quinta-feira, junho 18, 2009

Intervalo

Porque a escapadinha foi mesmo de turismo cultural com o lazer que lhe anda sempre associado, e porque vi muitos castelos, museus e pelourinhos, para não vos cansar com enigmas, vou fazer um intervalo.
Como as ameixas não param de cair às dezenas tive mesmo que pôr o avental e abalançar-me a fazer doce. Por não ser grande "expert" nesta arte (aliás não sou "expert" em nada), coloquei uma tampa no tacho e mais de metade do doce veio fora!
Além de ter passado tempos infinitos a limpar o fogão, coisa que detesto, o produto final resumiu-se a este frasquinho...
Mas está uma delícia, assim com um sabor ligeiramente agridoce que vai muito bem com uma fatia de queijo alentejano!

Enquanto isso, a Nina observa as ameixas a cairem, os melros de volta delas e nem se mexe por causa do calor!


Outra novidade - as glicínias voltaram e trouxeram com elas cravos brancos!



28 comentários:

Maria disse...

Tu bem disseste no Quarteto que irias pôr o avental e fazer doce de ameixa...
Que te saiba muito bem com queijo (alentejano ou de Castelo Branco, tanto faz...) e com o pãozito, esse sim, do Alentejo (ou de centeio, também tanto faz...)

Abraço

bettips disse...

Ah..aí, tanto faz, como diz a Maria.

Podem até caírem ameixas sobre a gatinha.
Nota-se uma paz que vem de dentro da casa - ou da pessoa.
Bjinho

sendyourlove disse...

dizer calor é pouco....quem me dera ser gata....

Patti disse...

Que linda a Nina!
E a receita do doce? Eu por acaso até agradecia e prometo que não tapo o tacho...

Luis Eme disse...

boas as novidades, doces e floridas...

abraço Rosa

Rosa dos Ventos disse...

A paz é um conceito muito fugidio, Bettips!
Às vezes é um breve momento que passa, quando começamos a saborear já passou!
Outras nem damos por ela, preocupados que estamos com ninharias...

Abraço

Rosa dos Ventos disse...

Eu vou mandar-te a receita para a Graça, Patti!
Mas olha, e repito, que não sou especialista! :-)

Abraço

Rosa dos Ventos disse...

Mas tu és uma "gata", Sendy! :-))

Abraço

Rosa dos Ventos disse...

Pois é, Maria!
Com pão alentejano ainda seria melhor...

Abraço

Rosa dos Ventos disse...

Pois são, Luís!
Já que não há outras melhores, temos que apreciar estas tão triviais! :-))

Abraço

H.B. disse...

És muito modesta , por isso j+a +es expert em alguma coisa.
Os meus parabéns pelo doce e pelas fotos. Eu tb andei por essas andanças

Idun disse...

amiga rosa dos ventos, a nina até parece a minha Humana, feita em papa pelo calor.

nós também andamos molengões e com menos apetite do que é habitual. a Humana, quando chega a casa, passa-nos uma manápula, molhada em água fria, no pêlo, para ficarmos mais fresquinhos. e nós gostamos!...

esse doce de ameixa tem um ar apetitoso. com queijo e pão de centeio, e um café bem forte a acompanhar, deve ser uma delícia.
a Humana também gosta de fazer doces. e pão, geralmente de centeio ou de mistura, ao qual, por vezes, acrescenta nozes partidas em bocadinhos.

olha, vou embora, que já me está a crescer a água na boca!

marradinhas amistosas

Rosa dos Ventos disse...

Quais andanças, H.B.?
A fazer doces?
Tiveste uma boa colheita de quê? :-))
Com que então sou "expert" em modéstia?!


Abraço

Rosa dos Ventos disse...

Idun
A tua Humana é muito prendada!
Tem forno ou é uma daquelas máquinas modernas que fazem tudo?
Ainda não experimentei essa de borrifar as minhas amigas peludas.
Se calhar, precisam mesmo!

Ronrons e abraços

mc disse...

A compota está óptima de certeza... mas longe! A propósito de melro, sugiro a 5ªcanção do álbum/cd de Deolinda,"Canção ao lado".

Maria P. disse...

Humm... esse doce! Escreve a receita num post, fica para todas/os que não sabemos fazer!:)

Boa?!...

Beijinho*

Vieira Calado disse...

Olá, boa noite!

