sábado, agosto 10, 2013

Ocupação de tempos livres

É verdade que o calor também não ajuda mas o que é um facto é que cada vez estou com mais dificuldade em deixar este estado de pasmo, de adormecimento, de canseira...
Estou sempre a adiar nova postagem porque as palavras enrolam-se, enredam-se, as frases complicam-se e eu quero dizer muito em poucas palavras...o que não é fácil.
Em três semanas vi três filmes e uma exposição.
Aqui estão:




Este filme recorda-nos o pós-guerra no Japão e todas as investigações realizadas pelos americanos no sentido de saberem até que ponto o imperador esteve envolvido na decisão da entrada do país nos confrontos ao lado da Alemanha.
Os cenários de destruição são impressionantes!


Um filme fresco e escaldante, baseado num conto intitulado "As Avós".
Duas grandes amigas e os respectivos filhos envolvem-se numa relação onde parece haver como que a transferência de uma certa atracção lésbica consubstanciada no filho de cada uma.




O filme que está a despertar grande interesse em França e em Portugal e que, à custa de alguns clichés, de algum realismo, de alguma ternura, de um certo modo de ser português e francês, de uma linguagem que todos conhecemos bem e que ouvimos nas nossas ruas no mês de Agosto, nos faz rir mas também nos faz pensar - "trop bon, trop con" é a expressão repetida algumas vezes por Maria (Rita Blanco) quando descobre que o que pretendem é que ela e o marido continuem a ser "pau para toda a obra" e que não regressem a Portugal para usufruírem da herança que acabaram de receber.


Finalmente uma exposição a não perder na Gulbenkian - eu que costumo desleixar-me, deixar para o fim ou até perder algumas, desta vez marquei presença logo no dia 27 de Julho.


Alguns destes temas já foram desenvolvidos e muito bem noutros blogues que visito mas não podia deixar de os aflorar mesmo de uma forma tão ligeira e incompleta!

19 comentários:

Rui Pascoal disse...

Tempos livres? Isso queria eu! Com a "patroa" de férias não é fácil...
:)

Turista disse...

Querida Rosinha, andas muito à minha frente! ;)
Eu ainda não vi nenhum destes filmes e confesso que tenho uma grande curiosidade pelo filme da Rita Blanco.
Beijinhos grandes e bom fim de semana.

Catarina disse...

Três semanas bem aproveitadas e de cariz cultural! Três filmes e uma exposição!

As palavras sairam desenroladas, firmes e muito bem posicionadas nas frases que nos transmitiram claramente o que viste e sentiste.

Gostei de ler! : )

marina disse...

E que coisas tão boas andou a fazer!
Eu queria muito ver a gaiola dourada, mas ainda não calhou...e hoje também estou assim,meio aborrecida...mas há-de passar.
Beijinho e bom domingo

marina disse...

E que coisas tão boas andou a fazer!
Eu queria muito ver a gaiola dourada, mas ainda não calhou...e hoje também estou assim,meio aborrecida...mas há-de passar.
Beijinho e bom domingo

Anónimo disse...

Três filmes e uma exposição ?! ...Que bom , eu devo ter recolhido a um convento...M.A.A.

Rosa dos Ventos disse...

Há conventos transformados em belas pousadas onde apetece recolher, cara M.A.A.! :-))

Abraço

Mariposa Colorida disse...

Estou ansiosa por ver o filme "Gaiola". Mesmo muito. Eu, tenho-me dedicado às leituras e ao crochet...

Anónimo disse...

Bem aparecida!E bem "fornida" de cultura!Eu,cá do meu convento,vou refrescando (modo de dizer,com este calor)as ideias com os contributos dos posts que abro e,mainada!Vejo os noticiários das têlês,acho que a minha dolorosa falta de memória é ,afinal,comum a tantos figurões que até pus as gotas de parte.Afinal é geral e...decentíssimo.Kinkas

luisa disse...

Bem, a ver como é que vou aproveitar os meus tempos livres que chegam daqui a uma semana... Gostava de ver A Gaiola Dourada. :)

Justine disse...

Também já fui ver o Amadeo - e passei 3 horas embasbacada a olhar para toda aquela beleza!
Devia ser obrigatório visitar a exposição:))))
(fui ver outros filmes, 2 grandes filmes que te recomendo: "Dentro de casa" e "Família perfeita"

E um dia destes havemos de fazer uma coisa destas juntas, está bem?
Está na Gulbenkian uma exposição de fotografia sobre África que me interessa ver...
beijo

Luis Eme disse...

boa, Rosa.

(hoje era para ir ver a exposição do Amadeo...)

abraço

São disse...

Rosinha, posso sugerir-te uma coisa quando não estás com muita inspiração? Colocas uma citação ou algumas fotos...

Desculpa, mas gostaste da "Gaiola Dourada" ou nem por isso?

Bons sonhos

Rosa dos Ventos disse...

Também já vi a apresentação de Dentro de Casa e fiquei interessada, Justine!
Vou tentar ver esta semana!

Abraço

Rosa dos Ventos disse...

Cara São
Gostei do filme mas não o achei excepcional...vê-se bem, há humor, há um tom revisteiro emprestado pela Rosa (Maria Viana), é um certo retrato da emigração portuguesa feita de gente que está sempre disposta a ser prestável e por isso acaba por ser explorada - trop bon, trop con! :-))

Abraço

Teté disse...

O filme português ainda não vi, mas espero vê-lo em breve. Os outros, não sei se irei a tempo... :)

A exposição tenho de ir espreitar. Não sei se a do espólio de Gulbenkian ainda lá está, porque senão só vi metade. Vale que quinta é feriado... ;)

Abraço

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Dos filmes só vi "A Gaiola Dourada" Gostei e até já escrevi um post no On the Rocks.
A exposição do Amadeo está programada para a próxima semana.

nobady's listen disse...

ora cá está uma pessoa que sabe aproveitar os tempos livres ... parabéns!!

ematejoca disse...

"Portugal, mon amour" foi falado em alemão e, portanto, não ouvi o "trop bon, trop con" da Maria Ribeiro.

A minha amiga alemã que viu comigo o filme, comentou que eu não tenho a simpatia, a bondade e a humildade da Maria.

Claro que a Maria e o José são personagens exageradas, mas o filme é excelente, e até perdoei ao Ruben Alves a cena do fado e do Pauleta.