quinta-feira, junho 05, 2014

Feira do Livro



Domingo, dia 1, Dia da Criança, não foi de todo a melhor data para ir à Feira do Livro mas não tinha outra hipótese!
Havia muita gente, actividades para as crianças, uma vez que era o seu dia, muitos casais com carrinhos de bebés que "atravancavam" os acessos aos pavilhões, tudo aquilo que dá vida a um espaço mas que perturba quem quer olhar, ler, comparar com vagar, sem empurrões, nem pisadelas.




Deu para avistar Mia Couto rodeado de gente a pedir-lhe autógrafos (aliás havia muitos autores)...


Um belo cartaz anunciando as Festas da Cidade...este evento já faz parte das Festas...


Sabiam disto? Acho pouco!


Entre as actividades para a garotada havia xadrez jogado a preceito...


Havia gente a descansar na relva com ar bastante ternurento...


Os jacarandás nunca nos decepcionam...



E, finalmente, o único livro que comprei e que nem sequer fazia parte da lista que levei e que desisti de procurar por causa do excesso de gente.
Gostei do título, estou a gostar do género e talvez fale dele um dia destes...ou talvez não!
Na primeira página diz o seguinte:

"Felizes os amados e os amantes e os que podem 
prescindir do amor.
Felizes os felizes."

JORGE LUIS BORGES

Achei interessante!

19 comentários:

Timtim Tim disse...

Tem um certo encanto, mas os preços e a falta de conforto têm falado mais alto em outros sítios. Infelizmente.

Rogerio G. V. Pereira disse...

Bela reportagem... quanto aos dizeres, basta que reveja lá, mesmo que ache que a felicidade não seja um estado, mas um processo continuado...

luisa disse...

Não sei se terei oportunidade de lá ir. Mas leitura em espera não me falta cá em casa. :)

Flor de Jasmim disse...

Gosto de ir a feiras dos livros, mas aqui quando as há, não há excesso de gente, muito pelo contrário!

Tenho muitos cá em casa a fazerem fila para serem lidos.

Beijinho

Flor de Jasmim disse...

Esqueci de dizer que gostei imenso da reportagem feita pela Rosa ;)

mlu disse...

GOSTEI! Os 12% também me parece pouco mas os jacarandás e a frase de JLB preenchem o resto!


Um abraço

Majo disse...

~
~ Para mim, é a mais importante feira de Lisboa e o enquadramento
do parque embeleza e refresca-a.

~ Uma bonita e cuidada reportagem fotográfica, preparada com zelo
e carinho para os amigos.
~ ~ ~ O b r i g a d a. ~ ~ ~

~ Lamento não poder ir visitá-la este ano.

~ Fico à espera da tua opinião sobre o livro que indicaste.

~ ~ ~ Abraço. ~ ~ ~

redonda disse...

Gostei da reportagem :)
Vi esse livro na Bertrand e estou a pensar em arranjá-lo porque gosto do autor.
um beijinho

Tétisq disse...

de facto, só 12% !?!?

boas leituras!

Pedro Coimbra disse...

Extinta há muitos anos por estas bandas.
E se a casinada tinha espaço para isso.
Enfim....
BFDS

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Foram duas festas numa só e daí veio tornar-se um pouco de confusão.
A feira do livro parece-me que será este fim de semana.
Irei ver sem propósito de comprar.
Mas nunca se sabe...

ematejoca disse...

Como já diz a nossa amiga Majo, é uma bonita e cuidada reportagem fotográfica, preparada com zelo, da qual muito gostei.

"Glücklich die Glücklichen" de Yasmina Reza está na estante à
minha espera, que tenho de ler até ao fim de Junho. Este género de livros não os compro, vou buscá-los à biblioteca.

Abração

Rosa dos Ventos disse...

A biblioteca da santa terrinha não está muito actualizada!
Mas também recorro a ela muitas vezes!
Já fiquei a saber como se diz "felizes" em alemão...conforme o caso! :)

Abraço

ematejoca disse...

Gostava de ler o escreveste no facebook e de ver o vídeo sobre o princípio do fim da 2ª Guerra Mundial com o Bolero de Ravel em fundo, mas como não tenho, nem quero, uma conta no facebook, não posso lá entrar.

Não podias publicar também aqui, Rosa dos Ventos?

Rosa dos Ventos disse...

Cara Teresa
Procura na net "Segunda Guerra Mundial, Bolero de Ravel" e tens logo acesso ao vídeo que é de mais ou menos cinco minutos!

Abraço

Lídia Borges disse...


Mas é bom saber que são os mais pequenos, os maiores entusiastas dos livros e da leitura. Pena é que com o crescimento, o livro vá sendo substituído por outras formas e divertimento virtual, "absorventes" da criatividade, da imaginação, da interação livre e genuína que um livro pode proporciona.

Um beijo

heretico disse...

boas escolhas. as tuas...

beijo

Lilá(s) disse...

Além de tudo isso ainda bem que o dia esteve lindo, olha se fosse hoje...
Bjs

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Este ano não vou poder lá ir, porque só regresso a Lisboa no dia 14...
Bom FDS