segunda-feira, outubro 17, 2011

A memória das casas


Posted by PicasaDesta janela já se estenderam olhares em busca de alguém, já se debruçou gente lançando um chamamento para o ar, já se acenaram adeuses, já se receberam pessoas com um sorriso, já se namorou, já por ela entraram pássaros que se viram enredados nas cortinas...
Esta janela está ali à espera de ninguém!

29 comentários:

Nina disse...

Os espaços têm memórias que a memória nunca conseguirá apagar.
Fossem todas boas!
beijinhos

Rui Pascoal disse...

"Atrás dos tempos vêm tempos e outros tempos hão-de vir".
Melhores ou piores... mas nada será como dantes.

trepadeira disse...

É assim uma janela como um país,à espera de alguém com vontade,força,coragem e determinação,para acenar ao futuro.

Um abraço,
mário

Catarina disse...

Essa janela estava à espera de uma fotógrafa como tu.

Turista disse...

Querida Rosa, esta janela, já foi a luz de alguém e/ou para alguém...

Anónimo disse...

Que bonito. Que memória guarda esta janela ?!
M.A.A.

Lilá(s) disse...

Que nostalgia provoca!
Bjs

Maria disse...

Perturbam-me, entristecem-me, as casas esventradas. E pensar que já tiveram tanta vida dentro...

Um abraço.

Rui da Bica disse...

Curioso como nos fizeste lembrar que cada local tem a sua estória ! :))
Interessante recorrermos ao nosso imaginário e tentar visualizar esse passado !
.

Mery disse...

Sim, essa imagem provoca uma certa nostalgia, guarda memórias...
O sentido dessa imagem é de passar algum recado, ou uma mensagem? Parece.
Um beijo da Mery*.

Pitanga Doce disse...

Quem consegue passar por uma casa assim e não fantasiar a vida que ali já se viveu?

Bom dia, Rosa. Il pleut!

Flor de Jasmim disse...

Rosa
Triste não é amiga? Tuas palavras são emocionantes.
Isto são memórias que a própria memória não apaga.
Beijinho e uma flor

Paula disse...

Estas imagens cortam-me um pouco o coração. Também imagino a vida que já ali houve e o abandono a que hoje estão votadas...
:)

redonda disse...

Conheço outras janelas assim e quando passo por elas penso em que como gostaria que pudessem contar todas essas histórias.
um beijinho
Gábi

Luis Eme disse...

gostei do teu titulo e da fotografia.

abraço Rosa

carol disse...

A nostalgia das coisas velhas, abandonadas.

Acredito, para mim, que as coisas também guardam memórias.

Bonito o texto.

Beijinho

Ale Quejinho disse...

Gostei muito! Acho que meu blog voltou ao normal, mas se ainda não consegue acessar, me mande um email me avisando, ok!
Alequejo@hotmail.com
Kisses

maria disse...

E que vida ou vidas se viverem por dentro da janela...e quem viu passar ou quem olhou para ela...

Abreijinho :)

Bartolomeu disse...

Sabes Rosa?!
Quem mandou colocar aquela janela, naquela parede, fê.lo para que pudesse ver o mundo de fora, para que ambos os mundos não perdessem o contacto, podendo desse modo manter-se vivos, sem que o mundo de dentro perdesse a necessária privacidade, relativamente à amplidão do mundo de fora.
Aquela janela é, ao fim e ao cabo, uma extensão de cada habitante da casa, no muro de pedra que é a existência da casa.

Penso... logo... a janela existe!
;)))

Justine disse...

Tão triste, uma casa em ruinas. Tão belo, o teu texto!
Abracinhos

Anónimo disse...

Maravilha de post que nos faz avivar memórias.
gb

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Estava à sua espera, para ser fotografada :-)

Cacau Jafet disse...

Nesta janela com certeza alguem já se debruçou e olhando as estrelas sonhou! Onde estará este alguem?será que seu sonho se realizou?
Será que sou eu este alguem?
Só esta janela saberá dizer!!
bjossss

mlu disse...

A janela ficaria menos triste se pudesse saber os sentimentos que já despertou aqui e o texto lindo que inspirou!

Um abraço

São disse...

Quando vejo estas ruínas fico sempre com o coração apertado.

Beijinhos

Rosa dos Ventos disse...

Caros Amigos
Foi a 1ª vez que coloquei uma foto minha do Picasa após lhe dar um "tratamento" a sépia!
O céu de um azul bem vivo com farrapos de nuvens até contrastava com a tristeza da janela mas achei que assim ela ficaria suspensa no tempo!
Esqueci-me de centrar a imagem e ainda não sei como "apagar" a "marca" do Picasa que se encontra à esquerda...:-))
Sou uma artolas! :-((

Abraço

Tite disse...

Rosa,

Já eras dotada, literáriamente falando, sem curso de fotografia mas agora... a poesia jorra-te pela máquina fora.

Adorei a prosa poética mas gostei mais da foto que nos transmite tudo o que dizes mais o estado ruinoso avançado em que se encontra. Tal qual o país em que vivemos. Felizmente que também temos boas memórias.

Chuac!!!!

José Luís Espada Feio disse...

partilho um post com uma janela muito parecida, também esta à espera de ninguém
http://josespadafeio.blogspot.com/2011/10/dos-sonhos-imobiliarios.html#links

R. disse...

Frequentemente sou assaltada por pensamentos semelhantes ao ver uma casa em ruínas. E invariavelmente me interrogo como pôde ter tal coisa acontecido...

Um abraço (Gostei particularmente desta leitura. Parecia que acabava de me ouvir).