segunda-feira, dezembro 19, 2011

A curva na estrada...





"A morte é a curva na estrada
Morrer é só não ser visto."


Fernando Pessoa




Discordo de Fernando Pessoa!
Os olhos de uma mãe continuam a ver para além da curva da estrada!

19 comentários:

Maria disse...

Um abraço muito apertado para ti.
Com chuva a escorrer-me dos olhos...

Observador disse...

Delicioso!

Um abraço, Rosa.

sendyourlove disse...

Quem amamos não parte, estará sempre presente!
Um abraço sentido

Maria Soares disse...

Boas festas.

Fatima disse...

Desejo que você tenha um ótimo Natal, cheio de alegrias, harmonia e tudo que a nossa Caixinha de sonhos nos faz acreditar. Que esse Novo Ano que se aproxima seja uma porta aberta para novos sonhos, renovações de fé e muita Paz para o nosso mundo. Feliz ano 2012!!!

Bjs.

São disse...

Rosinha, de uma mãe ...e também de uma filha.

Abraço solidário!

Flor de Jasmim disse...

Rosa
Um abraço muito apertado quero que o sintas sei que é dificil mas pode ser confortante.

Um beijinho e uma flor de alguém que conhece bem o sabor amargo da dor.

trepadeira disse...

Quem melhor para ver o mundo.

Um abraço,
mário

Rogério Pereira disse...

Tem razão, para uma mãe
a estrada é sempre uma recta
(mas entendo o sentido
dado pelo poeta)

carol disse...

O Fernando Pessoa nunca teve um filho!

Um abraço comovido. Muito comovido mesmo!

Lilá(s) disse...

Um Feliz Natal
perfumado de amor
paz e saúde!
¸/\ღ/\¸
(=•_•=) Feliz Natal
.*•.¸.•*
ღ♥*♥ღ.•*¨) ҉ ˛**. ˛*.。˛. *☆҉

Beijinhos

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Sei bem do que o Fernando Pessoa fala e creio perceber a razão da sua discordância. Como filho e irmão, também creio conseguir ver para além da estrada

Catarina disse...

Querida Rosa dos Ventos,
Através de um comentário da Carol soube que hoje é um dia diferente. Quis enviar-te um abraço ontem à noite para o receberes hoje (outra vez o fuso horário a interferir) Não vi o teu post e quis respeitar o teu silêncio. Nem sempre os teus posts aparecem na coluna dos itens não sei porquê. Mas aqui vai o meu forte abraço na mesma, sem palavras.
Abraaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaço

Isa GT disse...

Rosinha... confesso... mal vejo a estrada quanto mais a curva... até me parece que já estamos todos mortos... só que ainda não demos por isso ;)

Bjos

mlu disse...

Eu também acho que os olhos da mãe continuam a ver e que o coração continua a sentir.

Um grande, grande abraço.

Pitanga Doce disse...

...até que a estrada volte a se juntar...

Um carinho para ti.

R. disse...

E que a contemplação seja feita de recordações felizes e reconfortantes.

Um abraço.

redonda disse...

Gosto da ideia que se andássemos até à curva da estrada poderíamos encontrar os que se já se foram, também porque como alguém já escreveu em cima,muitas vezes não vejo a estrada, nem a curva.
um beijinho grande.
Gábi

Tite disse...

Rosa,

Fico feliz por continuares a ver.
Como percebes a sua presença é extremamente forte.

Abraços de uma Mãe para outra