terça-feira, novembro 06, 2007

Homenagem a Sophia


Liberdade

Aqui nesta praia onde
Não há nenhum vestígio de impureza,
Aqui onde há somente
Ondas tombando ininterruptamente,
Puro espaço e lúcida unidade,
Aqui o tempo apaixonadamente
Encontra a própria liberdade.


Sophia de Mello Breyner Andresen, in Mar Novo (1958)
Nascida a 6 de Novembro de 1919

11 comentários:

Luis Eme disse...

Aqui o tempo encontra a própria liberdade...

Abraço

Kincas disse...

É nas ondas que tombam ininterruptamente,na atitude de não acomodação que o tempo encontra a próoria liberdade?

Beijinhos cheios de maresia

Um Momento disse...

E nesta Liberdade uma linda homenagem a sophia:))

Beijo... em Ti

(*)

justine disse...

Rosa, excelente ilustração para o poema da Sophia

Eyes wide open disse...

Quando morrer, voltarei para buscar os instantes que não vivi junto do mar...

[Sophia, uma das melhores ilustradoras da minha relação com o mar.]


*

Kalinka disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Kalinka disse...

BELA HOMENAGEM A SOPHIA, essa fascinante escritora.
Sempre o MAR - num dos meus ultimos posts também mostrei a minha afinidade com a «natureza».

BEIJITOS.

Hoje tirei umas horitas para fazer uma visita, pois ando atrasadissima com as visitas aos blogues dos Amigos.

Belisa disse...

Vim fazer uma visita para deixar um beijinho estrelado e uma estrela doce :)
e deparei-me com uma linda foto e uma bela homenagem a Sophia!

Bjs

Maria disse...

Um dos poemas de Sophia de que mais gosto...
e um dos mares que eu amo, a Nazaré...

Abraço

pin gente disse...

é a sua força que nos lembra a liberdade...
o mar!

Su disse...

aqui...............fico

jocas maradas de mar