Não sei de que ameixa se trata, mas por cá, o melhor para doce eram umas pequenas chamadas de brunho.

Por infelicidade deste povo, foram substituídas aqui há uma décadas, por outras idênticas em tamanho, e apenas um pouco mais claras, vindas da estranja...

e que não prestam para nada!

Por sorte ainda houve um ou outro que conservou o brunho.

Há anos que as não via e precisamente hoje, por milagre, vi-as no mercado e comprei-as.
Uma delícia!

Bom resto de fim de semana.

Rosa dos Ventos disse...

Caro Vieira Calado
Por aqui chamam-se abrunhos e são escuros por fora e amarelinhos por dentro!
Também tenho um abrunheiro, mas os frutos estão atrasados.
Estas ameixas são de um vermelho escuro por fora, rosadas por dentro
e muito doces.
Prefiro-as um pouco rijas...

Abraço

Oris disse...

Nunca experimentei fazer doce de ameixa. Como são frutos muito pequenos acho que dão muito trabalho a tirar a pele e o caroço e que depois ficamos com pouca polpa.

Gosto muito de fazer doce de tomate, de abóbora e de melão. Quando tenho paciência também faço de figos.


Apesar de ser só um frasquinho ficou com uma cor linda...
Delicioso já tu disseste que estava!!!

:))

Beijitos, Rosa dos Ventos

tulipa disse...

Olá

Muito prendada na feitura de compota, eu gosto de comê-las, de tomate então...sou doida por...

Problemas na minha vida me impossibilitam de vir mais vezes visitar todos os amigos da blogosfera.
Isso seria muito bom para mim, mas...nem tudo corre como nós gostariamos, não é mesmo?

Convido-a para vir ler uma história sobre o poder de sedução das cerejas.

Bom domingo.
Excelente semana.
Beijinhos.

Belisa disse...

Olá :)

Excelente escritora
Que nunca desarma
Parece uma s'tora
mas com muita calma...

Bom intervalo e
Beijos estrelados

GRUPO CORAL DA PORTELA disse...

Muito obrigado pelo comentário simpático que deixou no blogue do Grupo Coral da Portela. Temos esperança de nos podermos reencontrar noutra oportunidade. Felicidades para si e para o Chorus Auris da AMBO.

Cumpts

Tite disse...

Rosa do vento que passa,

Fizeste-me cá uma inveja...
É que eu também faço os meus doces mas é mais lá para o Outono, mas se eu tivesse assim uma ameixeira a dar tal quantidade te garanto que antecipava o período doceiro com muito prazer.
Adoro esse sabor agridoce com queijo alentejano ou requeijão.

E quanto às glícínias que eu tanto aprecio, também acho que as chuvas deste ano lhe deram força e alento como deram às roseiras que aqui para os meus lados são aos montes de todas as cores e tamanhos.

tinta permanente disse...

Ora seja bom o 'intervalo'; bom, agradável e retemperador. À vinda, com certeza, haverá mais cravos e as glicínias mais coloridas...

abraços!

afigaro disse...

Dar valor aos produtos da natureza, é cuidar do ambiente e um pouco fazer renascer a vida,sem sentimentalismos, que existe em nós, né?...abraço

Dina disse...

Podias ter dito que eu ia lá ajudar-te...adoro doce de ameixa!!
A minha glicínia NUNCA floriu. E é maior que essa.Porque será?

Rosa dos Ventos disse...

Acabei de fazer mais doce de ameixa, misturei-lhe uns alperces da lavra da minha irmã e utilizei açúcar escuro.
Ainda não o provei porque está quente, mas tem uma cor linda!
Quanto à tua glicínia tens que perguntar ao FJ, ele sabe tudo! :-))
Lá para o Outono é que faço doce de maçã e de figo, se a minha irmã tiver muitos...
E não dá trabalho nenhum fazer o de figo, porque eu não lhe tiro a casca.
Esta dica é para a Oris!

Abraço a todos/as que se interessaram pelo meu doce de ameixa! :-))

Arabica disse...

Estivesse o frasquito aberto e quem o provava já era eu :))


Bom apetite!

E sabes que mais? não é preciso ser expert, é preciso ter prazer e gozo em nos aventurarmos :))

E parece que a ti te deu (esqueçamos o fogão...) o suficiente para voltares ao local do crime :)

E para já teres novos projectos na manga :))


Uma delicia, saber-te assim :)