segunda-feira, novembro 12, 2012

Os jogadores de cartas

"Os Jogadores de Cartas" de Paul Cézanne


Só a chuva os consegue arrancar da pracinha frente ao prédio onde habito em part-time, em Lisboa.
Com sol, com calor, com frio, mesmo com nevoeiro, desde que não chova aí estão eles, os jogadores de cartas, a ocupar as duas mesas de ferro com quatro cadeiras cada uma e à sua volta, pelo menos, meia dúzia de observadores destes jogos intermináveis.
A maioria são homens de idade mas também os há mais jovens.
Reformados, desempregados? 
Certamente! Mas sobretudo desocupados.
O que farão quando chove?

26 comentários:

Teté disse...

É curioso que mesas dessas abundam nos jardins de Lisboa e estão (quase) sempre ocupadas com jogadores... e mirones! Mais curioso ainda é que nunca vi uma mulher lá sentada na jogatina. Será que elas preferem outras ocupações? Ou será que consideram que esse passatempo não lhes fica bem, perante os olhos da vizinhança? Mistério... :)

Abraço!

Rui Pascoal disse...

Quer chova ou faça sol, deve ser uma seca...

Catarina disse...


Gosto de jogar às cartas. E gosto de jogar com pessoas de todas as idades. O meu parceiro habitual era um senhor de 80 e muitos anos que gostava de jogar às copas e à sueca, mais comigo do que com as filhas. Quase que éramos imbatíveis. Estava eu na praia dos Salgados (este verão) quando recebi o telefonema: o teu parceiro das copas faleceu. Quando toda a família se reune, ali está o seu lugar... vazio.
Ainda bem que os desocupados se ocupam a jogar às cartas. Um excelente exercício mental que poderá afastar “a doença do esquecimento”.
Abraço

Rogério Pereira disse...

Cada vez a vida é mais um jogo de cartas
Num baralho em que se vão perdendo os trunfos

Um dia os jogadores e mirónes perceberão isso...

Maria Emilia Moreira disse...

Nem só em Lisboa Há essas reuniões de jogadores de cartas.
Em Matosinhos é vê-los todos os dias de sol, manhãs e tardes no jardim Basílio Teles!!!
Quando chove irão para o café?! Ficarão em casa?!
Um abraço.
M. Emília

São disse...

Devem estar a preparar os jogos seguintes, rrsss

beijinhos

Justine disse...

É sempre um quadro triste, esse que descreves. Contudo, não deveria ser, se as circunstâncias fossem diversas...

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Junto a minha casa há um cenário igualzinho ao que descreve e também já dei por mim, várias vezes, a fazer-me essa pergunta.

luna luna disse...

aí está uma pergunta que vai ficar no ar
bjs

Isa GT disse...

Qualquer dia vou perguntar-lhes o que fazem em dias de chuva... porque aqui perto, também tenho uma dessas mesas ;)

Bjos

Graça Sampaio disse...

Muito deprimente... O quadro, porém, é lindo!

Ainda bem que não tenho de jogar às cartas para ocupar o tempo. Detesto jogar seja a que for.

Anónimo disse...

Mal conheço as cartas , não sei jogar e acho uma perda de tempo.M.A.A.

Lilá(s) disse...

Também os costumo encontrar no pequeno jardim perto de minha casa, quando chove sinto-lhes a falta, provávelmente ficam em casa morrendo de tédio.
Bjs

Flor de Jasmim disse...

Quando chove têm a companhia da chuva!
Para alguns é uma forma de vencerem a solidão, já Para outros, quem sabe!
Mas o numero tem tendência a aumentar, se não fôr cartas, outras coisas serão.

Que saudades que eu tenho de quando criança ao domingo à tarde jogava às cartas com omeu pai e meu irmão.
Gosto de jogar às cartas com pessoas mais velhas, gosto de jogar ao burro, às copas à bisca e à sueca, não tenho paciência para jogar paciências.

Beijinho e uma flor

Nina disse...

Na aldeia esse quadro é bem mais simpático!

Aquele abraço

oops!!! disse...

(Batem palminhas ou dá-nos para contar anedotas...)

;)

Rosa dos Ventos disse...

Contam anedotas a quem, oops? :-))

Rosa dos Ventos disse...

A quem gosta de jogar às cartas pergunto se são capazes de passar dias inteiros a fazê-lo? :-))
Ontem à noite, entrei em casa às 22 h e ainda jogavam à luz de um candeeiro estrategicamente colocado junto à mesa...

Rosa dos Ventos disse...

Mas também há quem esteja o dia inteiro frente a um computador mesmo sem ser a trabalhar! :-))
Cada qual passa o seu tempo como entende e mais nada!

R. disse...

Reflectem parcialmente a realidade de um país, onde alguns jogam o destino de terceiros como se não houvesse muito a perder...

Abraço!

R. disse...

PS: Gostei muito da mudança de "template" :)

mlu disse...

Sei alguns jogos de cartas mas não gosto de jogar, a não ser poker de dados! Acho que, se estes jogadores não tiverem outros centros de interesse, este é bom para manterem o cérebro activo e não deixarem parar a memória! E divertem-se!...

Um abraço.

ONG ALERTA disse...

Uma tradição, beijo Lisette.

heretico disse...

jogo de cartas viciadas pela vida...

inteligência e sensibidade. por aqui. sempre.

beijos

Duarte disse...

Também digo, com os do Jardim de São Lázaro...
Pode ser uma maneira de sair de casa, se não chove.
Abraços

Tite disse...

Desocupados não RV, ocupados a jogar cartas.

Estás feita numa grande "observadeira" do quotidiano Lisboeta.

Abraços