sexta-feira, dezembro 02, 2011

Noite

Milhões de barcos perdidos no mar!
Perdidos na noite!
As velas rasgando de todos os ventos.
Os lemes sem tino
vogando ao acaso
roçando no fundo
subindo na vaga
tocando nas rochas!
E quantos e quantos naufragando...
Quem vem acender faróis na costa do mar bravo?!
Quem?!


Manuel da Fonseca



Houve um final feliz para os pescadores de Caxinas e nós por eles também estamos felizes!
Mas este poema refere-se a outros naufrágios...





22 comentários:

Lídia disse...

PARABÉNS PELO POEMA!!!
PARABÉNS PELAS VIDAS SALVAS!!!

LÍDIA

Rui da Bica disse...

Terrível a vida dos Pescadores ! Desta vez correu bem e ainda bem !
Foi com enorme satisfação que ouvi as boas notícias !
Quantos não têm a mesma sorte !?
Bem escolhido este poema de Manuel da Fonseca.
.

Luís Coelho disse...

A noite no mar é dura e mais pesada ainda e fria para todos os que nufragados procuram a estrela da sorte.

Fê-blue bird disse...

Também fiquei muito feliz com este desfecho.
Estamos tanto a precisar de finais felizes!

beijinhos e bom fim de semana

Sonhadora disse...

Finalmente uma boa notícia! Fiquei impressionada e feliz ao ver aquelas lágrimas de alegria.
Belo poema.

Beijinhos

maria disse...

Muito feliz :)))

Graças a Deus que desta vez correu tudo bem...depois de tantos anos de desgraças estas pessoas já mereciam um bocadinho de sorte :)

Bonito poema :)

( )jinho :)

Duarte disse...

Quando o mar diz aqui estou EU, como muitas vezes ouvi pronunciar-se, assim, os pescadores de Angeiras...
Um grande poema.
Uma grande alegria, ao saber que tudo saiu bem.
Abraços

Teófilo Silva disse...

Uma boa notícia para todos os pescadores, muito em especial para as suas famílias.
Um poema bem escolhido apesar de ser dedicado a outros naufrágios!

Um belíssimo fim de semana.

carol disse...

Um verdadeiro conto de Natal! Um verdadeiro milagre quando todos nós já os dávamos por desaparecidos.

O poema parece, por antítese, o naufrágio de todos nós...

Beijinho

Luis Eme disse...

felizmente, Rosa.

boa escolha poética, embora com outra leitura.

abraço

mlu disse...

É bom sentir este alívio e contentamento com a boa sorte de pessoas que nem conhecemos!
Este presságio intemporal de Manuel da Fonseca inquieta mas é lindo!

Bom fim de semana

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Rosinhamiga

No meio das desgraças, malfeitorias, desmandos, roubos desta gente que diz que nos governa e além do mais quotidianamente, ainda se conseguem encontrar coisas maravilhosas como esta. Viva!

Estou contigo: o Manuel da Fonseca referia-se a outros desastres e não eram estes de agora.

Qjs

Catarina disse...

Uma preciosa prenda de Natal. Os milagres acontecem... eu acredito!

Nina disse...

E quantos são objeto de estudo, em aula de Português.
Aquele abraço

Justine disse...

Sim, este poema refere-se ao tempo que MdF viveu, mas pode perfeitamente adaptar-se ao nosso naufrágio actual...
Beijo de bom fds:)))

São disse...

Subescrevo totalmente o post!

Um bom fim de semana, Rosinha

tulipa disse...

Belo poema de Manuel da Fonseca.
Tenho um fascínio especial por faróis.
Obrigado pela partilha!

Neste caso de ontem, foi uma boa notícia para todos os pescadores, muito em especial para as suas famílias.
Um verdadeiro milagre de Natal!

Tenho andado afastada da net, foram 10 dias sem net e depois mais 15 de férias, ausente de Portugal.

Já estou de regresso...
fiz o 1º post sobre a minha viagem, se tiver paciência para ler, estás convidada.

é assim...eu sozinha pelo Mundo, com esta idade não é muito aconselhável...
se eu tivesse uma companhia seria bem mais agradável, com toda a certeza.
Continuo a procurar as agências de viagem porque fico um pouco mais orientada, (só um pouco...)
no entanto,
eu também me oriento sozinha como consta no meu relato do 1º dia de férias sozinha em Miami.

Tenho que ser desenrascada,
com o meu fraco inglês lá vou indo pelo Mundo e nunca me atrapalhei, felizmente.

Quando faz frio em férias é desagradável, mas antes prefiro frio do que chuva, com frio agasalho-me mais um pouco e vou passear; já com chuva...não dá para ver nada!!!

Um beijinho da Tulipa

trepadeira disse...

Um poema lindo,bem podia ser escrito agora.

Ficou-me gravada a informação de um pescador,antes de noticiado o salvamento,foram retirados os meios de localização,isto não é crime?

Um abraço,
mário

Pitanga Doce disse...

Quem?

Não há faróis que cheguem.

beijos Rosa.

Flor de Jasmim disse...

Rosa
Belissima homenagem!!!
É de facto um final feliz, não imagino o sofrimento daqueles homens.
Beijinho e uma flor

Lilá(s) disse...

Desta vez correu bem, outras há em que atristeza impera.
Bjs


ps:ontem passei por aí, almoçei muito bem...linda terra!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Foi realmente um desfecho feliz e emocionante. Impressionou-me ver a entrevista com um dos sobreviventes, cujo único desejo é voltar rapidamente ao mar. Gente de T~empera e sem medo que merecia ter melhores condições para trabalhar.
Uma boa semana