quinta-feira, outubro 25, 2012

Se...



Se no meu jardim as rosas vão resistindo às intempéries do tempo por que razão eu não hei-de resistir às intempéries da vida e às angústias do espírito?

31 comentários:

Ovelha Flor Guerreira disse...

Disse uma coisa muito acertada! É assim que encaro a minha vida! Mas é sempre bom saber que há mais pessoas que vão desdramatizando as situações, sob pena de me sentir leviana!

Isa GT disse...

O ser humano é mais resistente do que imagina... às vezes, até eu fico surpreendida como consegui entre tantas batalhas, superar as que perdi.

Bjos

ematejoca disse...

Chapeau! Chapeau! Chapeau!

Um dos melhores pensamentos que li até hoje.

PS: Ao teu comentário de ontem já te respondi, ao de hoje, respondo-te esta noite, porque neste momento, estou a tomar conta de um botão de rosa, chamado Lurée.

Rogério Pereira disse...

Boa!
Uma Rosa dos Ventos
Resistindo a todos os tormentos!

Como uma verdadeira Rosa Vermelha!

Graça Sampaio disse...

Pois é. É assim a natureza. E sabemos lá nós como é que elas resistem!

Ânimo! De facto o outono não é muito bom conselheiro.

Beijinho

Rui Pascoal disse...

o que é que eu hei-de dizer, não tenho rosas no jardim...
:)

Lídia disse...

PENSOU MUITO BEM!!!
E SE ALGUÉM CUIDAR UM POUQUINHO DE SI!!!
MAIS ALEGRIA TERÁ PARA CUIDAR DA ROSEIRA!!!

1 BEIJINHO LÍDIA

Teté disse...

As rosas resistem... e nós também! Embora por vezes tenhamos a dúvida se será possível...

"O coração não é forte, mas é forte a alma", foi um pensamento que li há muitos anos, não me lembro de quem, que nunca me saiu da cabeça...

Abraço

Nina disse...

Porque és mãe, minha querida, embora também sejas uma rosa.
Força!

Aquele abraço apertadinho

Maria disse...

Mas tu resistes. Como eu resisto. Pela mesmíssima razão, e há muito mais tempo!

Abraço.

Rui da Bica disse...

O problema está na nossa racionalidade, Rosa ! Por vezes pergunto-me se vale a pena o sermos tanto, ou se mais vale não pensarmos muito nas coisas que nos "magoam" !...

folha seca disse...

Também eu tenho ainda muita rosa no jardim, estão a resistir com mais coragem do que aquela que eu sinto.

Beijinho e uma flor

Flor de Jasmim disse...

Rosa não foi o "folha seca" que fez o comentário anterior, fui eu, mas com a sessão dele aberta, isto é o que faz partilharmos os computadores.

Beijinho e uma flor

mlu disse...

Uma pergunta onde se adivinha a força para resistir!
E a rosa está linda!


Um abraço

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Ora aqui está um pensamento positivo, de que todos andamos a precisar!
Eu, no fundo, também penso assim, mas para isso tenho que descarregar a fúria toda nas teclas do computador. Depois sinto-me mais leve :-)))

Pitanga Doce disse...

Eh Rosa! Sentimentos melancólicos andam te assombrando! Recorre à boas lembranças. Essas ninguém nos tira. Ninguém!

Luis Eme disse...

pois...

abraço Rosa

São disse...

Gostei das rosas, mas ainda muito mais dessa disposição de espírito! A sério.

Um grande abraço

Dalma disse...

Pois RV, nós resistiremos mas, e os outros? Aqueles a quem falta o emprego, que é para mim a maior alição!

Rosa dos Ventos disse...

Como é que uma simples pergunta pôde ter duas interpretações opostas?
Por um lado pensa-se que afinal estou a resistir, por outro que estou dominada por alguma inquietação!
Em que é que ficamos? :-))

Abraço

Justine disse...

Resistes, pois! Vamos resistir e passar à frente deste mau bocado!!

Sonhadora disse...

As minhas rosas este ano não estão a resistir lá muito bem. Estão como a dona...

Belo pensamento.

Beijinho

Duarte disse...

O ser humano possui o dom de suportar todo tipo de situações, resiste, e nós portugueses ainda mais, mas quando alcançamos o ponto máximo de elasticidade... "afasta-te mar que aqui vai um homem"
Abraços

Rui Fernandes disse...

Uma coisa é as intempéries do "tempo"; são in"temp"éries, não é? Sol, granizo, chuva, calor, geada, insetos, batérias ... As pétalas cedem, as folhas encarquilham, os ramos secam e, às vezes, as raízes apodrecem. Outra coisa é os ciclos do Tempo: vai uma rosa, vem outra. A rosa por si não existe, só existe a ideia da rosa: a vermelhidão do vermelho, a fragância sensual, o acetinado da pétala e a dor do espinho. São as ideias que sentimos e que atapetam as estórias das nossas vidas, as experiências sem as quais não somos.

Obrigado pela visita. Vou ver se volto mais vezes.

Catarina disse...

Ficamos com as duas interpretações... porque elas se aplicam em diferentes momentos.
Abraço amigo

BRECHÓ DO SUL . PODE SER !!! disse...

OI TUDO BEM !!
OI ADOREI SEU BLOG JÁ ESTOU SEGUINDO PODERIA POR GENTILEZA SEGUIR O MEU TAMBÉM , E CLICAR NO G+ . MEU BLOG É :- http://brechodosul.blogspot.com.br , VAI DAR UMA OLHADINHA SERÁ UM PRAZER EM RECEBER . SE QUIZER VOTAR NO TOP BLOG DO QUAL SOU FINALISTA AGRADEÇO !!!

OBRIGADA AGUARDO SUA GENTILEZA

MARCIA REGINA - DESCULPE-ME A LETRA GRANDE MAS SOU DEFICIENTE ESPECIAL

Anónimo disse...

SE não estivesse tão gripada , dizia-lhe uma coisa...assim , vou para o quente.M.A.A.

Lídia Borges disse...


"Depois que cansei de procurar aprendi a encontrar.
Depois que um vento me opôs resistência, velejo com todos os ventos."

Friedrich Nietzsche

Um beijo

Tite disse...

Sim, por que razão?

Responda quem souber. Eu... não!

maria mar disse...

Resistes e tens uma força imensa dentro de ti. O Outono é a transição, todos esmorecemos um pouco, mas a seguir, habituamo-nos. Todos nós, por uma razão ou por outra, temos de ir arranjando forças para o nosso dia a dia, amiga.
Beijinho

Lilá(s) disse...

Somos muito mais resistentes do que imaginamos, felizmente nos piores momentos lá vem uma forçinha extra.
Bjs