quinta-feira, junho 13, 2013

Nos 125 anos de Fernando Pessoa



O céu, azul de luz quieta.
As ondas brandas a quebrar,
Na praia lúcida e completa - 
Pontos de dedos a brincar.


No piano anónimo da praia
Tocam nenhuma melodia
De cujo ritmo por fim saia
Todo o sentido deste dia.


Que bom, se isto satisfizesse!
Que certo, se eu pudesse crer
Que esse mar e essas ondas e esse
Céu têm vida e têm ser.

Fernando Pessoa in Cancioneiro


Nota: Há datas intransponíveis e 13 de Junho é uma delas!
          Fernando Pessoa nasceu em Lisboa a 13 de Junho de 1888 e seja qual for o texto poético ou          
          em prosa que se escolha para o homenagear fica-se sempre com a sensação de não se ter     
          escolhido bem!

12 comentários:

maria disse...

"O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente."

Abracinho :)

Dalma disse...

Ao poeta parece que tudo é permitido...fossemos nós simples mortais a escrever o que alguns poetas escrevem que muitos haveria a mandar-nos calar!

São disse...

DEsconhecia o poema e acho a foto linda.

13 de Junho também me traz à memória um grande nome do teatro: Vasco Santana, que morreu no dia de Santo António.

Abraços

Teresa disse...

Sempre bom recordar Fernando Pessoa!
Bjs

Luis Eme disse...

qualquer um fica bem, Rosa.:)

abraço

ematejoca disse...

160

Dona Rosa, Dona Rosa,
Quando eras inda botão
Disseram-te alguma cousa
De a flor não ter coração?

QUADRAS AO GOSTO POPULAR de FERNANDO PESSOA

Anónimo disse...

13 de junho , também é o dia de nascimento de Mª Helena Vieira da Silva. M.A.A.

luisa disse...

Ou então é sempre uma boa escolha. :)

Flor de Jasmim disse...

Rosa tudo quanto é de Fernando Pessoa é sempre bem escolhido!
No entanto acho que escolheste muito bem, parabéns pela linda e merecida homenagem.

beijinho e uma flor

mlu disse...

Um poema lindo que fica tão bem nesta homenagem ao poeta!


Um abraço.

Catarina disse...

Uma linda foto para um bonito poema.

Graça Sampaio disse...

Um mestre da metáfora!