domingo, novembro 30, 2014

Bóiam leves...

Bóiam leves, desatentos,
Meus pensamentos de mágoa,
Como, no sono dos ventos,
As algas, cabelos lentos
Do corpo morto das águas.

Bóiam como folhas mortas
À tona de águas paradas.
São coisas vestindo nadas,
Pós remoinhando nas portas
Das casas abandonadas.

Sono de ser, sem remédio,
Vestígio do que não foi,
Leve mágoa, breve tédio,
Não sei se pára, se flui;
Não sei se existe ou se dói.

Fernando Pessoa - Cancioneiro

Nota: Já quase a terminar o dia mas ainda deu para uma breve homenagem a Fernando Pessoa que morreu a 30 de Novembro de 1935.

22 comentários:

Carpe diem to me disse...

Uma homenagem bonita e merecida!
Bom domingo :)

Janita disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Janita disse...

Eliminei o comentário que estava uma vergonha por quase ilegível, Rosinha! Peço desculpa!

Não me lembro do que escrevi e a cópia parece que desapareceu.
Sabes que o meu teclado tem as letras quase todas imperceptíveis e isto se não leio bem antes de publicar sai borrada, para não variar!
Gostei do poema e da homenagem ao Pessoa.
Também poetei, mas com António Botto.
Grande abraço e boa semana, Rosa dos Ventos. :)

Zulmira Romariz disse...

Grande poeta, homenagem mais que
merecida, beijo amiga

Flor de Jasmim disse...

Excelente escolha, homenagem merecida.

Beijinho e boa semana

Graça Sampaio disse...

Amanhã faz oitenta anos que foi publicada a "Mensagem".

«Triste de quem vive em casa,
Contente com o seu lar,
Sem que um sonho, no erguer de asa,
Faça até mais rubra a brasa
Da lareira a abandonar!»
(...)

papoila disse...

Bela mensagem a tua!
Boa semana.
xx

Ju disse...

Homenagem mais que merecida!

Beijo

luisa disse...

E ontem estive na apresentação de um livro (teatro) que reune textos de F. Pessoa, estando entre eles cartas de amor trocadas com a sua amada Ofélia. :)

Majo disse...

~
... ... ...
~ ~"Tão calma é a chuva que se solta no ar
~ ~(Nem parece de nunens) que parece
~ ~ Que não é chuva, mas um sussurrar
~ ~ Que de si mesmo, ao surssurrar, se esquece.
~ ~ Chove. Nada apetece."
... ... ...

~ ~ ~ Grande abraço. ~ ~ ~
~ ~

Rogerio G. V. Pereira disse...

Não, não morreu
digo eu

"sono de ser, sem remédio"
diz o poeta

Teté disse...

Também ouvi dizer que fazia hoje 80 anos desde que publicou a sua "Mensagem". Mas a Fernando Pessoa todas as homenagens são merecidas...

Abraço

Pedro Coimbra disse...

Um espírito atormentado que nos legou uma obra fenomenal
Boa semana

Mirtes Stolze. disse...

Bom dia.
Uma linda homenagem.
Feliz Dezembro.
Beijos.

AFRODITE disse...


Ontem os meus pensamentos também boiaram leves e desatentos ontem... pois não dei conta do aniversário de Fernando Pessoa.

Todas as homenagens que lhe possamos fazer nunca são demais
(^^)

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

E ontem ( ou hoje?) faz 80 anos que foi publicada a mensagem. Gostei da sua escolah, Rosa
Uma boa semana

redonda disse...

Não conhecia e gostei. Obrigada.
uma boa semana e um beijinho
Gábi

lis disse...

Os nossos poetas merecem nossa honra e elogios, sempre! são imortais!
grande abraço minha doce Rosa
_ o poema vou levar ok?

Tétisq disse...

Continua vivo...

Edna Patel disse...

Excelente :))

Duarte disse...

Um dos grandes.
Abraços

ANNA disse...

http://anna-historias.blogspot.com.es/.
Te mando mi blog si quieres darle un vistazo gracias