segunda-feira, novembro 17, 2014

Ninguém é de ninguém...

"Ninguém é de ninguém
Na vida tudo passa
Ninguém é de ninguém
Até quem nos abraça..."

São os primeiros versos de uma música brasileira bem antiga e muito conhecida.
É verdade que todos somos livres e temos o direito a escolher os caminhos que trilhamos mas o meu pensamento está com os pais, familiares e amigos de João Marinho, o jovem português que se encontra perdido naquela beleza gelada e agreste que são os Picos da Europa!

23 comentários:

Majo disse...

~ ~ Concordo, Leo.

~ Um grande e dorido sofrimento!

~ ~ Abraço amigo. ~ ~

Observador disse...

Solidarizo-me com o pensamento.

Rui Espírito Santo disse...

Calculo o sofrimento da família e dos Amigos, Rosa, já que o deste montanhista João Marinho já deve ter terminado ! :(((
Estes Picos da Europa (já por lá andei) pertencentes à cordilheira Cantábrica atingem uma altitude muito superior à da Serra da Estrela ( mais de 2600 m.) com a agravante de estarem muito mais próximos do mar e serem muito mais a pique !
Numa extensão e num relevo destes é muito difícil encontrar alguém que esteja "perdido" em qualquer fenda ou precipício ! :((
Não compreendo é como é possível um indivíduo com a sua experiência se aventurar sozinho nestas coisas, o que é absolutamente contra as regras do montanhismo ! (???) ...
.

Rosa dos Ventos disse...

Há casos de sobrevivência em situações muito adversas, esperemos que ele tenha essa sorte, Rui!
Também conheço os Picos e se houve sítio onde me assustei a conduzir foi aqui!

Abraço

Anónimo disse...

Plenamente de acordo.
Por muito atletas que sejam é uma temeridade ir para aquele local , em Novembro , já com neve e só.
Os acidentes acontecem , mas , nestas circunstâncias é mesmo ir ao encontro de situações de risco.
M.A.A.

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Solidarizo-me com toda a família mas se o João ainda está vivo desejo que o encontrem.

papoila disse...

Está a ser difícil continuar a ter esperança o que ainda é mais angustiante para os pais e amigos.
Vamos acreditar.
xx

Rogerio G. V. Pereira disse...

Há quem se aventure, deserto adentro
Há quem avance destemido, mar dentro
Há quem parta e não queira mais ser visto

Há de tudo isto

Flor de Jasmim disse...

Também o meu está com os pais!
Que o joão seja encontrado rapidamente.

Boa semana Rosa.

Beijinho

Graça Sampaio disse...

... e dificilmente será encontrado vivo, parece-me. Muito triste para a família!

luisa disse...

Este tipo de notícias angustia-me profundamente. Não conecendo os protagonistas, fico sempre a pensar como me sentiria se fosse com os meus...

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Nos anos 70, nos Picos da Europa, apanhei o maior susto da minha vida. Nunca mais tive coragem de os enfrentar. Não quero abusar da sorte.
Boa semana

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Rosinhamiga

Duas desgraças, uma para ele, outra para a Família, Amiga/os, conhecidas/os e até para as/os desconhecidas/os

Oxalá se safe, mas... Enquanto há vida há esperança; enquanto há esperança há...

Qjs

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Rosinhamiga

Se me permites duas palavras para a Majamiga: desculpa-me; espero-te

Qjs para as duas

NB - O meu Crónicas das minhas teclas fica pronto na quarta-feira.
Espero-vos no Palácio da Independência 18:00 de quarta-feira, 26 deste mês. Obrigado

Pedro Coimbra disse...

Confesso que não sei do que se trata.
Vou pesquisar

marina maia disse...

Eu e o meu marido temos acompanhado diariamente com ansiedade...pobre Joao, que dor a da familia...

Justine disse...

Solidarizo-me com o sofrimento dos pais...

São disse...

POis, esperemos ainda que tudo corra bem!

Bom serão.

Mar Arável disse...

Por vezes sós mas nunca isolados

Catarina disse...

Nao estou a par do que se passa/passou.
Vou pesquisar.
De qualquer modo, um sofrimento que nao ninguem deseja a ninguem.

Rosa dos Ventos disse...

Muito gostaria de encerrar este "post" com uma boa notícia...mas tarda!
Parece que amanhã terminam as buscas oficiais!
Como é que a família vai regressar a Portugal e gerir esta ausência?

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Rosinhamiga

Re volto:

Já saiu o Crónicas das minhas teclas e até já tenho o primeiro exemplar. Estou feliz; depois da trabalheira e confusões, o parto foi sem dor…

Janita disse...

Abandonar as buscas, é a pior decisão que pode ser tomada.
Ouvi ontem uns amigos do rapaz, admitirem ter sido uma temeridade ele aventurar-se sozinho, mas que sabiam que ele tinha muita experiência nesse campo.
Ainda que tivesse caído num buraco qualquer, teria mantimentos e condições de sobreviver por mais uns dias. Se pararem as buscas, como pode a família e amigos saber do seu destino e, se for o caso, fazerem o luto?
Nem é bom pensar em tal dor.

Um abraço, Rosa dos Ventos!