quarta-feira, maio 07, 2008

E que tal mais um enigma?

Enquanto por aqui as Ventanias de Rosadas só têm o nome, aproveito para vos deixar com mais um castelo dos nossos.
É muito fácil, desta vez!
Qual é ele, qual é?...

36 comentários:

Ditaur disse...

See Please Here

Luís disse...

sei qual é mas não digo...

perdia a graça Rosa.

abraço

(luis eme)

Pitanga Doce disse...

Monte-Mor-o Velho? Seja qual for é lindo.

beijos e cuidado com esse HERE

Justine disse...

Rosa, eu sou tão plebeia, tão plebeia, que não consigo reconhecer o castelo :))
Por favor, instrui-me...
Beijo

Rosa dos Ventos disse...

És um querido , Luís!
Vamos deixar correr o marfim... ;-))

Abraço

Rosa dos Ventos disse...

Obrigada, Pitanguinha!
Estes seres estranhos não me convencem! ;-))

Abraço

DE-PROPOSITO disse...

Um castelo!... Simbologia de muita coisa.
Fica bem.
Felicidades.

LB disse...

Não faço ideia. Mas lá que é magnífico, lá isso é!

Beijinho

Vanda disse...

Huuuuummm :))


seja ele qual for tem merecido atenção e cuidado, olhando as suas ameias e ao estado de conservação geral. Ou é da fotografia?


Saíste do sofá hoje?
(deixei-te lá resposta mas como não sei se les-te....)

beijinhos
Um beijo

Belisa disse...

Olá!

Tenho andado ausente e sem dar qualquer sinal escrito, pelo que envio em primeiro lugar o meu pedido de desculpa.
Não é assim que se tratam os amigos e como tal agradeço toda a atenção que me é dada.
Mas confesso, que os meus amigos, estarão sempre no meu coração.
Desejo muita saúde e felicidades sem fim.
Obrigado!
Até breve!
Aqui envio muitos

Beijos estrelados

Rosa dos Ventos disse...

Cara Belisa
Acho estranho não entrares com uns versinhos à tua maneira!

Abraço

Bartolomeu disse...

A fotografia foi tirada nas traseiras château, para aumentar o grau do enígma, não foi Rosinha?
lolol
Marota, agora pa castigo, vais convidar o ppl todo para uma visita ao local!!!

Rosa dos Ventos disse...

Não foi bem das traseiras, foi um pouco de lado, Bartô, mas tu sabes bem qual é! ;-))

Abraço

Jaime disse...

Aposto também em Montemor-o-Velho. Gosto destes passatempos! :-)

Rosa dos Ventos disse...

Eu também gosto, Jaime - Comentarista!...:-))

Abraço

pin gente disse...

só sei que é altaneiro

beijo

Teresa disse...

Eu sei, mas tive ajuda, e por isso não digo!
Abraço

Perdido disse...

Ou muito me engano ou não sei.

A minha família bem reivindica a propriedade do Castelo de Ourém mas não ganha nada com isso. Nem sequer consegue provar que somos de sangue azul. Apesar do dinheirão gasto ao Sistema Nacional de Saúde em análises clínicas. Jorra sempre vermelho.

Os meus avós paternos viveram em Chão de Maçãs, daí a minha ligação ao concelho. E daí também a minha pergunta. Vai não vai ainda somos primos. Se não enxertámos há umas 4 ou 5 gerações resta-nos a certeza do nosso parentesco via mãe Eva, certeza porém não confirmada porque há quem ache que tenho aspecto de Neandertal.

Pois não sei de onde é o castelo. espero para ver.

PNETimagens disse...

PNETimagens.pt

Rosa dos Ventos disse...

Caro Perdido
Embora viva há muitos anos no concelho de Ourém as minhas raízes mais profundas estão na lezíria do Tejo, por isso mais para o sul...
Também sou plebleia como diz a Justine.
Mas não contava com esta dificuldade, uma vez que é um castelo muito conhecido...de frente!
Há por aí uns amigos que me estão a fazer render o peixe...quer dizer, as ameias, pois sabem que castelo é! :-))

Abraço

Maria P. disse...

:)Desta vez não digo...

Beijinho*

Rosa dos Ventos disse...

Com que então, também sabes?!
Alguém terá que o identificar...que não eu!

Abraço

Oris disse...

Dei voltas....e mais voltas....hummm....até me apetecia um chocolate....

Desta vez, nem houve pistas....isso não vale!!!

