quarta-feira, abril 21, 2010

Elas não acreditam...

Elas não acreditam que a Primavera tenha chegado, por isso passam o tempo a dormir, em casa...


Mas a Primavera está nos meus lírios roxos, os amarelos ainda não se decidiram abrir...


Na glicínia que até está a perder um pouco do seu fulgor por se sentir muito comprimida num espaço tão estreito...

Nas rosas albardeiras cor-de-rosa, as brancas estão atrasadas e nas flores amarelas cujo nome desconheço, só o meu fiel jardineiro o saberá...
Entretanto o espanta-espíritos pendurado à saída da marquise continua a tilintar.
O que é que ele estará a anunciar?
Chuva?
Que os maus espíritos estão de partida?
Outra coisa qualquer ilegível para uma leiga em espanta-espíritos?



29 comentários:

Isa GT disse...

Uns querem acredirar que já é Primavera, outros, ainda não acreditam.
Quem espera, desespera ;)

Isa GT disse...

acreditar, não "acredirar", pelos vistos, os primeiros têm dúvidas ;)))

Apple disse...

Tão lindo o teu jardim...eu, confesso, estou um bocadinho como as tuas gatas :)

bjs

Anónimo disse...

Vejo que para essas bandas já chegou a primavera.Por cá só os amores perfeitos resistem a tão longo inverno.
abraço
gb

Rui da Bica disse...

O calendário diz que sim, Eutenho algumas dúvidas, como as bichanocas. Só não durmo de dia ! rsrsrs
.

carol (Google) disse...

Que bela jardineira me saíste! Porém, de todas as flores que aqui mostras, das que eu gosto mais é das gatas... Fofas, preguiçosas e sem problemas de consciência por estarem sem fazer nada...
Que bom!

Maria disse...

A minha costela de gata também me chama para dormir 'fora de tempo'... mas enfim, esperemos por dias melhores.
A tua glicínia pode estar um pouco apertada, mas o cheiro dela chegou até aqui.

Um abraço, Rosa.

Tite disse...

Querida amiga,

Rosas albardeiras???? nem sabia que existiam. Desconhecia o nome ou talvez as conheça por outro nome... sei lá!

O teu jardim está uma maravilha apesar de, relativamente à Primavera, dizer-te que ainda não a senti no corpo. É habitual ter que tomar calmantes nesta altura do ano mas, até agora... nada!

As bichanas fazem bem em resguardar-se já que o espanta espírito as aconselha a isso. Vento, vento e mais vento. para quê correr riscos de resfriados.

O meu espanta-espíritos leva o tempo a espantá-los. Aos mortos e aos vivos pois que eu não paro de me espantar com este desassossego.

Beijossssss

Há.dias.assim disse...

Que maravilha: flores e gatos. Também tenho uma siamesa

JPD disse...

Tanto os gatos quanto as flores ilustram eficazmente esse desejo fremente da «instalação» dos dias primaveris.

Bjs

goiaba disse...

Só as flores para dar pela Primavera!
E aquele sonzinho pode não ser de "espantar espíritos" mas de "mensageiros do vento"/"sinos do vento"/"sinos da felicidade" - por isso é tão bom que toquem bem ...
Abraço

Náná, a emergente disse...

Anunciam ventos e brisas, Rosa de braço dado. E que "lá fora" a Primavera sempre te esperou :)

Beijos :)

João Videira Santos disse...

A primavera será sempre o renovar da vida, o despertar do futuro nos seus perfumes e odores...

Lídia Borges disse...

A Primavera ainda não no seu completo esplendor, mas já Primavera.
Adoro flores! Essas glicínias chamam-me como se tivessem boca...

Lindo!

maria mar disse...

Olá Rosinha, gatinhas fofinhas as tuas, e as flores...hum...mesmo com estes dias tristes, de Primavera envergonhada, deves ter sempre o teu jardim perfumado.
Abracinho

Duarte disse...

Vejo-a relaxada depois das correrias do entrudo... que bonita imagem!

Flores! Gosto imenso de flores... e muito dos lírios, roxos ou brancos, dá igual... aqui em casa não se dão, o que muito me contraria.

Abraços

Pitanga Doce disse...

