quinta-feira, março 13, 2014

Museu da Cidade


O Museu da Cidade de Lisboa localiza-se no Campo Grande e encontra-se instalado nas dependências e jardins do Palácio Pimenta, desde 1979.
Este palácio foi mandado construir pelo rei D. João V, em meados do séc. XVIII, para a sua amante Madre Paula, uma freira do Convento de São Dinis, em Odivelas.



Neste momento encontra-se num dos jardins do palácio esta exposição temporária que pode ser visitada no Pavilhão Preto.
Confesso que desconhecia este artista e fiquei deveras impressionada com o tamanho das  telas, com as cores fortes das mesmas e com o seu currículo.





Embora não tenha ficado muito boa esta foi a melhor foto que consegui tirar.



Dentro do Jardim do Bucho, separado do principal por muros e um portão, encontra-se, penso que desde 2010, o Jardim Bordalo Pinheiro, um projecto concebido por Joana de Vasconcelos que mandou reproduzir na famosa fábrica das Caldas da Rainha, numa escala superior ao normal, cerca de 1200 peças (animais e outros elementos naturais) do caricaturista e ceramista que dá o nome ao jardim. 
Estas peças decoram fontes, ramagens, paredes, muros e até uma chaminé (embora esta não fique dentro do referido espaço).





















No jardim principal onde se encontra o Pavilhão Preto e também o Branco onde não cheguei a entrar pavoneiam-se vários pavões.
De referir que nas exposições dos pavilhões que se encontram no jardim principal bem como no Jardim Bordalo Pinheiro a entrada é gratuita.
Este foi o passeio de ontem porque o tempo primaveril já convida a deambularmos um pouco pela cidade.
Mas há que voltar ao Museu porque o principal ficou por visitar.


34 comentários:

Catarina disse...

Não conheço o museu.
Com temperaturas agradáveis, apetece passear ...

Maria disse...

O jardim vale de fato a pena...mas o Museu também...uma boa opção para um passeio...:))) aproveitando o que a cidade tem para dar !
Bjs
Maria

Mar Arável disse...

Bela viagem partilhada

ematejoca disse...

Também não conheço o museu, mas fiquei encantada com as fotografias.

Aqui temos temperaturas "quase" de Verão entre 17 e 6 graus.

Abraço primaveril

Laços e Rendas de Nós disse...


Gil Teixeira Lopes! Adoro a sua pintura, assim como a de Manuel Amado.

O Jardim, deliciei-me com as tuas fotografias!

Beijinho

Teté disse...

Visitei o Museu da Cidade há muitos anos, mas os jardins nem conheço. Mas mais recentemente visitei a casa Bordalo Pinheiro, que fica mais ou menos frente, no mesmo Campo Grande.

Ainda não deve ser desta que vejo esta exposição, mas a passeata pelos jardins vou anotar, lá mais para o verão...

Abraço

Graça Sampaio disse...

De cada vez que lá passo penso que tenho de visitar o palácio - que é lindíssimo - e o museu, mas nunca aconteceu.

Gostei das fotos e do pavão branco. Fiquei ainda com mais vontade de lá ir.

Jardineiro do Rei disse...

Hei-de lá ir!
Várias vezes passei à porta deste museu, mas nunca me senti atraído por ele. Mas agora, sim.
Obrigado pela sugestão.

Um abraço

João

Majo disse...

~
~ Conheci o museu há mais de vinte anos. Tenho a recordação do enorme e esplêndido painel (ou mural?) com a representação de Lisboa antiga.

~ É sempre agradável recordar o jardim que Joana Vasconcelos criou para homenagear Bordalo Pinheiro.

~ A exposição do artista plástico está aberta até 6/04.

~ Sem dúvida que é um ótimo passeio de fim de semana ou de um plano destinado a (re)visitar a cidade.

~ Obrigada pela carinhosa partilha. ~

~ ~ ~ A b r a ç o ~ ~ ~

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

O Museu, só por si, merece uma prolongada visita.

Ricardo Santos disse...

Vale bem a pena lá ir !
Obrigado Rosa dos Ventos, por divulgares sítios e locais bonitos da "minha" cidade

Pedro Coimbra disse...

Para visitar proximamente.
Quem sabe, este Verão...
BFDS!!

Duarte disse...

Um trabalho merecedor do maior encomio.
Não há nada melhor que uma boa imagem, quando secundada por uma boa explicação, para melhor fazer ver aquilo que de pretende divulgar.
Boas fotografias, bem elucidativas.
Posso dizer que já conheço algo mais. Falta fazer uma visita, que será na próxima ida a Lisboa,
Obrigado.
Abraços

Anónimo disse...

Obrigada,Rosa.Aqui no meu cantito agora de cores mais vivas trazidas por este sol novinho em folhs fiquei mais rica em sabedoria.Kincas

maria mar disse...

