quinta-feira, março 22, 2012

Dia da Água


O inverno decorreu frio e seco, deixando Portugal à míngua de água e os agricultores à beira de um ataque de nervos.
Neste Dia Mundial da Água, não podia deixar de fazer referência ao estado em que encontrei o Tejo, o rio que procuro sempre que me sinto a estiolar em terra seca.


 Depois de ter almoçado uma excelente açorda de ovas com sável frito neste restaurante à beira Tejo plantado, à entrada de Tancos... 


Captei o Arripiado na outra margem e o rio cheio de bancos de areia...


Aqui, já na Barquinha, local onde os meus pés costumam tocar a água, o caudal era este...
Senti uma enorme tristeza, não reconheci o Tejo que nesta época costuma correr para o mar, levando com ele as mágoas de quem ali as vai deixar!

30 comentários:

São disse...

A nova Senhora das àguas fará o milagre...

Agora a sério, uma tristeza ver o grande rio assim!!

Um abraço

Turista disse...

Querida Rosa, apesar da beleza das tuas fotografias, tenho de lamentar esta falta de água que se sente.
Beijinhos.

Rui Pascoal disse...

Impossível não recordar o Adriano Correia de Oliveira...

http://tintacompinta.blogspot.pt/2009/01/tejo-que-levas-as-guas.html

Lídia Borges disse...

Um tema que nos preocupa a todos.
Até a chuva anda de mal connosco.


Um beijo

goiaba disse...

Saudades desse percurso que fiz todos os dias durante um ano! Nessa altura havia cheias que deixavam aldeias debaixo de água ... Pois nem oito nem oitenta.
O Sol sabe bem e este inverno seco foi "uma delícia" - mas as plantinhas, Senhor!
Abraço

Flor de Jasmim disse...

Rosa minha querida
Há muitos anos frequentei Tancos onde o meu falecido marido acentou praça e andou lá alguns meses a tropa.
Muito mais tarde visitava Vila Nova da Barquinha com muita frequência, porque para além de criarmos duas filhotas minhas criei também mais dois meninos e uma menina, crianças que os pais não tinham possibilidades para lhes dar o necessário, um dos meninos ea menina são irmãos e são de Vila Nova da Barquinha, nós iamos lá com eles ao fim de semana para a avó deles os poder ver e estar um pouco com eles.
Muito obrigada pela partilha destes belos lugares, já comi neste restaurante.
Em breve irei lá apresentar o meu folha seca a essa senhora que tem 96 anos e está para as curvas.

Beijinho e uma flor

Flor de Jasmim disse...

Rosa minha querida
Há muitos anos frequentei Tancos onde o meu falecido marido acentou praça e andou lá alguns meses a tropa.
Muito mais tarde visitava Vila Nova da Barquinha com muita frequência, porque para além de criarmos duas filhotas minhas criei também mais dois meninos e uma menina, crianças que os pais não tinham possibilidades para lhes dar o necessário, um dos meninos ea menina são irmãos e são de Vila Nova da Barquinha, nós iamos lá com eles ao fim de semana para a avó deles os poder ver e estar um pouco com eles.
Muito obrigada pela partilha destes belos lugares, já comi neste restaurante.
Em breve irei lá apresentar o meu folha seca a essa senhora que tem 96 anos e está para as curvas.

Beijinho e uma flor

Rogério Pereira disse...

Quando se forem todas as águas
beberemos nossas lágrimas...

mlu disse...

As fotos estão lindas mas o Tejo está triste! Não há meio de se confirmar a "fé" da ministra da agricultura!:((


Bom (próximo)fim de semana.

Catarina disse...

Bonitas fotos. Gostei muito. Abril traz-vos-á muita água. Aguardem!

Anónimo disse...

Com o teu perdão,deixa-me dizer-te que não tens jeito algum para vedor (o homem que com uma vergazinha encontra água)pois, se querias ver água às paletes, rumavas a S. Bento!Abraço Kinkas

Rosa dos Ventos disse...

Gostei deste teu comentário, querida KinKas!
De facto, água é o que mais se mete em S. Bento!
Andam os santos trocados...dantes era o S. Pedro que nos dava água! :-))

Abraço

Rosa dos Ventos disse...

Tens uma história de vida que dava um romance, querida Flor!

Abraço

Isa GT disse...

No dia da água andei eu a secar, acime e abaixo, em cada intervalo do meu garoto e para saber se tinha ou não tinha aula porque apesar de ser dia de greve, para os alunos havia faltas e a escola a funcionar com uma auxiliar, andei com o coração nas mãos.
E foi assim que nem dei conta de ter sido o dia da água, mas como bem dizes, ela já é tão pouca que daqui a nada vamos pensar nela 365 dias do ano... e pelas piores razões...

Bjos

Pitanga Doce disse...

Ainda assim, ele as levas. Às mágoas.

Beijos Rosa.

Rosa dos Ventos disse...

Leva-as e lava-as...para as tornarmos a usar, querida Pitanga! :-))

Abraço

Cont(R)a Corrente disse...

Paisagens que fazem parte dos meus passeios de mota. Lindas fotos!

Dalma disse...

RV e todos os que a trás de mim falaram sobre o assunto só quero dizer que a "memória meteorológica" é muito fraca. Rapidamente esquecemos os anos de muita chuva quando no ano seguinte ela é escassa! O ano passado como não estava em Portugal só sei o que me disseram, isto e que choveu mt sobre tudo em Abril. No ano anterior na altura em que fazia malas para o Canadá a chuva foi tanta que até estava com receio de deixar a minha casa não fosse alguma inundação acontecer a partir do jardim ou de um terraço que tenho...

Dalma disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dalma disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Graça Sampaio disse...

De vez em quando lá nos calha uma época de seca. Desta vez, o que nos vai valer é a fé da ministra Cristas e as orações do Bispo de Beja!

Beijinhos aguados...

Dalma disse...

Peço desculpa a todos, não sei como o meu comentário saiu duas vezes!

Teresa disse...

Temos de aprender a gerir a pouca água que vai caindo. De uns anos para os outros. Rezar não chega!

Rosa dos Ventos disse...

A Dalma pode apagar o que saiu repetido, se quiser!
Também já me aconteceu o mesmo!

Abraço

Duarte disse...

Uma paisagem fascinante: que lindas essas casinhas brancas a olhar para o rio!...
Aqui também nos queixamos do mesmo. Na terça choveu e ventou bem, mas no dia seguinte o Sol espreito de novo.
Abraços

Alberto David disse...

Fotos lindas como sempre, quanto á falta de água existe uma explicação, com tanta que se mete em S.Bento. já estariamos afogados se chovesse.

Um abraço amigo e Bem hajas pela tua visita

Idun, a felina disse...

lava as penas da minh'alma/ lava-as e leva-as contigo.

mas deixaste a Humana com água na boca, ao falares da açorda de ovas!

bom domingo!
marradinhas da bicharada

helia disse...

Lindas estas fotos !
A água faz falta , esperemos que a chuva chegue ainda antes do Verão .

Justine disse...

Sítios da minha adolescência, por onde andei tanto com os meus pais...
Saudades de ser jovem!
(hoje estou praqui virada...)

R. disse...

Oxalá o provérbio se cumpra e Abril seja um mês generosamente líquido!

(E que o azul que domina estas belíssimas fotos se faça água).