quinta-feira, agosto 21, 2014

A Viagem dos Cem Passos




" Dirigida pelo sueco Lasse Hallström, esta é a história de uma família indiana que se instala em França e decide abrir um restaurante...
A gastronomia surge como pretexto para uma fábula previsível, mas simpática, sobre a coexistência de todas as diferenças culturais.
Na produção estão os nomes de Steven Spielberg e Oprah Winfrey, apostando em consolidar laços industriais e comerciais com a Índia."

Esta é a apresentação do filme que se encontra nos jornais e que foi adaptado a partir de um livro publicado por Richard C. Morais , em 2010, um cidadão do mundo uma vez que é americano, nascido em Portugal, criado na Suiça e vivendo longas temporadas em Inglaterra.
Pois foi então este o filme que decidi ver ontem e que achei delicioso exactamente pela vertente gastronómica que aborda.
Depois de enormes dificuldades, esta família indiana encontra o local ideal para abrir o seu restaurante com o trabalho de todos mas com o dom especial do filho mais velho que herdou essa magia da mãe morta num incêndio em Bombaim.
A cem passos, do outro lado da rua, situa-se um restaurante tipicamente francês já detentor de uma estrela Michelin.
Será a luta entre os respectivos proprietários e funcionários que ocupará grande parte da acção...
É um filme de cores, cheiros, sabores, sons e afectos onde cozinhar significa preservar memórias mas também inovar.
Sendo eu uma fraca cozinheira, tenho uma atracção especial por livros de culinária, mercados ao ar livre tão comuns em França com o seu tipicismo, sem a desarrumação dos mercados portugueses da província que também me agradam...
Claro que no fim tudo termina bem, tendo como música de fundo "Hier encore"!
Agradável de ver, com uma mensagem muito simplista pois não é com esta facilidade que se resolvem as diferenças sejam de que ordem forem...e é só ler os jornais e ouvir as notícias nas televisões...deixa-nos, contudo, com um sorriso nos lábios!

23 comentários:

Rui Pascoal disse...

Quando vi o vídeo clip fiquei com vontade de ver o filme.
Andamos todos a precisar de sorrir.
:)

marina maia disse...

É o tipo de filme que devo adorar,
vou querer ver!

Catarina disse...

Ainda não vi o filme e nem tinha ainda ouvido falar nele. Este verão tenho estado muito afastada do cinema mas vou já “remediar” a situação. Já vi que está a passar no Queenways Cinema que é onde costumo ir. Amanhã ou no dia seguinte lá estarei!

Rosinha querida, estiveste muito inspirada hoje!! : )))

Rogerio G. V. Pereira disse...

As malditas das pipocas
trocam-me as voltas

Não vou a cinemas por causa dessas cenas...

Luis Eme disse...

boa.

e ainda por cima tem um bom título.

abraço Rosa

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Já há meses que não vou ao cinema. Deixou-me curioso, mas provavelmente, não terei oportunidade de ver...
Bom FDS

Rosa dos Ventos disse...

Só estávamos quatro pessoas na sala e nenhum de nós comeu pipocas, Rogério! :)

redonda disse...

Fui ver o "Lucy" e fiquei um pouco decepcionada porque esperava mais...se calhar, deveria ter optado antes por este :)
um beijinho

Vieira Calado disse...

Olá, como está?
A desgraça, para mim, é que aqui, nem cinema há...
Saudações minhas!

Pedro Coimbra disse...

Se por aqui passar, o que muito duvido....
Sabe quem cá está hoje?
O Stalonne e o Schwarzenegger, carago!
Que emoção! :)))

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Já nem sei onde ficam os cinemas da minha cidade.
O tempo voa nas minhas mão ou então sou eu que arranjo trabalho para me esconder de mim e das minhas necessidades.
Tudo passa numa velocidade de luz.

Recordei aqui a história de tantos emigrantes lusos e que construíram impérios económicos e sociais.
Entregaram-se de corpo e alma a um projecto e criaram raízes e um nome.

Majo disse...

~
~ Deve ser interessante o filme.

~ Notícias sobre estes problemas, normalmente, dizem respeito a exeções.

~ ~ ~ Abraço. ~ ~ ~

Existe Sempre Um Lugar disse...

Bom dia, não conheço o filme mas pelo que relata, certamente que interessante.
Nunca cozinhei na minha vida, mas sei como se cozinha com todos os ingredientes e sabores, cozinhar comidas tradicionais é manter a cultura que vão passando pelas gerações ao logo dos anos, pessoalmente não frequento restaurantes que não apresentem comidas tradicionais originais.
AG
http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Rosinhamiga

Com tal tema, claro que já livro do Richard Carlos Morais, que aliás conheço pessoalmente. Mas ainda não vi o filme.

Com o que dizes é tiro e queda: vou vê-lo já e com a Raquel.

Brigado

Qjs

mlu disse...

Há muito tempo que não vou ao cinema. Aqui, não vale a pena!

Bons filmes
Bom fim de semana

Um abraço.

São disse...

Ainda bem que falas no filme , porque fiquei com vontade reforçada de o ver.


Gostei da tua celebração do Dia da Fotografia.

Bom fim de semana :)

Tite disse...

Depois da tua recomendação vou mesmo querer ver o filme.
Gente do mundo é o que cada vez somos mais.

Bjcs

Rosa dos Ventos disse...

O filme não será um concorrente a qualquer prémio mas vê-se bem!
Espero que não fiquem desiludidos os que o forem ver por minha influência! :)

Janita disse...

Um filme com cores, sabores, aromas e afectos é tudo o que precisamos neste momento para nos encantar e ajudar a sair desta amarga realidade, que nos chega através das notícias que lemos e ouvimos, diariamente.

Afinal, a viagem nem é longa.
São apenas Cem Passos! :)

Um abraço!

Profª Lourdes disse...

Ola amiga, passando para apreciar suas postagens, e desejar uma boa noite, com lindos sonhos e um amanhecer abençoado pra que seu dia seja feliz e se prolongue por toda semana.
Fiz uma postagem sobre a participação , com poesias no Livro Bom Jardim do Poetas, eu e minha filha Adriana Duarte.
Linque http://professoralourdesduarte.blogspot.com.br/2014/08/participacao-na-antologia-dos-poetas.html
Obrigada por fazer parte do meu grupo de seguidores que já passam dos 860, sua participação é muito importante. Abraços, fica na paz de Deus.

Catarina disse...

Vi o filme esta tarde. Gostei imenso. No final, tive uma vontade enorme de ir a um restaurante indiano. Acabei por ir ao que tinha sido previamente escolhido por não saber de um de gastronomia indiana por perto. Perguntei já a uma amiga indiana para me recomendar um. : )

Todas as minhas amigas que ja viram o filme gostaram. Dispoe bem!

Vale a pena ver, sem duvida!

Teté disse...

Também vi o filme, não tive tempo foi de escrever sobre ele. Mas a tua avaliação é exata, o filme é muito agradável de ver, a realidade é que não é tão "cor-de-rosa"...

Abraço

Graça Sampaio disse...

Hier encore j'avais vingt ans...

Há meeeeeeeeeeses que não vou ao cinema! Não me apetece, acreditas? (Isto está mau...)

Bisous.