domingo, março 03, 2013

Também lá estive...

Estive lá porque precisava de cantar, gritar, bater palmas, exprimir de todas as formas a minha revolta contra a política da tesourada!
Foi uma espécie de catarse!



Este foi o jovem animador do "sector" onde, felizmente, me integrei com dois casais amigos encontrados por acaso.
Conseguiu manter-nos a cantar, a saltar, a gritar até chegarmos ao Terreiro do Paço.
De uma enorme energia que a todos contagiou.


E nem o homem das castanhas falhou!
Há que aproveitar as oportunidades.


Caía a tarde quando um mar de gente desaguou junto ao Tejo e finalmente cantámos com todo o ânimo "Grândola".
E continuava gente a entrar na Praça vinda da Rua do Ouro...


Se valeu a pena?
"Tudo vale a pena se a alma não é pequena"!

16 comentários:

luisa disse...

Vale sempre a pena fazer-nos ouvir :)

Anónimo disse...

Foi bonito de ver ; aqui , pandorcos velhos e novos , não houve nada. M.A.A.

AC disse...

Claro que valeu a pena, Rosa!

Teté disse...

Concordo contigo: foi um "grito" de indignação e revolta, mas simultaneamente uma festa para cantar, dançar e extravasar esses sentimentos! Mais alegre do que disseram as televisões, verbalmente mais corrosivo também, mas sem dúvida uma forma de manifestar pacífica, mas não conformada... :)

Abraço!

maria disse...

Eu não estive...

Abracinho :)

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Foi uma espécie de catarse colectiva, Rosa. Especialmente no momento da monumental vaia a Cavaco.

marina disse...

Vale sempre a pena, quando a alma não é pequena!!!

Rogério Pereira disse...

Frémitos de emoção... com tudo... com a canção

maria mar disse...

Claro que vale sempre a pena, Rosa, e a união faz a força.
Temos que levantar as nossas vozes bem alto!!!...
Bjinho

São disse...

Demorei hora e meia do Marquês ao Terreiro do Paço e também fotografei a tesoura e olhei para as castanhas, rrss

Como não tive a sorte de ter alguém a "animar a malta" achei esta manifestação com um ambiente mais pesado do que a de 15 de Setembro, talvez porque tudo está a desfazer-se.


Quando , finalmente, entrei na Praça do Comércio não ouvi nem uma única palavra do palanque, embora visse as pessoas (mas sem conseguir saber quem eram). Depois foi a emoção de "Grândola"
Boa reportagem.

Desejo feliz semana

Ivânia Diamond by Ivânia Santos disse...

Fico super emocionada com a "Grândola"...
Não fui à manifestação (trabalho), mas apoio quem vai!!! (:

xoxo*
IV

Flor de Jasmim disse...

Também cantei, mas vi uma certa tristeza nos olhos do povo.
boa semana Rosa

beijinho e uma flor

heretico disse...

fomos muitos, muitos mil...

beijo

O Puma disse...

Um dia os cravos

falarão ainda mais alto

Duarte disse...

Estive convosco, só podia ser assim!...
Abraços

Tite disse...

A organização esqueceu-se que aquela Praça, a horas tardias e com estas condições meteorológicas, é muito agreste e não convida a permanência prolongada.
Calculei logo que o efeito pretendido através de vista aérea, não iria ser conseguido apesar dos milhares de pessoas que se movimentaram pelas ruas de Lisboa.

Para todos os efeitos a movimentação foi enorme se levarmos em conta que não foi convocada nem por Centrais Sindicais nem por Partidos.

Beijos e abraços