sábado, dezembro 08, 2012

Ser Poeta

Florbela Espanca nasceu em Vila Viçosa a 8 de Dezembro de 1894.
Alguém disse dela que "Nasceu mulher num espaço e num tempo pequenos de mais para a conter."

  

28 comentários:

Rafeiro Perfumado disse...

Esta música está associada a uma das coisas mais bonitas que fiz profissionalmente...

folha seca disse...

Cara Rosa dos Ventos.
Talvez a mais bela cançãos dos Trovante.
Beijo
Rodrigo

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Dispensa qualquer comentário. Sou grande admirador dela... e de você também. Beijos.

Rui da Bica disse...

Oh! Rosa ! … Florbela Espanca, a minha poetisa de eleição !...
Sabes que foi precisamente com este tema que iniciei o meu blog em 24 de Outubro de 2009 ?! ... e que no "meu perfil" escolhi exactamente esta canção na hiperligação para vídeo ?!

Uma vida tumultuosíssima, plena, inquieta, feita de amores proibidos, casamentos e divórcios, doenças, sofrimentos íntimos, falecimento trágico do irmão, uma alma de poeta, uma vida que lhe deu temas infindáveis que ela sabiamente transformava em poesia nos seus extraordinários sonetos, carregados de erotização e de feminilidade, de que eu nunca me canso !
No dia do seu 36º aniversário, ainda tão jovem e com uma vida pela frente, não sobreviveu à 3ª tentativa de suicídio, que ela perseguia !

Abraço, Rosa ! :))
.

Teté disse...

Adoro a música! Represas conseguiu dar ainda mais voz ao poema! Ela era, sem dúvida, uma grande poetisa.

Abraço!

Luis Eme disse...

bom fim de semana, com poesia para agarrar o frio,

abraço Rosa

Rogério Pereira disse...

Fosse o meu espaço "Poesia (uma por dia)" aberto a poetas conhecidos e hoje o dia dela seria...

A musica ficou mais pobre com o desaparecimento dos "Trovante"...

as-nunes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
as-nunes disse...

Ser poeta. Quantos poetas não escreveram já a tentar explicar o que é ser poeta.
Penso que ninguém mais o conseguiu com a mestria de Florbela Espanca.

É que vem logo à mente este soneto quando nos interrogamos sobre o ser-se poeta.

Claro, este poema musicado e interpretado pelos "Trovante" mais poesia acrescenta à sua fantástica poesia.

ps.: Rosa, será que a etiqueta era mesmo para ficar uma só, com este tamanho todo?!... mmm

Um abraço

Pitanga Doce disse...

"E é amar-te assim per-di-da-men-te".

Flor de Jasmim disse...

Excelente homenagem com uma música que gosto imenso!
bom fim de semana Rosa

beijinho e uma flor

quem és, que fazes aqui? disse...

Ela é a Minha!

Eles são os Meus!

Bom Domingo e um beijo

Laura

Mariinha disse...

Muito belo este poema.

Bom fim de semana. Bjs

Graça Sampaio disse...

Muito bonito!
Bela escolha, amiga.

Beijos

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Infelizmente, parece ser mais apreciada e reconhecida no Brasil do que por cá.( é uma perfeita loucura o nº de livros sobre ela que podemos encontrar nas livrarias brasileiras).
Ela, Sophia e Natália são, quanto a mim, as divas da poesia portuguesa.
Um bom fds

Lilá(s) disse...

Adoro ouvi-la, na voz de Represas.
Bjs

Catarina disse...

Gostei muito de ouvir o poema cantado... nesta manha fria de dezembro.

Bartolomeu disse...

No tempo de Florbela Espanca, existia quem vivesse à frente do seu tempo. Hoje, ou o tempo perdeu a existência, ou a existência atrasou-se no tempo...

Nina disse...

Gosto tanto!
Será que algum dia suspeitou que os seus versos fossem tão amados?

Aquele abraço, Rosinha

Rosa dos Ventos disse...

É também uma das minha poetisas preferidas!
Tenho sempre os seus sonetos na minha secretária...
Este poema cantado pelos Trovante enche-nos o coração!
Agradeço a todos aqueles que, com os seus comentários, complementaram e muito bem e meu tão sintético post!

Abraço

Isa GT disse...

Espaço e tempo em que se vive... dá que pensar... quantos tempos teriam sido realmente bons... especialmente em Portugal...
Grande poetisa e boa música.
Tem uma boa semana... a música sempre vai ajudando.

Bjos

São disse...

Realmente, existem pessoas que nascem desenquadradas do seu tempo: foi o caso!

Ouvi ao vivo, no Coliseu, há pouco mais de um ano os "Trovante" cantando este lindissimo poema.

Abraço grande

Justine disse...

Muito deve ter sofrido, essa poetisa, mulher incompreendida!
Beijo para ti

Humana disse...

um ser consumido pelas chamas do Amor e da Poesia.
abraço, rosinha.

redonda2 disse...

Muito, muito obrigada pela minha prenda que adorei. Fiquei durante o dia inteiro a pensar no que seria e quando cheguei a casa, estava à minha espera e fui logo abrir porque estava curiosa :) e gostei mesmo muito, vou ouvi-lo em casa e posso ouvi-lo também em carrinho, de manhã e ao final do dia e depois de ouvir, vou voltar aqui de novo :)
um beijinho muito grande
Gábi

Maria Alice Cerqueira disse...

Querida amiga
Vim agradecer sua carinhosa presença lá no meu cantinho.
Eu vim também lhe oferecer dois selinhos, um de 700 seguidores e o outro com o desejo de Feliz Natal.
http://www.mariaalicecerqueira.com/
Abraço muito amigo
Maria Alice

tulipa disse...

Rosa
Obrigada pela partilha desta bela cançãos dos Trovante.

Grande poetisa
excelente música.
Tem uma boa semana.

No "Momentos Perfeitos" continuo a mostrar imagens de Leiria e gostaria que,
pessoas que conhecem Leiria,
pudessem escrever algo sobre o meu post,
sabem muito mais do que eu
- é sempre útil uma interação e interajuda.
Muito grata, deixo um abraço
Tulipa

Duarte disse...

Gosto imenso.
Tenho algo dela... que sonetos!
Abraços