domingo, setembro 16, 2012

Depois de muito pensar...


Depois de muito pensar, uma vez que na blogosfera, no facebook e nos jornais já tudo tinha sido dito sobre o que se passou ontem em Lisboa, decidi mostrar um pouco do que vi e vivi ontem!
As duas primeiras imagens mostram aspectos "gráficos" da Praça José Fontana!



Fui sozinha ma logo que lá cheguei vi "em cada rosto igualdade"...

Já tinha estado em algumas manifestações mas em nenhuma desta dimensão, também nunca tinha visto polícia de choque ao vivo e a cores!
Quando passei já os clamores contra o FMI tinham terminado.


Por ironia do destino, logo um pouco à frente, dei de caras com este edifício onde funciona uma Direcção Geral dum Ministério fantasma!


Chegada à Praça de Espanha procurei um local onde sentar-me e descansar um pouco!
Durante mais de três kms caminhei ao lado de pessoas  de todas as idades e condições, gritámos e cantámos em coro, emocionei-me  quando uma senhora de cabelos brancos apareceu a uma janela de um apartamento na Av. de Berna a bater as palmas e a fazer o sinal de agradecimento enquanto a multidão cá de baixo lhe dirigiu uma enorme ovação!



Os meus pés estavam assim no final da manifestação mas tinha o coração cheio de momentos intensamente vividos e de uma enorme alegria por sentir que Portugal não está adormecido.
Peço desculpa pela pobreza do relato...

28 comentários:

Anónimo disse...

Qual pobreza, qual quê?:))
As tuas palavras e as tuas fotos nunca são pobres.

(como fugi do meu blogue, não terás problemas com as atualizações, Rosinha:))

Aquele abraço
(e o piqueno rei, como está?:))
Nina

Anónimo disse...

O relato não está pobre ; a vivência é que foi muito rica.M.A.A.

Teté disse...

Não considerei o relato pobre, antes mais uma achega ao que já li por aí! :)

E sim, os pés sofrem com estas andanças (pelo menos, os meus também!), mas é uma alegria constatar que afinal o povo não está adormecido... :D

Abraço!

ematejoca disse...

O teu relato, Rosa dos Ventos, mostra muito bem a tua satisfação em viveres momentos tão emocionantes como os de ontem.

Vamos lá ver se o PPC muda o seu caminho...

Saudação habitual da amiga de longe.




Flor Guerreira disse...

O relato é enriquecedor. Mas este. Não o que passou pelas imagens de certos canais...ainda assim, pergunto-me: será suficiente??? Gritar será suficiente??

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Qual pobreza? Foi excelente, Rosa. Deixe-me só acrescentar que depois de ter feito esse percurso ( com vários recuos e avanços, porque também estava em trabalho de reportagem para o outro lado do Atlântico, ainda fui a pé da Praça de Espanha até aos Restauradores - jantei nas imediações- e dali até ao Terreiro do Paço.
Mas como estou habituado a longas caminhadas, não foi nada de especial :-))

luisa disse...

Só vi pela TV... mas pouco porque tive uma "função" cá em casa e andei um bocado atarefada. Não fosse este compromisso e teria participado na que estava marcada para a minha sede de concelho.

São disse...

Tirei foto à senhora que estava na varanda a bater com duas tampas e também a aplaudi.

Gostei de saber que estivemos juntas, rrss

Bons sonhos

Teresa disse...

Portugal acordou de repente. Quando pisaram os calos a toda a gente...
Bjs

Luis Eme disse...

se isso é pobreza de relato, não sei que diga, Rosa.

que bela reportagem.

abraço

redonda disse...

Que pobreza? Foi o melhor relato que vi e também me emocionei com a imagem da senhora que veio à janela.
um beijinho
Gábi

Catarina disse...

Gostei do relato, Rosinha. Vivi um pouco essa tua emoção através do teu relato.
Abraço

Rogério Pereira disse...

O relato só é pobre
Se o relatado é pouco nobre

Pobres coitados
esses pés... e inchados!

Anónimo disse...

Como me impressiona a tua energia,o querer ,o crer,toda a tua força e me envergonho do meu comodismo!Sentada no sofá toda a tarde com a rtp 1 -canal da informação em mira e cheia de remorsos (que nada remedeiam).Não me desculpo com as taquicardias frequentes,porque morrer em ação seria muito mais digno do que viver sentada de braços cruzados.Abraço Kinkas

vieira calado disse...

