sábado, julho 09, 2011

À espera...

A cama dos meus filhos regressou às origens depois de mais de trinta anos em casa da Avó Rosa. Foi para lá quando eles já estavam crescidinhos e começaram a nascer mais netos que só vinham passar fins de semana e ou férias.
Agora que a Avó já partiu há três anos, em cada quarto (e são bastantes) há uma cama de bebé para os bisnetos que ela já não conheceu...
Mas já não podem contar com esta que, depois de bem raspada e pintada pelo avô babado, está agora preparada para acolher o "nosso menino"!
A protecção que quase escondia o Bambi se eu não a tivesse dobrado foi "subtraída" de uma das camas onde dorme uma das minhas sobrinhas-netas, por via conjugal. 
É provisória mas hoje será estudado o sistema que protegerá o Dinis de umas grades demasiado largas  que não provocaram qualquer mazela ao pai nem ao tio!
Mas "noblesse oblige"!





O urso e o elefante são peluches do pai do Dinis que nunca saíram deste quarto!
A colcha também é de "origem".

26 comentários:

Nina disse...

Emocionei-me. Lindo!
É exactamente por isso que alguns pertences do Diogo são guardados como relíquias.
bji gde, vovós babados.:)

Arnoldo Pimentel disse...

Um texto que emociona, sabe talvez tudo seja eterno, cada coisinha guarda uma história que inunda a vida de lembranças.Beijos.

R. disse...

Assim se transmite a herança e a identidade de uma família. Estou certa que, a seu tempo, o Dinis gostará de o saber.

Votos de felicidade máxima!

Isa GT disse...

Uma fofura... ainda me lembro de andar a pintar um cavalo de pau de baloiço com mais de 20 anos para o neto... são coisas que valem muito mais do que compradas na loja... têm um rating valorizado de memórias e amor :)

Bjos

Rosa dos Ventos disse...

Há também um cavalo desses no sótão à espera de "requalificação", Isa! :-))

Tite disse...

O que sabe sempre bem é a nossa renovação com a chegada de um novo elemento ao seio familiar.

A preparação do evento é emocionante.
A excitação é dos Avós não do neto que não percebe que é tão amorosamente esperado.

Viva o Dinis!
Viva os Avós que neste momento se sentem de novo Pais mas com muito mais açúcar.

Votos de inúmeras repetições deste acontecimento mas com outras nuances à medida do seu crescimento.

Neste momento preparo a visita da Sofia com 9 anos mas agora com programa das festas.

. Visitas a monumentos
. Saídas para a praia
. Idas ao Cinema
etc, etc.

Se não houver programa não há visita. Ao que nós chegamos para atrair os netos a uma aldeia LOL

UM ENORME FdS cheio de emoções para não esquecer

sendyourlove disse...

Adorei o Bambi...tão da minha geração e dos seus filhos...
Gosto do novo tom de escrita... cheio de esperança...
Lê-se em cada nova frase que escreve que o pequeno Dinis é um grande milagre nas vossas vidas... e isso é maravilhoso.

Bjs

Vieira Calado disse...

Bem encadernada,

a caminha!...


Bjsss

Eva Gonçalves disse...

Muito gira. Claro que hoje em dia, não passaria nos testes de segurança, :) mas é como dizes, nunca fez mazelas aos teus filhos! Mas há que proteger o Dinis! :)) Um projecto de amor... amor de avó que ainda não sei o que é, ams espero um dia saber !! beijinhos

goiaba disse...

E a avó está nas nuvens ... renovada! Que bom.
abraço

Rui Pascoal disse...

Há certas coisas de que não somos capazes de nos desfazer.
Quando for avô também quero ser assim, "vaidoso".
:)
Desejo as maiores felicidades para o Dinis e família.

Flor de Jasmim disse...

