sábado, setembro 06, 2014

Chuva


(imagem da net)


Chove uma grossa chuva inesperada,
Que a tarde não pediu mas agradece.
Chove na rua, já de si molhada
Duma vida que é chuva e não parece.

Chove grossa e constante,
Uma paz que há-de ser
Uma gota invisível e distante
Na janela, a escorrer...

Miguel Torga

17 comentários:

Rui Pascoal disse...

Hoje já deu para refrescar
Sorte a minha...
Escapei sem me molhar
:)

Jorge disse...

O inesperado acontece / são caprichos da natureza / quando a chuva no verão aparece / granjeia outra beleza.
Saudações cordiais!
Jorge

Graça Sampaio disse...

Torga e a sua bela poesia intemporal.

Por acaso aqui choveu durante a noite e mais nada. Esteve um calor abafado muito pouco agradável. A gente até agradecia uma chuvinha refrescante.

Beijinhos.

Flor de Jasmim disse...

Excelente escolha!
Choveu imenso durante a noite e manhã, no entanto esteve muito calor durante o dia que se faz prolongar pela noite dentro.

Bom domingo Rosa.

Beijinho e uma flor

redonda disse...

Não conhecia e gostei.
um beijinho
Gábi

Majo disse...

~
~ Ainda não caiu por aqui, esteve nublado e fresco.
~ Chuva, para fazer cair por terra a ilusão de quem tinha esperança em ter um bom Verão em Setembro...
~ Temos que nos conformar: foi uma época estival mesmo atípica.

~ Proporcionar a leitura de um poema de Torga é ofertar algo muito agradável-- delicioso.

~ ~ ~ Abraço. ~ ~ ~

Luis Eme disse...

(quase) ninguém resiste ao encanto das primeiras chuvas.

abraço Rosa

Observador disse...

Torga e chuva. Duas 'coisas' que têm que ser.

Abraço

Catarina disse...

Que poema bonito de M. Torga!

São disse...

Grande Torga, que tanta falta faz com o seu exemplo cívico...

Bom resto de domingo:)

Maria disse...

Gosto muito de Miguel Torga...e o poema calha hoje magnificamente com as cores do dia :)
Bjs
maria

Maria disse...

Gosto muito de Miguel Torga...e o poema calha hoje magnificamente com as cores do dia :)
Bjs
maria

Janita disse...

A poesia de Miguel Torga é inconfundível!
Bela, realista e emotiva!
Bom...eu sou suspeita para opinar!:)

De sexta para sábado caiu aqui, pela noite e parte da manhã, uma
chuvinha abençoada que a terra agradeceu!

Beijinhos e uma boa semana!:)

Teté disse...

Ai chove, chove. E inesperadamente, também... ;)

Abraço

Rosa dos Ventos disse...

Encontrei um certo "sabor" a Pessoa neste poema de Torga...sei lá porquê!

Abraço

lis disse...

A chuva é preciosa em qualquer ocasião,e quando vem assim sem se esperar é emocionante _
Já corri de chuva quando não devia rs
abraços Rosa

Existe Sempre Um Lugar disse...

boa tarde, chuva é riqueza, que venha muita, vale sempre a pena ler Miguel Torca.
AG

http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/