terça-feira, fevereiro 11, 2014

Paisagem nórdica no Museu Nacional de Arte Antiga

No domingo, integrada num grupo vindo de Leiria, fui visitar  a "Primeira Exposição do Museu do Prado em Portugal" .
Confesso que não sou grande fã de visitas ou passeios em grande grupo mas, sendo uma visita guiada, achei que ficaria mais esclarecida sobre os quadros expostos e foi o que aconteceu.

A coleção do Prado de paisagens flamengas e holandesas do século XVII conta com 57 inquestionáveis obras-primas de alguns dos seus representantes, pintores que foram responsáveis pela consolidação da paisagem como género pictórico autónomo.
As coleções reais espanholas são o núcleo original de onde provém a maioria dos quadros que compõem a exposição no MNAA. (retirado do desdobrável)


Esta é a capa reduzida do desdobrável gratuito que nos serve de guia individual e, além do nome dos principais pintores representados, podemos ver um pormenor de um dos quadros de Peter Paul Rubens.


Este é um quadro de Jan Brueghel, o Velho e intitula-se "Boda Campestre".


De Pieter Brueghel, o Jovem, "Paisagem de neve com armadilhas para pássaros".
Fiquei a saber que este pintor, filho do anterior, pintava este género em série, por encomenda.



 Pieter Paul Rubens e Jan Brueghel, o Velho pintaram em parceria este quadro que representa a "Visão de Santo Huberto".

A exposição tem 9 núcleos  de acordo com a temática desenvolvida ( montanha, vida no campo, paisagem de gelo, o bosque, Rubens e a paisagem, no jardim do palácio, paisagem de água, pintura de influência italiana).
Há quadros enormes, pintados para duques, arquiduques, gente com palácios com paredes capazes de os ostentar mas também os há bem pequenos, pintados para burgueses que, embora com dinheiro, não tinham casas com paredes de extensa superfície.
O que ganhei em informação, perdi em observação pormenorizada porque em grupo é muito difícil ficarmos parados muito tempo em frente dum quadro que nos agrada mais.
Penso voltar lá para usufruir dos conhecimentos teóricos que adquiri e, nessa altura, espero poder sentar-me na esplanada do jardim que fica debruçado sobre o Tejo, assim a chuva acabe por se cansar e nos deixe em paz!

Nota: as imagens são todas da net...

23 comentários:

São disse...

Obrigada pelas pistas. Pode ser que ainda lá vá...quando a chuva parar!

beijos

Majo disse...

Uma excelente entretenimento e convívio para estes dias molhados e descoloridos.
~ ~ ~ Abraço ~ ~ ~

ematejoca disse...

Gostei de ler este texto sobre a exposição em Lisboa.

Prefiro a observação pormenorizada do que a informação, pois como costumo comprar o catálogo, leio em casa tudo sobre o tema.

Detesto visitar qualquer exposição em grupo, prefiro ir sózinha.

Abração de Düsseldorf.

Rui Pascoal disse...

Mesmo sabendo que me posso perder (nem quero pensar na ampliação...) prefiro andar por conta própria.
:)

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Como já estive várias vezes no Prado, não sei se vá lá. E também não gosto de visitar museus em grupo...

Lídia Borges disse...


Obrigada pela partilha. Já visitei o Museu do Prado em Madrid, mas ainda não, em Lisboa.
De repente, apeteceu-me correr para lá.


Um beijo

Pedro Coimbra disse...

Visitas em grupo? Não, obrigado.

Graça Sampaio disse...

Deve ser bonito de se ver. Tenho de me abalar até lá. Gostei da amostra.
Beijinho.

Graça Sampaio disse...

Deve ser bonito de se ver. Tenho de me abalar até lá. Gostei da amostra.
Beijinho.

Carpe diem to me disse...

É uma belíssima exposição!
Obrigado pelas informações!
Bjs

Janita disse...

Excelente descrição dessa visita guiada ao Museu do Prado lisboeta.
Eu não gosto de andar em grupos, mas tu já explicaste a razão porque alinhaste!
Acho que deves lá voltar quando o tempo estiver mais propício a que te possas instalar na esplanada, desfrutando da bela vista sobre o Tejo.:)

Um abraço!

marina disse...

Adoro o Museu Nacional de Arte antiga, mas ainda não fui ver esta exposição, mas gostava muito, mesmo muito.Obrigada pela visita guiada que me deste.
beijinho

Duarte disse...

Também esteve aqui, no San Pio V, e fiz a postagem corresponde naquele então.
Gostei imenso, que qualidade!
Abraços

Maria disse...

Confirmo que é uma excelente exposição e vale a pena ir...!
Bjs
Maria

Maria disse...

Confirmo que é uma excelente exposição e vale a pena ir...!
Bjs
Maria

Lilá(s) disse...

Não quero perder mas, com este tempo nem apetece sair de casa!
Bjs

mlu disse...

UI! Há quanto tempo não vou a um museu! E gosto, principalmente se for sozinha, mas a visita guiada tem a vantagem das informações! Melhor! É o pretexto para voltar!:)

Bom fim de semana.

Um abraço.

Jardineiro do Rei disse...

Magnífico!
Fiquei com "água na boca". É um bom programa para estes dias descoloridos e tristes deste Inverno que teima em nos oferecer dias cinzentos e molhados, mas que também proporcionam bons momentos à lareira a ouvir uma boa musica e a ler (no meu caso é mais reler) um bom livro.

Um abraço

João

Catarina disse...

Não tenho nada contra uma visita guiada mas prefiro – quando existe – alugar um áudio, assim oiço os esclarecimentos quantas vezes necessitar e passo o tempo que eu quiser em frente de cada quadro.

Justine disse...

Nesse tempo a maioria dos pintores pintavam por encomenda, isto se não tinham a sorte de arranjar um mecenas.
Eu gostei tanto da exposição que já lá fui 2 vezes, e se outras tantas lá fosse, novas coisas descobriria naqueles magníficos quadros!

Teté disse...

Tenho impressão que essa é uma exposição que vou passar, com muita pena minha...

Mas sempre fiquei a conhecer mais qualquer coisinha por aqui! :)

Abraço

mmm´s disse...

Não é dos meus pintores preferidos, contudo agradeço a partilha e o saber proporcionado.

Catarina disse...

Já tinha vontade de visistar a exposição. Agora com ainda mais fiquei. Pena ser só em Lisboa, não me fica muito à mão.
Mas se for não será em grupo, pois gosto de ver com calma e pormenor. Bom fim de semana!