segunda-feira, julho 29, 2013

Festival ao Largo

Consegui, com algum esforço na organização do meu tempo, assistir ao encerramento do Festival ao Largo com o bailado "O Lago dos Cisnes".
Cheguei hora e meia antes do seu início e já não havia qualquer cadeira vazia...algumas estavam marcadas como é hábito deste público que, em princípio, não o deveria fazer.




Nunca tinha conseguido ver este bailado ao vivo e fiquei encantada.
A Companhia Nacional de Bailado está de parabéns porque, no meu olhar de leiga, só vi perfeição!




Vi o 1º e o 2º actos de pé e, já exausta, no início do 3º acto tive acesso a uma cadeira pela saída de uma senhora.
Acabei por concluir que perdi grande parte da beleza da execução uma vez que não conseguia ver os pés de bailarinos e bailarinas...e nos pés está a essência da dança! Em contrapartida descansei os meus bem necessitados de repouso...
Além da beleza do bailado, da história de amor e desespero que se vai desenrolando e que não termina bem, devo referir a espectacularidade dos cenários que passavam num grande ecrã e onde também surgia o terrível feiticeiro que amaldiçoou estes amores.   

20 comentários:

São disse...

Já o vi duas vezes ao vivo: uma em versão tradicional, outra em gelo.

Em qualquer das duas só esperava o momento em que uma qualquer das personagens saísse disparada do palco e aterrasse no colo de quem estava na primeira fila, dada a exiguidade quer do palco quer da pista de gelo.

Acho má educação essa marcação de lugares!

Boa semana

Justine disse...

É uma excelentíssima iniciativa da Câmara de Lisboa, sim! E percebo-te bem - eu também fico fascinada com a dança!

O meu pensamento viaja disse...

É um espetáculo incrível. Já assisti a várias interpretações, todas magníficas.

Teté disse...

Ao vivo nunca vi, mas de pé durante os dois primeiros atos, não aguentava de certeza. Os meus pés também são muito queixosos, quando ficam muito tempo parados o mesmo sítio... :)

Abraço

Existe Sempre Um Lugar disse...

Olá,
nunca tive o prazer de assistir a tão belo espetáculo, certamente que mesmo em condições difíceis para assistir ao mesmo, fica-se encantado.

ag

Anónimo disse...

A última vez que vi este bailado , foi aqui no nosso espectacular teatro , por uma companhia do teatro Bolchoi. Aprecio muito e os bilhetes são muito mais caros mas esgotam.M.A.A.

Rui Pascoal disse...

Eu não teria tanta resistência... Assistir ao 1º e 2º actos de pé, parte deles em pontas, como não havia de ficar cansada e a precisar de repouso?
:)
Mas valeu a pena, ainda bem!

marina disse...

Aí está uma coisa que eu nunca vi e adorava ver!!!!!
Ainda bem que gostaste!
Boa semana

Catarina disse...

Esse foi o primeiro ballet a que assisti (em Toronto). Já lá vão longos anos!

Uma iniciativa excelente.

Essa da marcação de lugares é muito irritante. Não se deve fazer a não ser que seja por poucos minutos.

Flor de Jasmim disse...

Vi uma vez em Lisboa e outro em Coimbra, adorei, qualquer um deles já foi à muitos anos, era eu muito jovem, em Lisboa foi à 38 anos tinha a eu 18.
Boa semana Rosa

beijinho e uma flor

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Já vi e também gostei muito!

maria mar disse...

Bolas, amiga, isso é tempo a mais de pé!...embora reconheça que deve mesmo ter valido a pena, ou não te terias dado a tamanho sacrifício. Ainda não vi.
Bjinho

quem és, que fazes aqui? disse...


Nunca assisti. Mas de pé, julgo que me teria ido embora... em pontas. :)

Beijo

Laura

Anónimo disse...

Pronto,mais uma vez fiquei com água na boca,mas regalei-me que tenhas usufruído de momentos tão agradáveis,embora com tortura de pés...
abraço Kinkas

DE-PROPOSITO disse...

Nunca assisti a nada parecido e penso que vou morrer sem assistir. O viver numa aldeia tem muitos inconvenientes.
---------
Felicidades

Graça Sampaio disse...

Que sorte! Só foi pena teres de estar de pé. Uma pessoa já não propriamente idade para aguentar tanto tempo de pé. Mas valeu a pena.

Eu vi o Lago dos Cisnes em Sintra há muitos, muitos anos e de outra vez aqui no Teatro José Lúcio. Como sabes, ADORO bailado clássico!

Rosa dos Ventos disse...

Caros visitantes
A minha dor de pés foi apenas uma ínfima amostra das dores pelas quais passaram as bailarinas e bailarinos que actuaram até atingirem o domínio da arte de dançar em pontas!
Penso que conseguiria resistir até ao final do 3º acto mas a cadeira foi realmente um presente caído do céu! :-))

Abraço

luisa disse...

Adoro assistir a espetáculos de bailado, clássico ou contemporâneo. Adivinhe-se... em criança queria ser bailarina. E ainda andei uns tempos no ballet. :)

Catarina disse...

O Lago dos cisnes é uma história que de tão bela continua a vai continuar a ser representada, perdi há uns anos a oportunidade de ver o bailado em Coimbra (as minhas prioridades eram outras - infelizmente)... Mas tive pena, contudo há-de surgir oportunidade de ver :)

Abraços

Duarte disse...

Uma maravilha que enamora.
Gostei da tua aclaração, quanta sensibilidade!
Abraços