As fotografias ilustram bem, o relato!

Boa semana para si!

trepadeira disse...

Dia 29 continuamos.

Um abraço,
mário

Antonio Batalha disse...

Olá , passei pela net encontrei o seu blog e o achei muito bom, li algumas coisas folhe-ei algumas postagens, gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns, e espero que continue se esforçando para sempre fazer o seu melhor, quando encontro bons blogs sempre fico mais um pouco meu nome é: António Batalha. Como sou um homem de Deus deixo-lhe a minha bênção. E que haja muita felicidade e saude em sua vida e em toda a sua casa.
PS. Se desejar seguir o meu blog,Peregrino E Servo, fique á vontade, eu vou retribuir.

Rui da Bica disse...

Foi um Grande Dia de vivência autenticamente democrática ! Manifestações assim fazem-nos ser respeitados e fiquei orgulhoso deste nosso povo !
As coisas não se resolvem à violência nem contra a democracia. O Povo foi até onde devia e cumpriu a sua missão !
Aguardemos serenamente os resultados !
.

Flor de Jasmim disse...

Pobresa no relato Rosa?
Eu adorei ler-te e ver as imagens!

Eu já vi a policia de choque, levei tanta, mas tanta pancada deles, estava eu gravida, poucos dias antes da minha filha nascer, não olhavam a quem batiam, ia tudo a eito.

A manifestação na Marinha Grande foi grande, a nossa amiga Graça fez um post com fotos onde está o meu neto, ela viu-me e conheceu-me, eu não e fiquei triste.

Beijinho e uma flor

Luna disse...

desta vez houve mesmo união
~beijinhos

Graça Sampaio disse...

Ai pobres pés! Mas valeu a pena! Foi um dia inesquecível! Na sexta-feira há mais! Ir até Belém meter um "cagaço" ao Cavaco! Quem me dera estar lá!

mlu disse...

Os pés estão um bocado maltratados, de facto, mas valeu a pena! O meu medo são as "canções de embalar" do governo! Voltaremos a adormecer?
Na avenida Heróis de Angola, em Leiria, também uma senhora velhinha, numa varanda, gritou connosco que "o povo unido..." e batia as palmas de contente!
Boa recuperação do cansaço, boa semana!
Um abraço.

Justine disse...

Minha amiga, o relato foi sentido e vivido - quem pode pedir mais?
E para a próxima leva umas sapatilhas de caminhar -isso de ir para uma manif de sandálias é falta de prática:))))))

Rosa dos Ventos disse...

Achei que, com o calor que estava, os pés arejavam! :-))
E olha que não foi a minha 1ª manifestação...mas a idade não perdoa!

Abraço

Isa GT disse...

Tão mau... ou pior que a troika são os gatunos instalados, como diz Paulo Morais... a Mega-Central de negócios que virou a A.R., os Partidos, uma grande parte dos políticos e os governos...

Bjos

Pedro Coimbra disse...

Para a semana vou publicar algumas das melhores frases tiradas dos cartazes.

maria mar disse...

O calor era muito, Rosa. Aqui mais perto, fizemos o percurso do largo da fonte luminosa, em Leiria, até ao final da Heróis de Angola, demos a volta à rotunda e, como estávamos em pé há algumas horas, ao sol, ficámos por ali a refrescar-nos um pouco, que a idade também já faz as pernas pesarem. No percurso, também houve gente feliz às janelas, que pactuaram com a manif...assim como os comerciantes locais que vieram para as portas dos estabelecimentos. Os meus tornozelos ficaram parecidos com os teus, mas valeu a pena Rosa, fiquei de alma lavada e garganta aquecida. Nunca pensei ter de voltar a sair à rua gritar as palavras de ordem do 25 de Abril, mas....parece que neste país a vida está a ser madrasta!....

Anónimo disse...

Pois vim aqui de fugida, abençoada a mente!!! Vi e li as tuas outras coisas, muito mais ricas que "os formatados" nas tvs e jornais. Sei (e vê-se)que és sincera. Estava em viagem mas subverti toda a gente com quem falei, desde o empregado do café, ao porteiro do parque, ao rapaz do supermercado!!! Abraço grande da
bettips