quarta-feira, setembro 24, 2008

Homenagem a Pablo Neruda

Ontem, o Escutador de Almas lembrou-se da morte de Pablo Neruda a 23 de Setembro de 1973, em Santiago do Chile. Com algum atraso aqui está também a  minha homenagem.

Ode ao Gato

Os animais foram
imperfeitos,
compridos de rabo, tristes de cabeça.
pouco a pouco se 
foram compondo,
fazendo-se paisagem,
adquirindo pintas, graça, voo.
O gato,
só o gato
apareceu completo
e orgulhoso:
nasceu completamente terminado,
anda sozinho e sabe o
que quer
............................

Nota: Encontrei na Net um longo poema da autoria de Pablo Neruda e postei apenas este pequeno extracto.

8 comentários:

Vieira Calado disse...

As homenagens a grandes poetas, nunca são tardias!
Um abraço

Luis Eme disse...

bonita homenagem a um grande poeta, aos gatos e à poesia...

gatos que conheces melhor que eu, e que são no minimo diferentes...

abraço Rosa

dona tela disse...

Aqui há gato!

Beijinhos.

goiaba disse...

É bom lembrar Pablo Neruda, mesmo que seja a propósito da sua morte. Dado o meu interesse maior por gatos ser recente,tornou-se curioso encontrar poemas sobre gatos. Encontrei um de Vinicius de Moraes que vou deixar num texto próximo do blog em que colaboro. Por certo o conhece.
Abraço

Fernando Rodrigues disse...

Bonita homenagem, parabéns!
bjus

Fernando

LB disse...

Podia lá faltar o gato? :)

Beijnho

Rosa dos Ventos disse...

Eu e os gatos, mas até nem tenho abusado! :-))

Abraço

Eyes wide open disse...

Hello kitten...!!

(e é favor abusar!)


*