Tenho que pensar ir até ao Museu (e outros locais de interesse), pois de cada vez que vou à capital é "em serviço", sem tempo para lazer!... Bem hajas por postares estes locais lindos, que às vezes ficam no esquecimento quando se programa uma visita cultural.
Abraço

Tétisq disse...

gostava de conhecer...
belas fotos! :)

Janita disse...

Oh, Rosa, que chatice... acabei de escrever um longo comentário e na hora de o publicar..."Ops, isto foi um erro"! Erro de quem?:(

Bem, fazia a apologia do teu excelente post e agradecia-te a descrição desse belo espaço, que não conheço. As fotos estão formidáveis e dão-nos uma ideia da beleza dos jardins.
Quem sabe um dia vá para esses lados e possa aí fazer uma visita ao Museu. Como tu não viste tudo, uma tarde não deve chegar!
Ai, essa Lisboa que eu amo...e tão pouco conheço!:(

Um grande abraço e desculpa, Rosinha!:)
Espero que agora o comentário entre.

Nina disse...

Tão bonito!
Vim trazer um enorme xi coração, querida Rosinha.
Ando a procurar regressar e deixar que a Nina volte, também. Vamos lá ver se é desta.:)

heretico disse...

belos recantos...

beijo

Dalma disse...

RV, eu não sabia dessa ideia da Joana de Vasconcelos! Deve ser muito interessante, não perderei!

São disse...

Caramba, que complicação para entrar nos comentários!!

Não conheço o Museu.

Gostei das fotos e das informações, rrss

Quanto a D. João V , perdulário e péssimo rei ( um dos piores que tivemos, são o pior mesmo) ofereceu a Paula uma banheira em prata maciça e afirmava(enquanto esbanjava as riquezas vindas do Brasil) que "Deus a uns países deu os ofícios e a outros as riquezas".

Enquanto Pedro, o Grande, erguia de raiz a cidade de Sampetersburgo, o rei português mandou construir o Convento de Mafra com um carrilhão imenso que custou fortunas.

O Aqueduto das Águas Livres, única obra pública que deixou, foi construido com o dinheiro do imposto que propositadamente lançou para esse fim.

Bem tentou Sebastião de Carvalho e Melo modernizar o país, mas ...

TUdo de bom

Dalma disse...

RV, longe do computador, preguiça ou netos que não lhe deixam tempo? É que já lá vão 10 dias sem nada de novo!

Janita disse...

Olá, Rosinha!

Passo para desejar que esteja tudo bem contigo, um bom fim-de-semana e...um abraço amigo!

Janita

Janita disse...

Ah, e que a Primavera te traga aquele Sol que aconchega o coração!

Beijinhos!:)

Lilá(s) disse...

O museu vale a pena mas, adoro o jardim.
Bjs

São disse...

Tudo bem contigo?

E já agora , sabes alguma coisa da Maria ( tinha uma anginha linda, pelo Natal)?


Esperando que sim, deixo votos de bom fim de semana

Dalma disse...

Bom, estar de férias é um bom motivo para não aparecer por aqui...está perdoada!

Turista disse...

Querida Rosa, apesar de não conhecer o Museu da Cidade, adorei ver as tuas bonitas fotografias.
Um beijinho e bom fim de semana. :)

AFRODITE disse...


Passei por aqui há uns dias e não consegui na altura comentar, mas não resisti a cá passar hoje de novo pois este teu post está uma delícia.
Sabes, há tanta ficção científica que deixou de o ser com o avanço da ciência... mas há coisas que continuarão sempre a fazer apenas parte do nosso imaginário. E digo isto a propósito da vontade de que o teleporte fosse uma realidade... pois ia ter contigo num abrir e fechar de olhos para passarmos juntas uma bela tarde a passear nesses (ou outros) jardins.


Obrigada minha querida pela divulgação deste belo espaço.
Um abração
(^^)

Justine disse...

Vou com frequência ao Museu da Cidade. As exposições são habitualmente interessantes - a última que vi foi sobre a vida dos ciganos na Península - e gosto de me passear pelo jardim enfeitado com as réplicas do meu conterrâneo :-))
Bons passeios!

Anónimo disse...

É lindo!!! Ainda bem que que não lhe deu (à Joana-dita) para crochetar.
Bordalo obras/palavras merecia ser reproduzido até à exaustão, neste tempo adiado-hoje.
Também fui lá "assim" sem contar...
Um pretexto de Lisboa!
Abç da bettips

Rosa dos Ventos disse...

Foi por ti, Justine,no teu blogue que soube deste jardim!
Deveria tê-lo dito no texto...
Obrigada, amiga!

Abraço

Justine disse...

Não tens que agradecer! Quantos locais agradáveis me tens mostrado no teu blog? É também para isto que os blogs servem - para partilhar!
Beijo

Rui Pascoal disse...

Um bonito sítio para visitar e fotografar (exteriores).
E os pavões são lindos!