domingo, novembro 30, 2008

Homenagem a Fernando Pessoa

Neste 30 de Novembro, data da sua morte, deixo-vos um poema do grande poeta Fernando Pessoa:

Que coisa distante
Está perto de mim?
Que brisa fragrante
Me vem neste instante
De ignoto jardim?

Se alguém mo dissesse,
Não quisera crer.
Mas sinto-o, e é esse
O ar bom que me tece
Visões sem as ver.

Não sei se é dormindo
Ou alheado que estou:
Sei que estou sentindo
A boca sorrindo
Aos sonhos que sou.

Fernando Pessoa, in Cancioneiro

19 comentários:

Justine disse...

Gostei muito da simplicidade aparente deste poema, que não conhecia.
Obrigada e um beijinho

Maria P. disse...

Tão sereno, até apetece ouvi-lo junto à lareira (com este frio!)dito por uma voz serena também...

(estou a sonhar!, desculpa os meus devaneios:))

Beijinho*

Fernando Aureliano disse...

Excelente, da uma sensação de entrega. Parabens!

samuel disse...

Dizer o quê?!
O homem podia ter ido longe a escrever assim... :-)

Abreijos

Luis Eme disse...

e é tão bom estar sentindo...

abraço Rosa

Rodrigo Rodrigues ("Perdido") disse...

Só sei que estou sentido.

pin gente disse...

o sorriso nos lábios
no son(h)o
como o de uma criança

beijo, rosa

Idun disse...

obrigada pelo poema, rosa dos ventos.

marradinhas amistosas

Lóri disse...

Então não há ainda sinal de Santa Claus ouo que quer que se lhe pareça, nestas paragens de vento?

Anda lá, quero ver como fizeste a decoração este ano! Eu vou fazer a minha amanhã. O que é surpreendente. Ano passado só a fiz depois de ver a tua. Tou a falar de decoraçao a sério, em casa a sério, com objetos a sério, e gente a sério e, sobretudo, gatos a sério!

Beijos de férias!

Anónimo disse...

Chego com muito atraso,(a avestruz teima em não tirar a cabeça da areia..)mas estes versos deram-me uma paz que nem imaginas.Um grande muitobrigada da Kinkas.
PS ainda não mandei ver por que razão não consigo enviar mails.

Arabica disse...

Rosa,

Sem net durante 15 dias, passo hoje para te ler e deixar-te um abraço.


Gosto de Fernando Pessoa, mas isso, julgo que já saberias, lá do "outro mar", que deixei :)


Beijos e uma boa semana!

Anónimo disse...

Caros amigos
Estou numa fase muito complicada, sem computador,sem telefone, a fazer mudança de casa,não sei quando voltarei a dar sinal de vida...

Abraço

Rosa dos Ventos

Lóri disse...

Bons ventos te levem e te guardem aonde fores.

Se for para "aquela" casa que os gatos anseiam, que sejam todos muito felizes. E que 2009 te traga (e a todos os teus) luz e paz.

ABraço amigo,

legivel disse...

... passo tarde mas passo em relação à data do passamento desta incontornável pessoa

Aos sonhos que sou
e aos pesadelos
é tarde me vou
cortar os cabelos*.

* É mais para aparar, porque já não são muitos mas sempre dão para "fazer umas flores"...

Maria P. disse...

Que a nova (h)era nessa casa seja muito feliz e plena de boas-novas para todos!:)


Beijinho de Maio*

Duarte disse...

Tenho bastantes coisas deste autor mas desconhecia este poema. Gostei.
Obrigado.
Deixo-te um grande abraço

Ida disse...

É a primeira vez que leio/vejo/ouço alguém chamar ao Pessoa "este autor". Pra mim ele é incontornável, não há demonstrativo possível, só artigo definido, como escreveu o nosso querido e legível escrivão.

Beijinhos à Dona e ao Petrus!

Arabica disse...

Rosa,


eu percebo-te perfeitamente :)



Cá te espero.


Lava bem as vidraças, hein? ;)

Para o sol entrar radioso na tua vida (são os meus votos e também que venha a ser uma casa de boas memórias e muita luz)

Beijinhos

dona tela disse...

Desculpe não me alongar no comentário, mas eu hoje venho só desejar umas Festas muito Felizes.