quinta-feira, novembro 30, 2006

Meu coração é um pórtico partido


Meu coração é um pórtico partido
Dando excessivamente sobre o mar.
Vejo em minha alma as velas vãs passar
E cada vela passa num sentido.

Um soslaio de sombras e ruído
Na transparente solidão do ar
Evoca estrelas sobre a noite estar
Em afastados céus o pórtico ido...

E em palmares de Antilhas entrevistas
Através de, com mãos eis apartados
Os sonhos, cortinados de ametistas,

Imperfeito o sabor de compensando
O grande espaço entre os troféus alçados
Ao centro do triunfo em ruído e bando...


Fernando Pessoa, in Cancioneiro


Uma pequena homenagem ao grande Pessoa que nasceu a 13 de Junho de 1888 e morreu a 30 de Novembro de 1935, faz hoje 71 anos.

4 comentários:

Sara disse...

É um lindisso poema. A obra do Fernando Pessoa é vastissima, e eu gosto de ir descobrindo-a aos poucos* para que nunca acabe, e me delicie sempre.
Obrigado. :)

*Assim como acabei de descobrir agora mais um bocadinho.

Sara disse...

(lindisso = lindíssimo)

Luis Eme disse...

Uma bonita homenagem a um poeta extraordinário, com várias mãos e vários rostos...
É o único poeta português cujo talento se expande pelo mundo inteiro.

Ida disse...

Bem haja por lembrar!