quinta-feira, novembro 22, 2007

Stress pré-natalício

Já se iniciou, logo após o Dia do Bolinho, a 1 de Novembro, a grande ofensiva natalícia que chega até nós cada vez mais cedo.
O Natal aí está cheio de luzinhas, estrelinhas, trenós, renas e afins, nas lojas, na publicidade das médias e grandes superfícies, a entupirem-nos a caixa do correio, na televisão, nos arcos das ruas e praças (mesmo esburacadas) e sobretudo na loja dos chineses que fica no rés-do-chão do meu prédio.
Um dia destes, tive até o privilégio de descer, desde o 2º andar (eu moro no 5º), com uma carrada de Pais-Natal enfiados em sacos de plástico, todos amolgados mas sem perderem aquele sorriso pateta com o qual nos brindam até para lá do Dia de Reis.
Não pensem que é preconceito contra os chineses que são uns vizinhos de uma enorme simpatia.
Nada disso!
Simplesmente não gosto do Pai-Natal!
Também aproveito para acrescentar que esta história de não ter acesso às minhas fotos não ajuda a melhorar a disposição.

15 comentários:

Eyes wide open disse...

:) eu confesso que também não lhes acho grande graça...

*

AnaG. disse...

:))

Lembro-me de no ano passado teres feito referência ao Pai Natal e de me ter fartado de rir com o teu post.

Não gostas mesmo!!!

Como o tempo passou depressa...já estamos novamente a falar no Natal..

Beijitos

NOBITA disse...

Amiga, pensei que era a única a não gostar do Natal, é uma época que não consigo entrar no espirito natalício, porque é uma época triste para mim e deprimente, não é nada contra a época.
Sê forte que Janeiro já está aí à porta.
Beijos

Rosa dos Ventos disse...

Cara Anag
Depois de ter postado fui à procura do do ano passado e de facto tem mais graça!
Decididamente eu não sou como o vinho do Porto... ;-))

Abraço

Rosa dos Ventos disse...

Cara Nobita
Tu sabes bem que há dores que se agravam nas épocas festivas...e então com os tais homenzinhos de barbas brancas não se aguenta mesmo!

Abraço

justine disse...

Mais uma para o club, Rosa. Detesto tudo isto em que transfomaram aquela reunião familiar, simples e "ternurenta" que era o Natal de há 30 anos, com filhos pequenos e pais com a idade que tenho hoje.Merda!
Isto agora não passa de marketing comercial, e por isso me vou embora não tarda nada, para um país onde não haja festejos.
Estou totalmente solidária contigo

Vieira Calado disse...

Eu também não conheço o Pai Natal de parte nenhuma.
Dentro de dias vou postar um poema
(já publicado num livro meu, POEMETOS, que diz assim:

O MENINO EM PORTUGAL

Menino Jesus...
coitado...
destronado
pelo Pai Natal!

Bom resto de semana

Kincas disse...

Há muitos muitos anos,havia em nossa casa o tal Natal que nos reunia à volta de uma mesa ondem primavam as filhós e arroz doce,os sorrisos,historietas repetidas mas a que se achava graça "outra vez"e,apesar de meus pais serem agnósticos,(acho que não conheciam o vocábulo)havia um belo de um Menino Jesus que deixava os presentes na lareira.Ele há coisas!

Um Momento disse...

Já somos duas...
Principalmente quando os associo a época de comercialização...

Beijo... em ti

(*)

Luis Eme disse...

Se não fossem os meus filhos, passava um bocado ao lado de todo este consumismo desmedido, Rosa...

Neste tempo de tanta pobreza (escondida) é até obsceno, o dinheiro público que se gasta em decorações e iluminações.

abraço

Rosa dos Ventos disse...

Em sede própria também tive esse desbafo perante o orçamento para as iluminações de Natal!
Responderam-me que também há gente a viver de tudo isto...o que também é verdade...mas eu, que só tenho um filho já adulto, acho todo esse folclore excessivo quando as necessidades básicas ainda não estão atingidas.

Abraço

Anónimo disse...

Como o meu computador só trabalha quando lhe apetece e o sapo ADSL também, só hoje pude verificar que já regressaste de mais uma "digressão artística". Pois é, nesta época pré-natalícia (que eu aina não vivi de perto, dada a minha incapacidade física)lembro sempre o poema "Dia de Natal" do meu mestre Gedeão.
Beijos
Chefe

filha do administrador disse...

ora ora, não gostas do Pai Natal, porque olhas para ele :) lá em casa nunca ninguém viu o Pai Natal, mas todos os adoram, a única coisa que já viram (a minha criança e a minha afilhada) foi o trenó e as renas no céu quando foram à janela depois de ele ter deixado as prendas:)
os Pais Natl que se dá a conhecer são falsos, não é preciso gostar deles

Anónimo disse...

O Natal é mágico! Nós é que ajudamos os comerciantes ?amigos da coca cola e afins) a fazer este estendal e arraial. Julgo que muito pouca gente sabe, já, o real significado do Natal. Eu gosto, porque celebro o nascimento de Jesus, que se deu à cruz para expiação dos meus pecados (e aqui dizem: ganda panca) eheheheh.
Mas não alinho, nunca alinhei à frustação massissa que descreve.
Bjx
Sofia

Maria P. disse...

Época tão difícil...

Beijinho*