quinta-feira, janeiro 16, 2014

Jardins suspensos da Babilónia


(imagem da net)

Há uns tempos pedi ao meu "fiel jardineiro" que me trouxesse para Lisboa um vaso com salsa e outro com hortelã.
Habituada que estou a usar estas ervas aromáticas, entre outras, e tê-las à mão no quintal, na santa terrinha, sentia necessidade delas aqui.
E assim foi...mas quando dei por ela tinha os parapeitos das janelas da cozinha e da sala cheios de vasos com morangueiros, túlipas, cactos e outros espécimes dos quais desconheço o nome.
Passei a dizer que vivia nos Jardins suspensos da Babilónia!
Enquanto esteve em fase de recuperação de uma pequena intervenção cirúrgica que irá melhorar o seu ritmo cardíaco foi aguentando a falta do jardinzinho/terraço/quintal mas está pelos cabelos!
Amanhã irá matar saudades!

25 comentários:

Maria disse...

Também já tenho saudades dos ares dos meus campos...mas não dá agora para por lá passar....aproveita!
beijinhos
Maria

São disse...

O teu fiel jardineiro faz-me lembrar uma querida amiga minha que adora jardinar e que,, agora, teve a peregrina ideia de querer ir para Lisboa...

Não sei como será, mas não auguro nada de bom!

As melhoras do jardineiro e um abraço para ti, rrss

AFRODITE disse...


Também já tive em tempos vasos com salsa aqui na varanda... mas foi "sol de pouca dura"!

Continuação de boa recuperação para ele e um beijinho de hortelã fresca para ti.
(^^)

Majo disse...

O que vale ter por perto, um fiel jardineiro tão carinhoso, ainda que com o motor cansado!

Tenho a certeza que com tantos desvelos mútuos, a recuperação está assegurada.

Doces e mimados dias, nas férias e na sua Babilónia lisboeta.

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Que belo seu amor pelas plantas e que bom ter um fiel jardineiro que ajuda a cuidar, amizade, amor, plantas. Perfeito!!!

Rogerio G. V. Pereira disse...

Boa convalescença!

Jardinar, mas ligeiro.
É um conselho!

maria disse...

Jardineiro que é jardineiro não deixa de jardinar mesmo quando está a recuperar :)))

As melhoras e um abracinho :)

luisa disse...

E os jardins suspensos agradecem... por certo. :)

Rui Pascoal disse...

Com as gatas cá de casa esse Jardim ficaria eternamente suspenso.
:)

Mar Arável disse...

Não deixem acabar as hortas

muito menos os hortelãos

Bjs

Pedro Coimbra disse...

Tenho essa ervas todas, e mais algumas, que compro no Ebay, na varanda de minha casa em Macau.
BFDS!

Catarina disse...

Um abraço aos dois! Jardinar é uma forma de terapia.
: )

Silenciosamente ouvindo... disse...

Pois realmente entre o campo
e morar num apartamento há
muita diferença. Eu também gostaria
muito de viver no campo, mas
também estou num apartamento
e limito-me a ter algumas plantas.
Bom fim de semana.
Bj.
Irene Alves

Dalma disse...

Como eu compreendo o seu "fiel jardineiro"!

Justine disse...

Que bom é ter um fiel jardineiro assim apaixonado pelas plantas...e não só:-))))

Jardineiro do Rei disse...

Cuidar, tratar, semear, plantar, regar... é vicio que se pega e de que nunca mais nos livramos.
Quando estou na cidade, sinto-me um desenraizado, um "urbano-depressivo". Lá, no meu cantinho alentejano, rodeado de silêncio, apenas interrompido pelo piar dos melros com quem tenho que dividir as uvas e os figos... oi dos chapins que me devoram a pimenta rosa, é que me sinto bem. E quero lá saber que os poucos vizinhos me achem um ser estranho que fala com as plantas..
Um abraço, Rosa

Teté disse...

Que esteja tudo a correr pelo melhor com o teu "fiel jardineiro"!

Quanto ao resto, também estou desejosa de ter uns jardins suspensos, pelo menos de salsa e coentros... ;)

Uma grande abraço!

Lilá(s) disse...

Não há nada que chegue a ter um pedacinho de terra para cuidar,depois de experimentar é difícil viver sem isso.
bjs

Duarte disse...

Não há nada como, pelo menos, aproximar-se o mais possível daquilo que mais nos agrada. Muito mais se alguém é tão gentil que nos facilita essa possibilidade.
Desde Más Camarena ao meu terraço de hoje, comparar seria um grande erro, mas por aqui tenho tudo aquilo que posso da natureza, dão vida!
O mais importante, que tudo corra bem e que possas, a curto prazo, desfrutar de tudo aquilo que mais te cativa.
Abraços

Tétisq disse...

Ai, como eu gostava de ter um 'fiel jardineiro'...

Janita disse...

Jardinar já foi uma excelente terapia, para mim, mas desde que tive o malfadado enfarte, fartei-me de tudo o que seja andar vergada. Por vezes sinto pena, quando vejo fotos de um jardim que já foi lindo e hoje tem mais erva que plantas, apesar de ter uma boa parte da terra coberta de casca de madeira.
Tinha de um tudo, Rosa, até erva cidreira que punha a secar em sacos de pano.
Para além da falta de saúde também me falta a vontade e...um 'fiel jardineiro'!:))

Abraço e desfruta desses belos e aromáticos jardins suspensos.
As melhoras do teu mais- que - tudo.

Beijos.

Mira disse...

Eu gosto de ter plantinhas, ervas
aromáticas, mas as suas já são de
professional, que seu coração fique
logo bom, beijos Rosinha

Anónimo disse...

Já tinha visto/imaginado este teu jardim, ficando a pensar no que, em tempos, disse à Teté: "Um dia destes hei de ter o meu jardim, na varanda!":)
Quem sabe não meto mãos à obra, para ter os coentros de que tanto gosto à mão, para aromatizar as saladas de verão:)!
aquele abraço, Rosinha
Nina

Graça Sampaio disse...

Que sortuda! Com um jardineiro assim, até eu tinha um belo jardim. Nem que fosse suspenso...

Boa recuperação do jardineiro!

bettips disse...

O amor da terra, das ervas, das árvores... pega-se-nos ao corpo e à alma.
Abraços à jardineira e ao coadjuvante jardineiro (e netos, flores do teu jardim).