terça-feira, julho 23, 2013

A janela entreaberta


(imagem da net)

Pela janela entreaberta espreita meio corpo inclinado de homem envelhecido, por cima da cabeça oscila uma pequena gaiola com um canário.
Vejo esta cena sempre que bebo café enquanto leio o jornal, numa esplanada perto de casa.
Hoje, apenas um braço pendia do lado de fora através de uma fresta. Um pombo estava pousado no parapeito e, com a mão estendida, o homem talvez estivesse a tentar alimentá-lo sem correr o risco de ele lhe entrar pela janela.
Uma cena de uma imensa ternura mas também de enorme tristeza e solidão!

Nota: É óbvio que não me atrevi a captar qualquer imagem...

22 comentários:

São disse...

Uma situação que tanta vez se repete...

Compreendo a ausência da imagem, como é óbvio.


beijinhos, Rosa

Catarina disse...

E fizeste bem em não tentar captar. Respeitaste a sua privacidade.

Essa janela aberto dá azo a muitas conjeturas.

quem és, que fazes aqui? disse...


Captaste o(s) momento(s) e leste neles o que a idade traz a muitos - a solidão... para lá da janela.

Beijo

Laura

Justine disse...

Solidão: um dos males mortais dos nossos tempos.
E a tua sensibilidade soube bem dizer-nos isso, sem ser preciso foto...

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Ternura e solidão... disse bem. o homem buscando no pássaro uma companhia. Parabéns, Rosa. beijos

Arnoldo Pimentel disse...

Janelas são abertas para fora e para dentro e ali sempre estará um vulto.Parabéns.

Teté disse...

A solidão, sobretudo na velhice, é sempre muito triste e assustadora...

Abraço

marina disse...

E é essa solidão que me assusta, e tenho pena de todos os idosos...e ontem quando fui ao lar...doeu.
beijinho

Rui da Bica disse...

Uma janela (por vezes entreaberta), para a rua, tendo por companhia um canário e uma visita extra inesperada ! :((
Quantas conjeturas poderemos formular ! ...
É triste a solidão !... :((
Como nós (todos nós) somos tão felizes !... :)))
.

Flor de Jasmim disse...

Rosa captaste com o teu coração e, a tua sensibilidade está aqui bem estampada, que me comoveu bastante.

Sabes que me fizeste recordar uma Senhora muito rica da Marinha Grande que todos os dias colocava milho no quintal dela para os pombos que voavam por ali, chegaram a ser centenas, a senhora parecia muito saúdavel, mas teve um AVC e morreu a durante a noite, nessa manhã os pombos pousaram mas não comeram e não voltaram mais, o milho que tinha sobrado esteve meses acabando por secar com o calor, mas os pombos não voltaram.
Desculpa, não resisti semcontar.

beijinho e uma flor

Rui Pascoal disse...

Não há dia em que não pense na velhice, mais ainda quando estou a nadar na piscina. Lembro-me dos que já partiram e... enquanto puder continuarei a fazê-lo.

mlu disse...

Nem é precisa a imagem real para "ver" o senhor idoso e as suas companhias, uma constante, outra ocasional! É uma cena comovente por se imaginar a solidão e, talvez, a doença!


Um abraço.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Nem foi preciso captares a imagem, porque as tuas palavras permitiram-me imaginar o cenário!

Tétisq disse...

Uma bela descrição mas, quem sabe não seja apenas um viver tranquilo...nem sepre quem está só vive triste.

Graça Sampaio disse...

Sabes que fico por de mais tocada por estas imagens de solidão? Procuro evitá-las até porque depois não me saem da retina. E depois não consigo lidar com elas cá dentro a correrem-me dos olhos para o coração.

luna luna disse...

existe muita solidão nos nossos idosos e não só, mas a ternura da vida continuam mantendo
abraço

Nina disse...

A velhice e a solidão de mãos dadas é demasiado cruel.
Aquele abraço, Rosinha

Mariinha Mansarda disse...

É triste a solidão e infelizmente é tão comum entre os mais velhos.

Bj Rosa dos Ventos

Catarina disse...

Um grande abraço, Rosa. Lamento a perda da tua amiga.

Lilá(s) disse...

É tão triste envelhecer assim solitário....
Bjs

Mar Arável disse...

Por vezes sós

mas nunca isolados

Belo texto

Duarte disse...

Comovente, mas uma realidade: há quem só recebe esses afectos.
É a vida, querida amiga.
Abraços