quinta-feira, abril 29, 2010

Samarcanda


Pela primeira vez, desde que frequento há uns anos um Clube de Leitura, vou lá chegar hoje sem o T.P.C. feito. Com isto quero dizer que das 355 páginas li apenas 119.
Foram várias as causas que me levaram a não me motivar para a leitura desta obra tão elogiada por muitos.
Ouvirei atentamente as análises das minhas companheiras e talvez me entusiasme a chegar ao fim.
Se por acaso passar por aqui algum dos simpáticos amigos que me costumam visitar e que já tenha lido esta obra gostaria de conhecer a sua opinião.
Deixo-vos com um poema de Omar Khayym, personagem principal, e que é uma espécie de nota introdutória do livro.


Que homem jamais transgrediu a Tua Lei, diz-me!
Uma vida sem pecado, que gosto tem ela, diz-me!
Se punes pelo mal o mal que eu fiz,
Qual é a diferença entre Ti e mim, Diz-me!

15 comentários:

carol disse...

Problemas de boa aluna... que nunca chegou à aula com o TPC por fazer. Já eu, às vezes... (mas também carregava com os problemas de consciência...)

Maria disse...

Não tenho este livro dele...
Sorry :)

Um abraço.

Isa GT disse...

Não li e acho que pelo teu entusiasmo ;) não o vou ler.
Quando é, mesmo, dos bons, nem se consegue parar :)

Tite disse...

Se o autor começa assim com tantos problemas existenciais, que transfere para quem? O Criador? O Leitor?
É difícil para nós, simples mortais, aceitar a aventura da vida sem uma transgressãozita, lá isso é!


Beijossssss

Há.dias.assim disse...

E este é um dos meus escritores favoritos.
Identidades Assassinas, O Século I depois de Beatriz; O Périplo de Baltazar...
Este ainda não li.

Maria P. disse...

Em tempos estive num Clube de Leitura, mas deixei, a "obrigação" de ler determinado livro levava-me a ficar desmotivada...:(

Este não li, sorry...

Beijinho*

redonda disse...

Ainda não li.

Achei incrível estar a conseguir ler os outros livros. Também aderi a uma espécie de clube de leitores e raramente consigo terminar os livros :)

Catarina disse...

Temos algo em comum, Rosa! Adoramos ler! : )
E através do blogue recordo-me de alguns que a Rosa leu e que ambas gostámos. Estou sempre atenta a uma recomendação sua. Não conhecia este autor. Talvez quando acabar os que tenho entre mãos experimente a ler esse...talvez...

Dina (sem login mas sou eu sim!) disse...

Não conheço.
Agora ando numa onda de leituras fáceis porque complicada já a vida está.

Bartolomeu disse...

Tás comamim Rosinha... também tentei ler do mesmo autor, "O Rochedo de Tanios" e... népias, não passei do primeiro terço.
Acima de tudo, a leitura tem de resultar em prazer, não pode ser só leitura pela leitura, ou por outro motivo que não seja o de nos agradar.
Por vezes, insistir na leitura de um autor acaba por resultar. Por exemplo, o primeiro livro de Saramago que me chegou às mãos, foi a "Jangada de Pedra".
Fiquei ali a remoer, durante umas boas páginas, tipo aqueles camions ronceiros que sobem uma ladeira carregados.
Depois coloquei o livro de parte, mais tarde recomecei a lê-lo, népias, voltei a guarda-lo, volteia insistir uma e outra vez, so lá para a 4ª ou a 5ª tentativa é que se fÊz luz.
;)))
Agora leio Saramago com muito prazer, apesar de já ir na 2ª tentativa de ler o "Ensaio sobre a cegueira".

Rosa dos Ventos disse...

Caros amigos
Afinal não saí nada entusiasmada nem esclarecida da sessão de leitura.
Ia cheia de problemas por não ter acabado de ler o livro e quando lá cheguei era outro do mesmo autor, concretamente, Leão, o Africano...
Houve essa mudança mas por razões inexplicáveis eu não recebi a informação...ou passou-me ao lado.
Pelos vistos estava esgotado.
Fiquei com a cabeça completamente "areada" como diria a minha mãe.
Apesar de ser uma obrigação tenho lido com prazer os livros sugeridos pelo grupo.
Acontece!...
Ainda espero que apareça alguém a dizer que vale a pena chegar ao fim.


Abraço

Isa GT disse...

Isso de cabeça areada já é ter a mania das grandezas porque uma boa cabeça areada é a de Ministro ;)

maria mar disse...

Olá Rosa-da-cabeça-areada, nao fiques triste. Se nao conseguiste ler é pq nao é grande coisa, nem tem a ver com os teus gostos e já estás em muito boa idade de fazeres (neste caso, leres) o que gostas. De qualquer forma admiro-te, porque eu já não seria capaz de ler um livro por obrigação e, ainda por cima, com um timing pré-estabelecido.
Bjinho

goiaba disse...

Li há tempo e gostei muito. Se gostar, continue com o Amin Maalouf que tem tanto para contar e escreve tão bem Os últimos que li dele foram "Os jardins de Luz" e " o mundo sem Regras". Tenho as "Origens" para ler mas está à espera. Pena não se poderem trocar livros pelos blogs ... porque tenho os outros mais antigos que já li ( "AS cruzadas vistas pelos árabes " é muito interessante)

via disse...

faço confusão entre o Mahfouz e o Maalouf. já não sei qual deles fala assim por aforismos , numa espécie de linguagem cifrada.se é o egípsio ou o libanês.este aqui não li, mas parece-me boa ideia pertencer a um clube de leitura.