Rosa
Emocionei-me porque os meus netos hoje têm a mobilia de quarto que era da mãe e da tia (minhas filhas) assim como um banquinho e uma cadeira pequeninos, o corre-corre para aprenderem a andar, não foi preciso aranhas, as roupinhas da cama a primeira toalhinha que foram limpos quando nasceram eram da mãe e da tia, assim como o cavalinho de madeira, eles têm 14, 9, e 4 anitos, aquilo que já não usam a mãe tem tudo guardado.
Beijinho

Flor de Jasmim disse...

Rosa
Emocionei-me porque os meus netos hoje têm a mobilia de quarto que era da mãe e da tia (minhas filhas) assim como um banquinho e uma cadeira pequeninos, o corre-corre para aprenderem a andar, não foi preciso aranhas, as roupinhas da cama a primeira toalhinha que foram limpos quando nasceram eram da mãe e da tia, assim como o cavalinho de madeira, eles têm 14, 9, e 4 anitos, aquilo que já não usam a mãe tem tudo guardado.
Beijinho

Maria disse...

Roupa de cama, ursos de peluche, outros brinquedos, cadeira de madeira, cavalo de pau, triciclo... por aqui não esperam nada. Porque raio havemos de guardar tudo isto?

Um abraço.

Anónimo disse...

É mesmo um miminho.Imagino o vôvô
todo enternecido no restauro da caminha...e a vóvó com os adreços...nem se fala,
Bons soninhos e sonhinhos para o Príncipe.
Por mim,resistiram uma boneca de celulóide e um ferro de engomar miniatura dos ferros da ALBA e da mesma marca.Porque guardei?Porque sim.Kinkas

Rui da Bica disse...

Eu sei o que isso representa, Rosa ! Um prazer enorme (em duplicado). Reviver o passado e estar a imaginar o novo ocupante !
Há verdadeiros motivos para se estar babado ! :)))

Muita Felicidade para todos !
.

carol disse...

Ai do que os avós são capazes!!! Ainda bem.
Por mim, como não tinha espaço para guardar esse "mobiliário", foi tudo dado a quem dele necessitava. À excepção das roupas da cama que eram de boa qualidade. E eles agora acham imensa graça ao facto daquele cobertor ou daquela mantinha ou até mesmo daquele brinquedo terem pertencido à mãe ou à tia.

Como diz a Tite, "é tão bom ser avó!"...

Beijos

Aurora disse...

Conheço bem estas camas. Por aí, tantas histórias para contar...
Que o Dinis seja bem vindo!

Sonhadora disse...

Aproveita bem o Dinis enquanto é pequenino. São uns amores em bebés.
Mais tarde e todos juntos (é o meu caso) são de ficar com os "cabelos em pé".

Rosa dos Ventos disse...

O Dinis vive em Lisboa por isso não vou poder estar com ele tantas vezes como gostaria... :-((
Não sei se chegarei a ter mais algum...as coisas não estão fáceis.
A vida madrasta fez-me avó muito tarde!

Abraço

Justine disse...

Sente-se a tua alegria, minha amiga! E tanto que a mereces...
Faz do teu Dinis um menino feliz, com uma avó inteligente e sensível que o vai mimar:))
(a cama e os "adereços" são um encanto...)

Duarte disse...

Uma prova mais de que quem conserva sempre tem, e que aquilo que tem qualidade perdura.
Recordar é viver, e se é bom muito melhor.
Parabéns e que sejais imensamente felizes.
Abraços

Anónimo disse...

O vosso desvelo é tão grande e belo que o Dinis é, como se vê, o grande "Rei" do coração dos Avós. Um abraço emocionado com os parabéns da avó UM

maria disse...

Que lindo :)

Adorei a caminha, o antes e o depois :)

Beijinho :)

mlu disse...

Tudo tão fofinho, à espera do Dinis! Há coisas que não somos capazes de deitar fora porque têm vida dentro e ainda bem que as guardamos!
Beijinhos grandes para o Dinis e um abraço para os Avós!

bettips disse...

Uma beleza, a ternura. Da avó, da mãe.
Do preparar do ninho.
Felicidades, Rosa, que a felicidade te visite muito.
Bjs