sexta-feira, janeiro 27, 2012

Aux Champs Elysées e não só...



A partir da digitalização de algumas fotos tiradas em 2000 e 2002, anos das duas últimas visitas a Paris, ofereço-vos um mini-circuito pela cidade.


La Défense
O moderníssimo coração financeiro da capital francesa!

Place des Voges  
A praça mais antiga da cidade, em pleno bairro do Marais. É uma praça belíssima em forma quadrangular, localizando-se aí, no nº6, o Museu Victor Hugo, uma vez que este escritor viveu nesse edifício  de 1832 a 1848.
Em baixo, a célebre e polémica Pyramide mandada construir pelo presidente Pompidou numa vasta praça frente ao Louvre.


Esta foto foi apenas tirada por graça!


Marché aux Puces, uma espécie de Feira da Ladra "à grande e à francesa"!

Como podem verificar eu também gosto de beber café ou chocolate no célebre café "Les Deux Magots"
Em 2000 o pagamento ainda foi feito em francos, em 2002 em euros.




Fontaine de Saint-Michel na praça com o mesmo nome ...
Café e fonte no Quartir Latin!

  
Place du Tertre, vizinha do Sacré-Coeur, numa zona alta da cidade
Aqui os aspirantes a pintores procuram mostrar a sua arte, levando também os turistas a comprarem alguns dos seus quadros ou até a fazerem o seu retrato ou caricatura.


Finalmente "Aux Champs Elysées" com excelentes imagens desta cidade que eu não me canso de visitar. É também uma forma de me penitenciar pela pobreza do circuito!

23 comentários:

Teresa disse...

Uma cidade que eu também adoro! E é engraçado que a última vez que lá fui também foi em 2002. Só não tenho é planos para lá ir na primavera :)
Obtigada pelas imagens e invocações.
Beijinhos.

Dalma disse...

Tenho um quadro (pequeno) comprado em 1977 na "Place du Tertre" representando precisamente o "Sacré-Coeur", depois disso voltei algumas vezes com os filhos ou só os dois, agora há uns anos que lá não vou.

Espero que a Rosa e o seu "fiel jardineiro" o possam fazer na próxima primavera.

Nina disse...

Qual pobreza qual quê?
É sempre um prazer (re)descobrir Paris.
Pode ser que lá vá este ano...pode ser.:))
beijinhos nossos

Catarina disse...

Gostei muito deste mini-circuito como lhe chamas. É sempre agradável recordar Paris.
Abraço e um ótimo fim de semana.

Anónimo disse...

Nem de propósito , recordar é viver.Também visitei a casa de Vitor Hugo na Place de Voges , no Marché aux Puces , comprei amostras de minerais e o café mais caro da minha vida no Les deux magots...mas estava no meu roteiro.
M.A.A.

Flor de Jasmim disse...

Rosa
Este mini-circuito está sensacional, não conheço, não fui ainda para estas bandas.

Beijinho e uma flor

trepadeira disse...

O circuito é excelente.

A tal tirada por graça lembra o ditado-Quem janta em cubas almoça em fontelas.

Um abraço,
mário

maria disse...

Dizia eu no post anterior que nunca fui a Paris, mas que tinha muita vontade de conhecer...com o teu mini-circuito e o vídeo, já fui, gostei muito e não gastei um cêntimo eheh

Não, gostei muito e continuo a querer conhecer ao vivo e a cores :)

Só uma coisa não gostei, se dois cafés custaram 7.60€ em 2002, imagino quanto custará 10 anos depois...é melhor começar um mealheiro já.

Obrigada pela viagem e ( )jinho :)

Duarte disse...

Paris!!!
Como gosto de perder-me nela!...
Quero voltar, começo a necessitar.
Boa reportagem, que me fez feliz.
Parabéns.
Um grande abraço

Rosa dos Ventos disse...

Caros amigos
Esse projecto de voltar a Paris na Primavera não passa disso mesmo! :-))
O que não quer dizer que muito gostaria que se tornasse realidade!

Abraço

São disse...

Ai,,,,, que saudades!!!

A praça de Vosges estava encerrada quando lá fui.

Bisous

Rosa dos Ventos disse...

Que pena, São! :-((
Felizmente que pude sempre lá ir...adoro o Marais!
Queria acrescentar que a visita de 2000 foi feita na companhia do meu filho mais novo e na de 2002 estava com o meu "compagnon de route"!

Rosa dos Ventos disse...

