em acção, muito se evitava! Tanta morte e tanta devastação! Autênticos crimes lesa-pátria e lesa-majestade!

Duarte disse...

Há dias ardeu ao lado de casa...
Estou na Senhora da Hora com a minha irmã e tive a oportunidade de ver como ardia o pouco de verde e pinheiral que ainda existia na união com Custóias.
Sim, é uma pena, as chamas comeram um pouco mais de vida.
A nossa Terra arde por todos os sítios, tudo pela falta de cuidado, de meios e de algum assassino, para mim sim, estão a matar o pouco que lhe fica de vida à mãe NATUREZA.

Abraços

trepadeira disse...

Tudo o que diz é verdade.
Há,no entanto,outra visão do problema,agora menos visível mas,não menos importante.
Quando as matas e baldios eram,de facto e de direito,do povo poucos icêndios havia.Era aí que apascentavam os animais.Era aí que iam buscar a lenha.Era aí que iam buscar o mato e os fenos.Era daí que sobreviviam.
Tudo isso lhes foi violentamente roubado para pôr à disposição de uns,poucos,senhoritos.
Vi pessoas deitadas na frente das monstruosas máquinas,dispostas a morrer,pela defesa da sua subsistênsia,da sua forma de vida.
Tudo se destruiu,tudo se desertificou.
Dizia-me um idoso,bem lúcido,ali do Barroso:-Desde que apareceram por aqui uns bonecos de fato isto acabou.
Assim foi.
Nada é deles.
Destruiu-se,sempre em nome de um progresso capitalista selvagem,não só o equilibrio dos ecossistemas,como também o equilibrio de um comunitarismo exemplar.
Se o povo sentisse que,pelo menos,também algo era deles,seriam eles a defende-lo.
Sem isso não haverá meios que resolvam esta calamidade.
Desculpem a delonga.
Cordial abraço,
mário

R. disse...

Junto a minha indignação à sua, e o meu louvor ao seu.

Vieira Calado disse...

É isso tudo!

E talvez mais alguma coisa escondida...

Bjs

Anónimo disse...

Aprovo e felicito-te pelo vigor e verdade do teu desabafo que considero como meu.
Abraço Kinkas

Anónimo disse...

Aprovo e felicito-te pelo vigor e verdade do teu desabafo que considero como meu.
Abraço Kinkas

via disse...

há que exigir penas gravosas para o pessoal do fogo posto e para quem tem terras amanhe-as porque o pessoal tem terras e deixa-as ao desbarato cheias de mato. partilho da tua indignação e homenagem.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Antes da época dos fogos se iniciar escrevi um post prevendo o que se iria passar. Infelizmente acertei. Espero não acertar noutro que está no forno para sair e se tiver tempo ainda escreverei hoje: este fds será marcado por inúmeras romarias, com fogo de artifício e lançamento de foguetes.
Com o calor que se fará sentir, temo que as coisas piorem, graças à incúria das pessoas e a irresponsabilidade de alguns autarcas que não têm coragem para impedir que os festejos sejam assinalados com essas manifestações pirotécnicas. Espero enganar-me...
Bom fds

Rosa dos Ventos disse...

Se calhar não te enganas, Carlos!
Ainda no fim-de-semana passado assisti ao ao vivo à cena dos foguetes nas festas da freguesia onde nasceu o meu marido...
É intolerável tanta irresponsabilidade!

goiaba disse...

Gostava que fosse possível eliminar a variável criminosa para que as outras se tornassem evidentes. Gostava que os criminosos fossem expostos publicamente, envergonhados, responsabilizados com trabalhos forçados para compensar todo o mal. Acho que seria capaz de coisas terríveis face a essa gente!

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Lamentável, mas aqui não é muito diferente. Beijos

Alberto David disse...

O "deixa arder" como a amiga Lidia Borges inicia o seu comentário, é para mim a maior das verdades. O Sr. Primeiro Ministro não abdicou das suas férias, O Sr.Presidente da Républica não abdicou de brincar com os seus netos, Uma palavra para os Heróis Nacionais não se ouviu, uma palavra para o ordenamento do relatório é algo que nem se fala, infelizmente este deixa andar, vai-se repetir por muito tempo, enquanto esta vergonhosa classe politica preferir as férias em luxuosos resorts, em vez de calçarem as botas e irem aos locais ver as condições com que estes Heróis apagam os fogos, na maioria das vezez sem uma bucha para enganar o estomago.
Desculpa este meu comentário, mas estou farto de tanta incompetência.
Um abraço amigo.

Alberto David disse...

Os anjos existem!!!!
Mas... diferente do que imaginamos,
Eles não possuem asas,
nem poderes celestiais.
São como nós,
pessoas normais.

O amor ao proximo, é o que os tornam especiais.
Estes anjos,
tão sempre prontos a ajudar.
E arriscam suas vidas, para outras vidas salvar.
São fortes e destemidos,
e enfrentam qualquer tipo de perigo,
para o seu próximo ajudar.

Mas, infelizmente nem sempre são lembrados.
E por muitas vezes, depois de terem arriscado suas vidas;
Não recebem, nem se quer um OBRIGADO!

Mas isto, não os impede de continuar a trabalhar,
Salvando vidas em qualquer hora e em qualquer lugar!
Estes anjos, são merecedores de todo nosso respeito.

Por muitos eles são chamados de BOMBEIROS.

Mas eu os chamo de 'ANJOS'...

ANJOS VERDADEIROS!!!!

E aqui eu deixo... A minha singela homenagem,
a estes anjos, de muita bravura e coragem!

Que Deus abençoe a todos vocês!!!


Homenagem aos bombeiros
Fonte: Mensagens e Poemas

Um abraço

gotico disse...

Um comentador da SIC disse - Um tenho um pequeno terreno onde dele não retiro nenhum sustento, mas já por duas vezes o mandei limpar.
Normalmente esse tipo de serviço é feito por pessoas cujo pagamento é feito em numerário e mesmo que nos dêem uma factura não posso colocar no IRS.
Como eu compreendo este senhor, é que não é nada barato pagar a algum para limpar.
A proposta do estado que passava pela desapropriação das terras, só pode ser mesmo uma brincadeira. Apostar nos incentivos fiscais nada.
O estado já tem tanto património em estado de degradação que é francamente lamentável …..
Cá para os meus botões
Se esta ideia vai para a frente, cá para mim muitos freeport vão crescer em áreas protegidas.



Um beijo do tamanho do mundo para ti. Do mundo não que é muito pesado...