Chegou aqui uma profunda conhecedora de espanta espíritos porque os tenho em várias partes da casa e porque eles não se chamam assim por aqui. São os sinos dos ventos ou da felicidade e normalmente são dados e não comprados, mas eu abri mão dessas manias e os comprei e pronto.

Ooora bem o que dizem os sinos? Anunciam chuva, mudança dos ventos, novidades e para mim anunciam também a hora de partir ou chegar.

Quanto à tua Primavera, será que chegou mesmo? Ô estação mais indecisa!

boa noite Rosa (que já dormes faz tempo)

Pitanga Doce disse...

Desculpa lá, Rosa. Fiz um mini post. Ó caramba!

arabica disse...

Rosa, acertaste em cheio, na grande batalha existencial onde Náná se viu confrontada bem cedo: a reforma antecipada. O "nada" social.
:)

Anónimo disse...

Essa das rosas albardeiras é eu não conhecia. Donde vem o nome? Será que albardam mesmo?
Bjs
São S.

Justine disse...

Aqui para os nossos sítios a Primavera chega sempre um pouco atrasada (será dos maus espíritos da região?????). E os gatos sabem, ficam feitos bichos-de-conta, enroladinhos no seu calor. Encantam-me!

(Tens mesmo que dar à glicínia mais espaço, para ela se "manifestar" à vontade...)

Beijinhos de Abril , amiga

Rosa dos Ventos disse...

Amiga Tite
A rosa-albardeira também é conhecida em algumas regiões por rosa-de-lobo, erva-casta, erva-de-santa-rosa e até de erva-cuco por florir com o aparecimento destas aves...
o nome albardeira chega-nos do árabe al awrd - à letra, "a rosa" pois é essa sensação que temos quando a olhamos.
É uma espécie rara, protegida e selvagem que cresce no meio de terrenos pedregosos, calcários...
Existe em várias serras portuguesas.
As minhas foram transplantadas há uns anos de Alvados, uma freguesia do concelho de Porto de Mós, encravada numa depressão do Parque Natural da Serra de Aire e Candeeiros.
Como se dão tão bem no meu canteirinho, parto do princípio que o "crime" do transplante desta flor tão especial já foi perdoado! :-))
Parte das informações são minhas outras do Google.

Abraço

Rosa dos Ventos disse...

Ora viva, Sãozita!
Lê as informações que dei à Tite e ficarás mais esclarecida.

Abraço e vai aparecendo...

Rosa dos Ventos disse...

Queridas Goiaba e Pitanga
Não conhecia esses nomes tão bonitos para os espanta-espíritos.
Vou passar a usar os nomes que as meninas lhes dão! :-))

Abraço

Rosa dos Ventos disse...

On sait jamais, Justine! :-)
Ainda por cá?
O Mounty convenceu-te a adiar a partida? :-))

Abraço

Tite disse...

Querida Rosa,

Que bom que é estarmos sempre disponíveis para partilhar conhecimentos.

Sempre estive aberta a aprender e continuo a procurar saber mais agora que vivo em comunhão com a Natureza. Aqui para as minhas bandas, sempre que tenho professores por perto não paro de os questionar nem que seja sobre o nome de plantas silvestres. É tudo tão lindo!!!!!

Neste momento o meu jardineiro particular anda muito em baixo. Por essa razão tive que procurar alguém que se encarregue de me vir cortar a relva e podar plantas que estão fora do meu alcance mas até me vai custar pois irão cortar muitas das chamadas ervilhas de cheiro selvagens que me dão um colorido à relva fantástico.

Essas rosas que eu já vi em alguns sítios mas que nunca chamaria rosas, dá-me a impressão que já as tive, mais pequenas no meu jardim com o tal nome erva-cuco.

Prometo que hei-de perguntar nos hortos aqui da região do oeste para ver se se dão por aqui. Se ainda não as vi pode ser porque eles já verificaram a dureza do clima para elas vingarem. Esta zona é mesmo excessivamente ventosa e eu tenho um jardim muito exposto às ventanias devido ao espaço bastante aberto.

Rosinha, obrigada pela aula.

Pitanga Doce disse...

Mas olha que dupla temos aqui! Uma Pitanga e uma Goiaba? hehehe

Ó Goiaba, passe lá na árvore já que não tem blog, menina!

via disse...

primavera por aqui, gatos e flores é excelente para um bom começo.

Claudia Sousa Dias disse...

Como eu invejo os teus gatos!


csd