Cara Dalma
Também tenho um quadrozinho desses, precisamente com o Sacré-Coeur, mas que foi comprado em 1997!
Aí, na Place du Tertre, também o rosto do meu filho mais velho foi pintado a carvão...tinha ele 17 anos e a visita foi prenda do 12º ano!
Esse retrato está no escritório do pai!
Já lá vão muitos anos...

Rui da Bica disse...

Falando em preços ! :) A primeira vez que fui a Paris foi por volta de 1970.

Na altura era proibitivo em termos comparativos do preço das coisas e por isso “impossível” pensar em ir de férias para o estrangeiro.

No Restaurante Milenário (um dos melhores do Norte), comia-se uma refeição completíssima à discrição, com carro de hors d’ouvres, sopa, prato de peixe, prato de carne, tábua dos queijos, carro dos doces, frutas, água e café, por 40 Esc. ( 0,20 € ) !!!
Quando nesse ano cheguei a Paris, esse foi o (equivalente) preço de um copo de água num café ! :)))
.

Justine disse...

Estás a rever "matéria data"? Mas vais encontrar tanta coisa nova(não percas o Museu Branly), e ainda todas essas que mencionas, que são sempre diferentes, por mais vezes que a gente as visite!
Bom fds:-))))

Rosa dos Ventos disse...

Caro Rui
Não faço a mínima ideia dos preços que se estão a praticar por lá mas com a Visão desta semana veio um suplemento com o título Europa-Low Cost e fala-se aí de dois restaurantes com preços interessantes para a nossa bolsa, malgré tout...
La Table du Marquis com pratos do dia a 11 euros e o Polidor com menus a 9 euros!
Para Paris, vá lá, vá lá...ou não vá!:-))

Abraço

Dalma disse...

RV, os preços nos restaurante dignos desse nome são sempre caros, mas sempre se pode recorrer "malgré tout" às omnipresentes cadeias de "fast food" ou então, como fazia qd levava os filhos, levar connosco um pequeno "pic-nic"

Rui da Bica disse...

Como te disse tenho lá família, mas lá, não se come tantas vezes fora de casa como cá.
Sabes que por aqui, ao almoço, consegue-se comer uma refeição (fraca) completa, entre 5 e 6 €.
Dizem-me que o equivalente lá (almoço de trabalho), andará por esses valores que indicas. Não chega bem ao dobro, mas o salário mínimo é quase o triplo. No entanto à noite ou num restaurante normal é bastante mais caro, evidentemente de acordo com o nível do restaurante !
É evidente que o fosso que nos separava em termos de preços diminuiu muito ! De 74 até agora os preços cá, tiveram uma evolução louca, o que não aconteceu lá !
Uma coisa é certa: em 73 era “impossível” ir lá fora, mas a inflação acumulada, cá, foi terrível nestes 37 anos ! Tenha-se em conta que em 75 houve uma luta muita grande para se conseguir um salário mínimo de 3 contos (15 €) e não foi nada fácil nem de imediato (aumentou mais de 300 vezes até hoje) !

Nota: O que dá muito resultado é tirar o passe de turista para 3 dias, para autocarro e metro, dentro da cidade.

Bj
.

Rosa dos Ventos disse...

Caros amigos
O tal suplemento acima referido diz que os restaurantes citados até são razoáveis!
Creio que devem ser preços de almoço, cá também há restaurantes a fazerem preços "low coast" ao almoço e outros bem mais caros ao jantar.
Já estive em Paris muitas vezes e privilegio as sandes, omeletes e afins...:-))
Mas também experimentei restaurantes de gama média...
No actual contexto, se chegar a ir, ficar-me-ei pela fruta, iogurtes, sandes e pouco mais! :-))

Graça Sampaio disse...

Como é que eu deixei passar esta entrada avec des photos si interessantes de Paris?

Paria é uma lindíssima cidade. Quem me dera lá ir outra vez!

Paris sera toujours Paris!

Bisous.

Rosa dos Ventos disse...

Temos que fazer um contrato, Graça/Carol!
Vou contigo a Londres, onde nunca fui e tu serves-me de guia e tu voltas a Paris, onde te acompanharei com todo o gosto porque conheço a cidade quase como a palma das minhas mãos...com um pouco de exagero! :-))

Bisous

Rui Pascoal disse...

Se precisarem de "um moço para carregar as bagagens", ou "les achats"...
:)

Rosa dos Ventos disse...

Tu es très gentil, Rui Pascoal!
Merci! :-))