sexta-feira, dezembro 28, 2012

As Minas do Rei Salomão


No dia em que fiz 10 anos, o meu padrinho, irmão do meu pai, decidiu presentear-me com uma ida ao cinema.
Nessa altura, a terra onde nasci, embora fosse uma aldeia, fervilhava de gente devido à sua florescente indústria têxtil e tinha um excelente cine-teatro onde todos os domingos passava um filme.
A idade do público mais jovem era controlada, à entrada,  por dois soldados da GNR mas esse controlo   abrandava com filmes de aventuras e quando íamos com adultos.
Então, como estava dizendo, fui presenteada com uma ida ao cinema na companhia do meu padrinho, ainda solteiro,  que decidiu levar também a minha avó.
Caseira como era, dada a poucas saídas, sempre numa roda viva com a casa cheia de filhos, teve nove, e de netos, não tinha a mínima vontade de ir, com toda a certeza, mas aquele era um filho muito especial que até lhe dedicava poemas, daí não ter conseguido furtar-se ao convite.
E lá se sentou entre a neta e o filho para vermos juntos  "As Minas do Rei Salomão", um filme de 1950 mas tudo o que lá chegasse com pouco menos de dez anos de atraso era absolutamente actual.
Às tantas, apercebo-me que a minha avó estava a bichanar e tendo ela uma boa escolaridade, leria as legendas apenas com o olhar.
Foi então que reparei que, no colo, numa dobra da saia, tinha um terço e estava simplesmente a rezar.
Dei um toque ao meu padrinho, por detrás do ombro da avó, de forma a que visse o que se estava a passar.
Ele sorriu, eu sorri e a avó lá continuou a rezar.
Nunca mais me esqueci deste filme nem deste episódio da minha infância e se o lembro agora aqui, nesta data, foi por ter ouvido logo de manhã, na rádio, que no dia 28 de dezembro de 1895, no Grand Café no Boulevard des Capucines, em Paris, os irmãos Lumiére fizeram a verdadeira divulgação do cinematógrafo com entradas pagas, passando " La Sortie de l´usine Lumière à Lyon".
Claro que nem eu nem o meu padrinho fizemos qualquer reparo à nossa orante companheira!

22 comentários:

Teté disse...

Grandes irmãos Lumiére, que deram tanta alegria (e trabalho) a tanta gente, incentivando os sonhos, a aventura e o romance... entre outras coisas menos boas, mas isso agora não interessa nada! (nem a culpa é deles!) :)))

Hoje em dia já não é a festa que era uma ida ao cinema, mesmo assim ainda é de longe a minha forma preferida de ver cinema!

A tua avó, provavelmente, achava o tempo gasto a ver "fitas" um desperdício. Engraçado que não me lembro de ir ao cinema com o meu avô e avó, os meus pais é que eram grandes fãs! :D

Abraço!

Nina disse...

Uma avó à moda antiga reza em qualquer lugar!:)))

Um dia ainda vais contar esta divertida história ao Dinis (e outras tuas, que as terás, certamente:))

Aquele abraço

(ando há que séculos para ir ao cinema)

Luis Eme disse...

:))

FELIZ 2013, Rosa.

abraço

Graça Sampaio disse...

Belas memórias: o filme, a ida ao cinema, o controlo apertado das forças da ordem da época... Mas a avozinha a rezar no cinema é de mais!

Bom Ano!

Catarina disse...

Ahahah!
É como a Nina diz, pode-se rezar em qualquer lugar. : )
Abraço

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Boas memórias. Nunca fui ao cinema com os meus pais e ainda menos com a avó Emília que morreu em 1961.
Ela nem o rádio ouvia. Era preciso trabalhar e essa coisa de rezar muito também não era para ela.

Rui Pascoal disse...

Os meus avós (só conheci os paternos) chamavam-me menino.
:)
Eu era um menino de verdade...
:(

Flor de Jasmim disse...

Excelente memória e acontecimento, lindo e comovente de recordar, mas peço desculpa porque saiu-me um sorriso!
Sabes querida eu só tive o prazer de conhecer as minhas avós, porque os avôs faleceram antes de eu nascer, mas elas faleceram sem conhecerem sequer TV, cinema penso que nunca deviam ter ouvido falar, eu vi TV numa tasca da Aldeia pela primeira vez com os meus 9 anos e às escondidas do meu pai, cinema com 16, filmes para maiores de 18, em 1973, mas como já era casada deixavam-me entrar, mas tive alguns problemas com isso.

