segunda-feira, fevereiro 18, 2008

Perante a chuva...

Perante a chuva diluviana que se abateu sobre o país, com graves prejuízos, incluindo vítimas mortais, talvez um provérbio que encontrei no Almanaque Borda D´Água nos traga algum conforto:

" Quando não chove em Fevereiro, nem bom pão, nem bom lameiro."

12 comentários:

gotico disse...

O que falta nesta tela (dia)era eu poder estar em casa à lareira a ver um bom filme a comer tudo o que aparece, e deixar-me afundar no sofá nem qualquer preocupação
nem horários.
Sonhar não faz mal

Maria P. disse...

12 palavras na Casa.

Beijinho*

Rosa dos Ventos disse...

Querida Gótico
Também gostaria de ter passado o dia no sofá ao quentinho da lareira, mas lá tive que ir até à sede do concelho para mais uma das famosas reuniões da segunda-feira.
Cheguei há uns minutos, tenho de fazer o jantar, comer e voltar para o ensaio!
Tu sabes o que é a vida de artista...
Espero que também lá estejas!

Abraço

Justine disse...

Mas, respondendo com outro provérbio, "tudo o que é demais é moléstia"...
Esperemos que fique por aqui, a chuva diluviana

NOBITA disse...

O ditado é verdadeiro, a chuva é sempre precisa, escusava era de causar prejuízos e vítimas mortais.
Mas é próprio da natureza humana e da natureza.
Beijos

Luis Eme disse...

Que seja, Rosa, não se perde tudo...

abraço

Anónimo disse...

Com que então cultura de BORDA D,AGUA também?E se ele traz informação...És mesmo apaixonada pelo H2O !Abração Kincas

bettips disse...

...ah! mas aqui, a dor das pessoas desprotegidas, as casas do avesso, as coisas a monte... Sujeitas a anos de especulação. Dormirão sossegadamente os "especuladores"? Não lhes chega nem um pingo de vergonha!
Abç

Rosa dos Ventos disse...

Não devia ter feito um post tão imediato antes de ter visto o alcance da tragédia...
Confesso que só mais tarde, nos noticiários da noite, é que pude dimensionar tanta dor, tantas vidas a terem que recomeçar de novo em tempos tão difíceis!

Abraço

pin gente disse...

já vi que a maria te escolheu também!
será que podes ficar com 24 palavras? eu não me importava de as ter tido!
eu para ti tenho doze no pin.
beijo

pin gente disse...

se pudessemos trocar nuvens negras
de que te serviriam as minhas
carregadas que estão sem darem tréguas
negras como dorsos de andorinhas

tento clareá-las na luz do dia
acalmá-las no doce sorriso da lua
tirar da vida o que ela prometia
entregar-me a ela como sendo sua


mas podemos trocar nuvens...

vim deixar-te um abraço

Teresa disse...

Todos os dias abro o teu blog para ver se a chuva já passou...ainda não foi hoje...Por onde andas? um abraço.