segunda-feira, agosto 02, 2021

A dália


 A dália encheu-se de brios e floriu para receber os rapazes.

Durante umas boas semanas não estarei sozinha!

sexta-feira, julho 30, 2021

Janela de oportunidades


 E uma nova janela de oportunidades parece que se vai abrir para todos nós!

domingo, julho 25, 2021

Em resposta...

 Em resposta aos amigos que comentaram o meu post anterior e, eventualmente, a outros que o leram, venho dizer:

Enquanto houver música, família e amigos nunca estaremos sós!

sábado, julho 24, 2021

Concerto



Ontem pude, finalmente, assistir presencialmente a um concerto no Teatro Municipal de Ourém.
No âmbito do seu 91º aniversário a AMBO, com a sua Orquestra de Sopros, acompanhada pelo violoncelista Fernando Costa, presenteou o público com um belíssimo espetáculo cujo programa vos deixo.
Já tinha saudades de ouvir música ao vivo e de ver tantos amigos, cadeira sim, cadeira não, como mandam as regras.
O regresso a casa foi feito sem demoras, devido ao recolher obrigatório.
Hoje voltarei a Ourém para assistir à atuação do "meu" coro, o Chorus Auris, seguido da Orquestra Típica - também valências da AMBO, uma associação musical de excelência.
 

terça-feira, julho 20, 2021

Férias no Alentejo

Se por acaso alguém deu pela minha ausência, venho justificar-me.



Foi por aqui que estivemos.


 











 




O Alentejo é branco, azul, com sol poente, água doce, aloendros, muita paz e descanso!



segunda-feira, julho 12, 2021

Aniversário


 Ontem estivemos em festa, o meu filho fez anos.

Com as regras existentes e com todos os cuidados éramos oito adultos, duas jovens e duas crianças.

Juntarmo-nos em dia de festa é sempre uma alegria!

sábado, julho 10, 2021

Suite Francesa


 O realizador inglês, Saul Dibb, adaptou esta novela da escritora de origem judia Irène Némirovsky, ao cinema e assim pude ver esta semana o filme com o mesmo nome.

A novela baseia-se em factos reais, pelo menos a existência de uma partitura incompleta, só descoberta 60 anos após o fim da 2ª Guerra Mundial e a ocupação de uma vila francesa pelas tropas alemãs que é o pano de fundo onde decorre a ação.

Se eu não tivesse visitado o Musée de la Résistance et de la Déportation, em Besançon, talvez achasse que as dezenas de cartas a denunciar compatriotas, neste filme, fosse algo de exagerado.

Acontece que nesse museu pude ver centenas de cartas e ler algumas que me mostraram como, na zona ocupada, muitos franceses foram cooperantes com o inimigo.

Uma das personagens afirma em certo momento:

- O meu pai dizia que se quisermos conhecer o homem façamos uma guerra!

segunda-feira, julho 05, 2021

Buganvília


 Quando na curva da estrada te deparas com o grito colorido de uma buganvília, não há palavras tuas nem de outrem que possam exprimir a emoção sentida!


P.S. A foto é da Net

sexta-feira, julho 02, 2021

Clube de Leitura


 Este foi o último livro em análise no meu Clube de Leitura.

O seu autor é um jovem nascido em Salvador, Bahia, geógrafo de formação e doutor em Estudos  Étnicos  Africanos, com pesquisa na formação de comunidades quilombolas no interior do Nordeste brasileiro.

É um romance e ao mesmo tempo um documento histórico sobre a pseudo libertação dos negros que, após esse decreto, passaram a vaguear de fazenda em fazenda em busca de trabalho que não era remunerado e nem tinham direito a construir casa de alvenaria .

Nesse trabalho de sol a sol, de domingo a domingo passariam a trabalhar os filhos de tenra idade e as mulheres.

A condição feminina está bem patente no seu sofrimento mas também numa galeria de mulheres fortes, insubmissas, capazes de enfrentar todas as adversidades.

A magia, a feitiçaria, o encantatório como forma de cultura e de sobrevivência são a única alegria nestas comunidades exploradas até à medula.

Finalmente chega a hora do despertar do direito à verdadeira liberdade com a devida posse da terra, terra essa que faz parte do corpo de cada trabalhador negro.


sexta-feira, junho 25, 2021