quarta-feira, novembro 13, 2019

Silêncio

Com o frio e a chuva a minha tendência para a clausura acentua-se, quase sem controlo.
Por isso há dias que, além dos miados dos gatos, apenas ouço as vozes da TV e de quem me telefona ou a quem telefono todos os dias - o meu filho, a minha irmã e uma amiga, de resto  é o silêncio completo!
A propósito de vozes dizem que é o som delas que esquecemos mais rapidamente quando alguém muito querido parte para sempre.
E é bem verdade!

13 comentários:

Gil António disse...

Bom dia

É caso para dizer: "" Silêncio que se vai cantar o fado ""...ou melhor … se vai ouvir o miar dos gatos, lol
.
Um dia feliz

Luis Eme disse...

Mas o que não devem faltar em casa são agasalhos, para o frio e a chuva, Rosa.

Por isso, rua com ela. Faz bem ouvir a voz das árvores, quando o vento sopra...

abraço

Janita disse...

Há que contrariar essa tendência para a clausura voluntária.
Criar hábitos de fazer diariamente pequenas caminhadas, será uma forma de sair e, quem sabe, encontrar gente conhecida com quem conversar um pouco. Nos meios pequenos todos se conhecem.
Isso do frio e da chuva, acabam por ser desculpas que arranjamos para justificar o nosso desânimo.
De resto, Leo, o silêncio, na casa, é inerente a todos os que vivem sós...

Um abraço.

A TItica disse...

Não sabia disso das vozes, mas faz-me todo o sentido e mexe muito comigo!!!

Dentro dos livros temos tantas vozes por imaginar que a solidão toma outro gosto!!

Olinda Melo disse...


Rosa dos Ventos

Uma nota nostálgica que terá a sua razão de ser.
E associo-me a si pelos momentos que passamos
já sem os nossos entes queridos.

Beijo

Olinda

saudade disse...

Nem na rua nem em casa gosto do silêncio. Gosto do barulho das vozes, das árvores, dos animais.
Resto de uma boa semana
Beijo

ematejoca disse...

Em todas as estações do ano gosto do SILÊNCIO‼ Claro que há ruídos que não me incomodam como o tocar dos sinos, a chuva a bater nas minhas janelas...
Não esqueço vozes mesmo durante a sua ausência.
Continuação de momentos de prazer e tranquilidade 💙

Anónimo disse...

Um abraço, no silêncio que em mim é de imposição.
Ouço mal e saio pouco.
As vozes perdem-se, há um vozear da vida normal que nos confunde; as imagens duram mais. Há que reuni-las com o carinho, da família, amigos e a Natureza, essa sempre.
E falar consigo mesma.
B

Rogério G.V. Pereira disse...

Estar só
é ficar
sem ter
a quem ligar

e saber
que se tivessem
teu número
te ligariam

quanto ao silêncio...
ah, quantas coisa tem
o silêncio dentro

https://youtu.be/kcoKg2cbouU

Justine disse...

Já sabes que aqui és sempre bem-vinda, sempre que queiras quebrar o silêncio. O silêncio às vezes sabe bem, outras vezes é triste, muito triste. Nessas alturas vem até cá, está bem?

Portuguesinha disse...

Tens filmes caseiros? Gravações?
Essa pessoa que partiu ainda sorri, dá gargalhadas, faz parvoíces em vídeo?

Pode não fazer nada de novo, mas sempre se descobre algo novo mesmo quando se já visualizou 200 vezes uma cena. A voz da pessoa, mesmo que seja a dizer apenas uma palavra, registada fica. e deve ser usada nestes instantes.

Abraço e não te deixes afundar em tristeza.
Busca actividades que possas partilhar com outros, quiçá tão solitários quanto tu.

Duarte disse...

Então escrevi assim:
Na solidão tudo é mais intimo e puro.

Não existe a opção à discussão.

Sente-se muito, ama-se mais, é duro!

Sendo efémero, existe, é a solidão!


Mas dói, e muito, o silêncio da ausência.

Abraços de vida

Olinda Melo disse...


Bom dia, Rosa dos Ventos

Aqui, para lhe desejar uma boa quinta-feira.
Na música encontro velhos amigos e toadas
de que já não me lembrava.
Por vezes, uma boa terapia para mim, para
as minhas horas de algum desânimo.

Beijinhos

Olinda