terça-feira, julho 31, 2012

24 Horas na Vida de uma Mulher

Não vos vou falar desse livro de Stefan Sweig que muito apreciei quando tive oportunidade de o ler, analisar e discutir no meu Clube de Leitura.
Venho apenas dizer que já passaram mais de 24 horas desde o momento em que fiquei/ficámos sozinhos pela primeira vez na vida com o nosso neto de 14 meses!
Os pais chegaram bem ao seu destino, dentro de Portugal pois os tempos não estão para "aventuras" e nós temos "aguentado" a energia de um bebé que só está quieto enquanto dorme...como todos os bebés!
Entre biberões, fraldas, sopas, papas, iogurtes, frutas, banhos, horas de dormir, idas a parques e jardins dentro do bairro ou muito próximo as horas têm passado sem grande tempo para fazer outra coisa que não seja estar de "olho nele" .
Claro que não irei fazer um diário desta aventura que me cansa mas que  também me deixa feliz!
É que ser avó com quinze anos de atraso em relação à minha mãe e à minha sogra tem as suas desvantagens!

20 comentários:

Flor Guerreira disse...

Uma aventura e tanto! Até para mim que ainda penso ter outro filho, essa descrição seguida das tarefas é cansativa...Mas no fundo, no fundo, eu sei que é muito compensadora!! Ai se é!

Nina disse...

E as suas compensações!
A minha avó tinha 50 anos quando eu nasci e só foi avó a essa idade porque a minha mãe foi mãe aos 18/19/21 anos.
Já a minha mãe foi avó aos 45. Demasiado jovem, quanto a mim.
Verás que estás "au point":))

beijinhos nas bochechas do piqueno rei e aquele abraço aos avós babados.:)

Rui da Bica disse...

Pois é ! eheh ... 24 horas de serviço ! :))
Com o tempo, eu aprendi que os bebés são a coisa mais bela do mundo .... quando estão a dormir !!! eheh
São lindíssimos e um consolo para os olhos ! :))
Quando acordados, temos que estar em plena forma física e mental e não desviar os olhos por mais que 5 segundos ! :)))
Avó sofre .... ! eheheh
.

Rogério Pereira disse...

Um avô não se devia pronunciar :))

Mas cá vai

Quem corre por gosto, cansa-se pouco (desde que haja treino)

maria mar disse...

Olá amiga, tou mêmo igual a ti. Há mais de um mês com a nº1 em casa, o nº2 na outra avó e a nº3 acabada de nascer. É cá uma cansêra...chego ao fim do dia feita em papas!....mas as maozinhas dela a dar-me um xi. os beijinhos, e a vozita dela a dizer "miga vó?" valem tudo.
Beijinho

maria disse...

eheheh agora é que vão ser elas :)))

Tu aguentas...pode ser cansativo e uma responsabilidade enorme, mas aposto que é uma felicidade também, para vocês e para o Dinis :)))

Beijinhos na bochecha do Dinis, abraçinhos e uma boa semana :)))

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Deve ser uma canseira mas compensadora, não, Rosa?

Rui Pascoal disse...

Não sei do que falam... mas deve ser "giro".
:)

ematejoca disse...

Também eu li "24 Horas na Vida de uma Mulher" quando era menina e moça e, nessa altura, até gostei.

Aturar um bébé de 14 meses é que não gostava mesmo nada e, acho que "giro" é um termo pouco adequado para classificar uma tarefa difícil como a tua, Rosa dos Ventos.

Abraço para ti, mulher corajosa!!!

Teresa disse...

Não sei se a palavra certa é "giro", mas que deve ser emocionante e muito compensador, acho que sim! Também quero muito ser avó (mas sem pressas...)
Bjs

Evanir disse...

Quando bate a saudade sempre dou meu gentinho
de fazer minha visita .
Mesmo sendo uma colinha é o único geito
de me sentir pertinho de você.
Quero que saiba que sempre vou amar cada um de vocês
embora minha tristeza é grande em não poder comentar .
Creia leio todas as postagens e guardo no meu coração.
Quem sabe depois da cirurgia alguma coisa melhore ,
mais isso já é com Deus fé eu tenho e muita.
Um beijo no coração,Evanir..

Teté disse...

Rosinha, se te consola, também tive uns anos de atraso em relação à minha mãe na maternidade. À minha sogra, nem por isso... ;)

Ou seja, não estou à espera de ter netos tão depressa, mas no dia em que vierem serão recebidos com essa mesma alegria! Nem sempre o "timing" é igual para todos, mas o importante é viver o momento o melhor possível...

Abraço

mlu disse...

É que vai uma animação, por aí! Quando as coisas entrarem numa certa rotina, vai ser mais fácil!...
Não tenho netos mas gostava de uma semana assim!

Bons passeios, grandes sorrisos do Dinis (vão compensando), boa continuação!

Um abraço.

Anónimo disse...

Cansa mas compensa de longe,digo eu que não sou avó, mas tia de sete sobrinhos que estagiaram por aqui para alegrarem os tios,conhecerem outros ares e permitirem umas escapadelas dos pais.Ah!,bons tempos!
Abraço Kinkas

luisa disse...

É um cansaço...mas um cansaço bom, imagino eu.

Anónimo disse...

É muito trabalho e responsabilidade.Boa sorte. M.A.A.

Teresa disse...

Tenho pensado em ti!
Também estou numa de avó, mas as m/ netas já passaram essa fase de tanto "desassossego"!...
Lá chegarás!
Boa continuação! Beijo

Graça Sampaio disse...

Eh! Eh! Eh!... É de loucos, não é? E nós já não temos 30 anos... é uma pena!

Boa continuação de avozinha a tempo inteiro. E força, muita força!!!

Beijinhos

Tite disse...

Sabes que mais, querida amiga, és uma queixinhas do piorio, LOL.

O que te falta mesmo é praticar mas acredito que, no final de semana, estás mais preparada mas morta que os Pais voltem pelo menos para ficarem com ele durante a noite. Ufa!!!! que alívio!!!! vais tu dizer, digo eu.

Beijos

bettips disse...

Falta-me...
Acho uma criança, tanto mais "de família", um gosto!