terça-feira, junho 03, 2014

Procissões

Pensava eu que, em Lisboa, só se realizava a procissão da Senhora da Saúde que "mora" nesta capelinha, em pleno Martim Moniz, no bairro da Mouraria, a tal procissão onde "até a Rosa Maria da Rua do Capelão parece que tem virtude" (segundo canta o fado).






Mas enganei-me!
Hoje, na paragem do autocarro em frente do prédio onde vivo, pude ler este cartaz onde constatei que afinal também há a procissão da Senhora da Porta do Céu!
Passo diariamente junto a esta igreja e até já lá assisti a algumas missas sem nunca me interrogar sobre o nome da Senhora!
Se cá estivesse era capaz de ir ver passar a procissão!
Interessante como esta tradição se manteve num bairro que pouco tem da antiga aldeia de Telheiras.


26 comentários:

Flor de Jasmim disse...

Pessoalmente não a conheço, mas conheço de nome, a minha cunhada já a mencionou algumas vezes, é a igreja que ela frequenta em Telheiras onde vive.

Gosto de saber que as tradições (estas e outras) se mantêm, muitas se vão perdendo com o passar do tempo e a partida dos mais velhos.

Beijinho e uma flor

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Rosinhamiga

O meu avô materno, o Senhor tenente Braz Antunes da Guarda Fiscal ia ao pálio em todas as procissões que havia em Portalegre (onde vivia) e arredores.

Um dia a minha avó Maria da Assumpção tentou que eu fosse à principal que era já nem sei qual. Quando me colava as asinhas fiz um tal berreiro que acabou a procissão - para mim; para o meu avô, não.

E nunca mais tinha ido a procissões embora tenha sido católico mas curei-me e poderia ter ido. Agora, em Goa Velha, como contei na www.aminhatravessadoferreira.blogspot.pt fui á de Todos os Santos. Só andores foram 31; e segundo me disseram já tinham sido 130...

Como dizia o anúncio A tradição já não é o que era... Mas, em Telheiras...

Qjs

Majo disse...

~
~ Gostei de ver a capela da Senhora da Saúde, que da
Mouraria passou ao Martim Moniz.
~ A sua procissão ainda é muito participada.
~ Não sabia, nem imaginava que houvesse uma Senhora
da Porta do Céu, um domínio de S. Pedro!
~ Tenho saudades das procissões da minha juventude...
~ A última em que participei foi nos Açores.

~ ~ ~ Abraço. ~ ~ ~

Graça Sampaio disse...

Lisboa não deixa de ser uma aldeia... cheia de aldeões! (a começar pelo "nosso" presidente...)

«Tocam os sinos na torre da Igreja!
Há rosmaninho e alecrim pelo chão
Na minha aldeia que Deus a proteja,
Vão passando a procissão!»

(como odiava este e outros poemas ditos pelo Vilaret...)

Já disse de mais! Beijinhos

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Desconhecia este apelido de nossa Senhora da porta do Céu.
Da saúde e do Rosário são muitas.
As procissões são uma maravilha.

Laços e Rendas de Nós disse...


A Senhora da Porta do Céu, confesso, não faz(ia) parte das várias Senhoras que conheço.
Obrigada pela dica. Vou adicioná-la ao role. :)

Beijinho

Janita disse...

Interessante como se manteve essa tradição das procissões das velas em honra das Santas Padroeiras, nas grandes urbes que, em tempos idos, eram zonas que ficavam fora de portas. Felizmente, há tradições que ainda são o que eram!
Na minha terra, a procissão em honra da Santa Padroeira, Nª Senhora de Guadalupe, é um acontecimento que atrai muitos forasteiros à terra. Também, por serem as Festas da Cidade, claro.

Conheci o nome do bairro de Telheiras pelos piores motivos, e nunca lá estive.

Um abraço.

Mar Arável disse...

Porta do céu?

Belo

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Confesso a minha ignorância. Conheço a Igreja, mas desconhecia o nome (:-

Teté disse...

Um dia destes - terá sido por volta do dia da espiga, sei que era um dia de semana - uma amiga minha estava espantadíssima com uma procissão que estava a ver da janela, à noite, em que as pessoas levavam velas acesas. E outra também referiu que tinha passado uma na estrada da luz - que fica relativamente perto de Telheiras, mas julgo que a igreja será a do largo da luz... Enfim, fiquei a saber que em Lisboa há procissões noturnas, que nem sabia... :)

Abraço

redonda disse...

Lembrei-me do poema transcrito em parte num comentário em cima, parece que consigo ouvir "Vai passar a procissão" (mas depois de ler seria antes vão passando...)

Pedro Coimbra disse...

Não conhecia.
Nem a Santa, muito menos a tradição

Maria disse...

Também não conhecia...saio daqui mais sábia, o que aliás já é habitual!
beijinhos
Maria

Maria disse...

Também não conhecia...saio daqui mais sábia, o que aliás já é habitual!
beijinhos
Maria

Maria disse...

Também não conhecia...saio daqui mais sábia, o que aliás já é habitual!
beijinhos
Maria

Maria disse...

Também não conhecia...saio daqui mais sábia, o que aliás já é habitual!
beijinhos
Maria

Maria disse...

Também não conhecia...saio daqui mais sábia, o que aliás já é habitual!
beijinhos
Maria

Catarina disse...

Não conhecia a “existência” dessa Senhora. Gosto de ver procissões e há tantas anos que não as vejo.

Rosa dos Ventos disse...

Gosto de procissões quando acompanhadas por uma banda filarmónica, com os músicos a darem passadas de acordo com os acordes! :)
Nasci numa aldeia com belas procissões e a melhor filarmónica do mundo e este gosto nada tem de místico.
Não aprecio procissões de velas, acho-as soturnas!

São disse...

Nem sequer conhecia mais essa Senhora.

Das fotos gostei.

Das procissões, quer dizer, já os egípcios as realizavam no tempo dos faraós...

Beijinhos

Anónimo disse...

Essa capela no Largo do Martim Moniz , Senhora da Saúde , conheço-a muito bem.Já a de Telheiras , não , nem o nome da Santa.
Também gosto de procissões acompanhadas por bandas filarmónicas, gosto muito.
M.A.A.

Rui Pascoal disse...

Em frente a essa capelinha, subindo umas escadinhas, encontram-se desenhos nas paredes feitos com chaves(num local que terá sido "A Casa das Chaves"). Merece ser fotografado.
:)

Rui Pascoal disse...

Em frente a essa capelinha, subindo umas escadinhas, encontram-se desenhos nas paredes feitos com chaves(num local que terá sido "A Casa das Chaves"). Merece ser fotografado.
:)

Duarte disse...

As procissões também são manifestações populares, e até reúnem particularidades que as fazem destacáveis com a incorporação da arte, tanto nas imagens como nas vestimentas. Além do fim fundamental, a religiosidade.
Não conhecia.
Abraço

Rosa dos Ventos disse...

Hei-de lá ir ver essas chaves, caro Rui Pascoal!
Agradeço a informação!

Abraço

mlu disse...

Não conhecia esta Senhora da Porta do Céu! Gostava de saber a origem destas denominações mas são tantas que nunca mais acabava!
Eu gosto de procissões com velas, pela sua atmosfera intimista.

Um abraço