terça-feira, fevereiro 23, 2010

In memoriam

Ao Zeca e a todos os que partiram nos trágicos acontecimentos da Madeira...meninos e todos os que foram meninos.

Canção de Embalar
Dorme meu menino a estrela d´alva
Já a procurei e não a vi
Se ela não vier de madrugada
Outra que eu souber será p´ra ti.
.
Outra que eu souber na noite escura
Sobre o teu sorriso de encantar
Ouvirás cantando nas alturas
Trovas e cantigas de embalar.
.....................................................................................
Poema incompleto de Zeca Afonso que partiu num dia 23 de Fevereiro.

11 comentários:

Maria disse...

Abraço-te.

Isabel Branco disse...

Olá Rosa

Menino triste...ohohohoh Adoro Zeca Afonso e as suas baladas.

Um beijinho

Anónimo disse...

O Zeca é único!
gb

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Maria P. disse...

Sem palavras...

Beijinho*

Luis Eme disse...

sim, a todos, porque todos foram e são meninos...

abraço Rosa

Tite disse...

Justa homenagem a todos, pois claro!

Um beijo para ti também

Duarte disse...

Grato.
Emocionado.
Tive a oportunidade de o conhecer num encontro de poetas, aqui no Teatro Principal, que pessoa, que sensibilidade, que artista!
Um abraço

Bartolomeu disse...

Uma rosa n'essa estrela, desfolhada
Enternece-se e agita as sensações
Oferecendo do Zeca, uma bela quadra
Como quem oferece suas orações

Justine disse...

Um abraço grande, Rosa, pela tua homenagem bela e emocionante!

Alberto David disse...

É o meu melhor comentário que te posso deixar

Amigo
Maior que o pensamento
Por essa estrada amigo vem
Por essa estrada amigo vem
Não percas tempo que o vento
É meu amigo também
Não percas tempo que o vento
É meu amigo também

Em terras
Em todas as fronteiras
Seja bem vindo quem vier por bem
Se alguém houver que não queira
Trá-lo contigo também

Aqueles
Aqueles que ficaram
(Em toda a parte todo o mundo tem)
Em sonhos me visitaram
Traz outro amigo também

Zeca Afonso