quinta-feira, maio 01, 2008

O Mês de Maio

Deus bem sabia que o tempo certo
Para o mundo crescer é o suave mês de Maio.
Os juncos despontam, é certo e sabido, viçosos e esbeltos
No dia primeiro do mês de Maio.
Eu olho e vejo a copa das árvores vestidas de verde
Que Deus lhes deu no tempo de luz do mês de Maio.
Jóia sem preço e doce alegria de poetas e bardos
É o tempo que vem nos dias formosos do mês de Maio.
(...)

Dafydd Ap Gwilym ( séc. XIV )
in A Perfeita Harmonia - Poemas Celtas da Natureza

Copiei este poema do meu Poemário; reenvia-nos para o dia de Beltane que na mitologia celta se comemora a 1 de Maio com um festival de luz que simboliza a união entre as energias femininas e masculinas da Terra.
Claro que muito mais havia a escrever sobre estes rituais pagãos...
Também hoje se festeja em Portugal, por coincidência de calendário, além do Dia do Trabalhador, a Quinta-Feira da Ascensão do ritual católico e Dia da Espiga que está associado a um ritual pagão pertencente ao ciclo da fertilidade dos campos.
Em muitas povoações do país ainda se vai apanhar a Espiga que deve ser formada por um ramo de espigas de trigo, centeio, cevada e aveia, rosmaninho, malmequeres brancos e amarelos, papoilas, folhagem de oliveira e de videira. Este ramo é guardado até ao ano seguinte para que a terra produza em abundância.
Ainda não apanhei o meu ramo de Espiga, mas talvez ainda o faça...
Espero que o vosso Dia do Trabalhador tenha sido comemorado com muita vontade de combater e muita alegria.

8 comentários:

Maria P. disse...

Já apanhei a Espiga e o passei pelo campo soube bem, é Maio...

Beijinhos*

Oris disse...

Cada vez mais se vão esquecendo as tradições.

Eu, esqueci-a...Talvez, por se ter comemorado o Dia do Trabalhador.

Beijtos

Justine disse...

É tão interessante relacionar todas estas festas actuais com as suas ascendentes pagãs, dá-nos uma clara imagem da continuidade, da tradição, do que vamos deixando para o futuro.Obrigada pela lembrança.
Um grande beijo e um excelente fim de semana

mc disse...

Finalmente uma descrição completa do ramo da espiga! Dele tenho tão só uma vaga ideia de citadino.Aldeia , só no verão - e que bom que era em casa dos avós , sempre cheia de gente e de trabalho, de que sobrava um niquinho para nós!...

pin gente disse...

pergunto-me porque se dirá "que grande espiga" quando não se tem vontade de fazer algo ou esse algo aparenta ser difícil.

beijinho
luísa

Rosa dos Ventos disse...

Maria P. - Não cheguei a apanhar o meu ramo por falta de força anímica!

Oris - O Dia do Trabalhador merece esses esquecimentos! ;-))

Justine - Li no Diário de Notícias que havia uma ligação entre as 5 chagas de Cristo e os elementos do ramo, mas não fiquei muito convencida...

M.C. - Ainda no D.N. li que havia mais elementos e todos com determinado significado.
Mas os fundamentais são os que enumerei, no meu ponto de vista! ;-))

Pin Gente - Ceifar as espigas dos cereais era um trabalho muito penoso, debaixo do sol ardente e com as ceifeiras dobradas pela cintura durante horas, além disso as espigas picavam quando a mão não as agarrava pelo sítio certo.
Deve ser por isso a tal:
- Que grande espiga!

Usei o pretérito porque agora esse trabalho julgo estar todo mecanizado...ou talvez não!...


Abraço a todos pela visita

Anónimo disse...

Cada elemento do ramo da espiga simboliza um desejo:
A espiga- que haja pão
O ramo de oliveira - que haja paz
A videira - vinho e alegria
O malmequer - ouro e prata
A papoila - amor e vida
O alecrim - saúde e força
Boa semana. Lá ficámos com menos um feriado. bj oureana

Rosa dos Ventos disse...

Vê-se bem que nasceste nas terras a sul desta serra!
Lá é feriado o Dia da Espiga.
Obrigada pela explicação.

Abraço