Rosinha Bom Ano Novo, que 2013 realize teus desejos, com saúde e paz para ti e aqueles que te são queridos.

beijinho e uma flor

Rogério Pereira disse...

Rezar, rezar para não vos desconfortar...
Era uma avó simpática.

maria mar disse...

Possivelmente, achava que estaria, assim, a aproveitar melhor o tempo.
Beijinho

São disse...

Mas porque rezaria a sua avó?...

Também me lembro de ir ver filmes de aventuras e de umas cenas com crocodilos à mistura...Será daí a minha aversão a tais bichos? rrss

Bom dim de semana

Sonhadora disse...

Belas memórias! Não pude deixar de sorrir com o controlo apertado na entrada.
Lembrei-me que já casada e com uma filha, só me deixaram entrar no cinema depois de devidamente identificada. Tudo isto para ver o filme "Helga, o segredo da maternidade".
Enfim, outros tempos...
A tua avozinha devia ser mesmo muito crente para rezar no cinema...

Beijinho

Mar Arável disse...

Tudo pelo melhor

contra a indiferença

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Feliz Ano Novo :)

Rosa dos Ventos disse...

Embora fosse uma família católica praticante não me lembro de grandes beatices por parte da minha avó...
Esta de se pôr a rezar o terço no cinema teve a ver talvez com o facto do enredo não lhe ter interessado! :-))

Abraço

luisa disse...

Não sei se alguma vez as minhas avós foram ao cinema...

heretico disse...

uma referência da minha adolescência...

(aquela AVA GADNER ... rss)

beijo

votos de BOM ANO

Lilá(s) disse...

Querida amiga desejo que a passagem para 2013 seja de muita luz harmonia e Paz.
Beijinhos
⁀‵⁀,) ✫✫✫
.`⋎´✫✫¸.•°*”˜˜”*°•.✫
✫¸.•°*”˜˜”*°•.✫✫
.•°*”˜˜”*°•.✫✫✫ FELIZ ANO NOVO

mlu disse...

Uma belíssima estória!
Conheci uma velhinha que rezava o terço à janela para...«estar mais distraída»!
Lembro-me de ir ao cinema com os meus pais, ainda não controlavam as idades. Era sempre uma aventura!
A minha presença no blog, ultimamente, só ao Sábado, deve-se a um cansaço qualquer que me impede de organizar-me para arranjar um tempinho disponível!:( Acho que vai melhorar! As chamadas de atenção ajudam.:)

Um óptimo 2013, com saúde e muitas alegrias (o Dinis vai ajudando, à medida que cresce)!

Um abraço

Evanir disse...

O ANO ESTÁ CHEGANDO AO SEU FINAL.
CADA MÊS DE 2012 VIVIDOS FORAM MARAVILHOSOS
TREMENDAMENTE ABENÇOADOS POR DEUS.
TEVE TANTOS DIAS DIFERENTES UM DO OUTRO
CADA TROPEÇO UM APRENDIZADO.
OS MESMOS ERROS NÃO SE REPETIRAM NO ANO NOVO.
AS MESMAS ALEGRIAS TAMBÉM NÃO VOLTARAM
A SE REPETIR .
POIS ALMEJAMOS A CADA DIA SERMOS MELHORES E MAIS FELIZEZ.
TÁ CHEGANDO A HORA , JÁ É CONTAGEM REGRESSIVA
A SEPARAÇÃO DE 2012 PARA 2013 É ENEVITAVEL O TEMPO NÃO PARA.
DESEJO UM ANO NOVO DE DURADOURA FELICIDADE.
OBRIGADA PELO CARINHO .
OBRIGADA POR CADA VISITA ESPERO PARA TODOS NÓS.
UM ANO NOVO DE SAÚDE PROSPERIDADE E ACIMA DE TUDO
FÉ, POIS É NOSSA FÉ QUE FAZ MOVER O MUDO DENTRO DE
CADA UM DE NÓS.
FELIZ 2013.
BEIJOS NO CORAÇÃO CARINHOS NA SUA ALMA.
CONTO CONTIGO ,,EVANIR

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
ONG ALERTA disse...

Um ano novo repleto de magia, beijo Lisette!