:)
Beijitos

Rosa dos Ventos disse...

Caros Pitanguinha e Jaime
Não, não é o de Montemor... :-((

Abraços

Rosa dos Ventos disse...

A pedido de "várias famílias" cá vai a ajuda final, ou será "o apito final"? ;-))
Reza a História que neste castelo viveu um rei que cantou as flores do verde pinho, foi o "plantador de naus a haver" e também era pouco fiel à esposa muito boazinha que passava o tempo a fazer caridade, enfim uma santa, até fazia milagres.
Era ou não fácil?
Afinal que castelo é este?

Abraço e BFS

Oris disse...

Caramba.....Muito bem disfarçado....
Sabes o que é ter a sensação, que é mais que conhecido e não ter conseguido chegar lá???
Foi mesmo tirada do lado oposto....

É o castelo de Leiria.

Beijitos

Àtila disse...

Remove depressa o comentário do Here e nunca a o abras . Esses gajos têm a mania de entrar aonde não devem , São uns potenciais portadores de virus e outras coisas mais .

Idun disse...

ora, ora, el rei d. dinis... mas agora já nao vale, pois a resposta já foi dada.
mas confesso que eu não a sabia.

mimos&ronrons

Su disse...

fiquei sabendo:)))

jocas maradas de castelos

Perdido disse...

Fiquei na mesma.

Não sei nada da vida desse Dom. Pouco mais sei que andava com o olho em cima da sonsa da mulher que se fazia passar por santa e que andava metida com o ministro das finanças para lhe sacar uns cobres para desperdiçar com os reformados, os desempregados e os jovens a recibo verde. Para ela, a vida era um mar de rosas. Quando chegava a casa trazia uma data de pétalas nos bolsos do avental.

Foi assim que me ensinaram na escola. Mas não disseram aonde é que eles viviam. Imperdoável!

Para que morada queres que te envie as couves.

Eu moro uma dúzia de quilómetros a sul de Santarém mas no zona do bairro, lá para os lados do sumo vermelho.

Rosa dos Ventos disse...

Eu moro numa terra santa onde o sumo é mais laranja.:-((
Deve ser da proximidade com o Pafarrão! :-))

Abraço

Anónimo disse...

Então cá vai:Sabeis vós a causa de tamanho desconhecimento?É que aquela é a verdadeira face do castelo de LEIRIA.Aquela imagem que é normalmente apresentada é a do Palácio Real(?)que foi mais tarde inserido dentro das ameias,com os arcos ogivais e coisa e tal (lindo de morrer,para mim).A defesa da povoação devia-se às muralhas da foto onde está a porta da traição.Quando o Lavrador de almas,pinhais e versos,que obrigou uma Santa esposa a mentir (pensávamos nós que a violência doméstica era dos nossos dias)os Moiros já andavam muito para sul a tratar da vida deles e a continuar a modificar a Língua Portuguesa (OH!)com novas palavras e até,dizem os entendidos,a criar hábitos de pronúncia,nomeadamente a omissão de sílabas ou sons...Que chatice para os puristas da LÍNGUA
que devem pensar que os Portugueses
criaram por suas nobres cabeças uma língua "pura".Desculpa,Rosinha este arrazoado.Beijocas linguísticas Kincas

Rosa dos Ventos disse...

Quando vinha, qual Madalena arrependida, tentar apagar o meu comentário anterior, para o introduzir apenas no Perdido, dei-me contigo.
Já te julgava algures, perdida quiçá, longe do computador, mas afinal enganei-me e cá estás tu, sempre sábia, para fazeres este esclarecimento histórico-linguístico-social e arquitectónico que elucidou todos os que não reconheceram o belo e altaneiro Castelo da "nossa" Leiria.
Creio que se vislumbra, ligeiramente, a tal porta da traição...
Um abraço e obrigada!

Anónimo disse...

Pois cá estou sempre atenta a imagens e textos que me regalam.Nem sempre intervenho porque me acho pequenina perante tanta arte e também porque os 3 gatinhos novos me distraem das outras coisas.Nota:quanto ao castelo e tal e tal quanta canseira na pesquisa!Beijinhos Kincas
Nota:lembras-te de me teres oferecido um livro de linguística?
Aí tens o resultado.

Jaime disse...

Leiria? Está um bocado disfarçado. :-) Um abraço, fico à espera doutro. :-)

redonda disse...

Parecia-me conhecido, mas não ia conseguir chegar lá por isso vim procurar a resposta nos comentários :)