quarta-feira, março 25, 2009

Será que o sonho ainda comanda a Vida?

O Jogo

De sonhos se faz a vida
E a vida os sonhos desfaz
Em competição renhida,
Quezilenta, pertinaz;

O Homem, qual jogador,
No sonho e na vida aposta
Já que o risco tem sabor
Num jogo de que se gosta;

E entre ganhar e perder
Não pode ficar parado
porque, se formos a ver,
Nunca o jogo está fechado;

Que sem sonhos não há vida
E a quem a vida os desfez
Impõe-se que de seguida,
Vivendo sonhe outra vez.

.Francisco Madeira Martins
(Poeta completamente desconhecido para todos vós)

29 comentários:

sendyourlove disse...

... mais um talentoso familiar... ;-)

...claro que os sonhos comandam a vida, persegui-los é o que nos faz andar...

Pitanga Doce disse...

O sonho comanda a vida. Se conseguimos realizá-los, aí é outra conversa.

boa tarde Rosa

Apple disse...

Belo poema...no sentido da vida que por vezes parece não ter sentido nenhum...Sonhemos, uma e outra vez, isso é viver.

Bjs

Átila disse...

Claro que comanda , bem aparecida

Maria disse...

Claro que sim, o sonho comandará sempre a vida...

Fiquei a conhecer o autor... :)

Um abraço

Maria P. disse...

Eu gosto de sonhar.

O Poeta ficou a ser nosso conhecido:)
Beijinhos*

Alberto David disse...

como diz o António Gedeão:

O Sonho... aquela "constante da Vida tão concreta e definida
há quem não saiba que o Sonho Comanda a Vida;Sem sonhar não viveria. Abraço Amigo

(Carlos Soares) disse...

O sonho é o que move o homem. é a mola propulsora.

pin gente disse...

talvez não a comande, rosa, mas com certeza tem nela um papel muito importante

um beijo
luísa

NOBITA disse...

O sonho é como o objectivo que se procura da vida, por isso é que seguimos em frente sempre à procura de algo, por vezes alcança-se outras vezes não, mas nem por isso não podemos deixar de sonhar e avançar na vida.
Belo poema.
Beijos

goiaba disse...

É verdade que é desconhecido para mim mas este poema é um hino à Vida e á Redsistência. Queria mais ...
Abraço e ... que bom o regresso!

tinta permanente disse...

Desconhecido... mas brilhante!

abraços!

Mr.Jones disse...

Eu me preocupo com as pessoas.
Eu me importo com o que sentem, acredito no que dizem.

Ou seja:

Sou praticamente um E.T
e entendo o q o autor quis dizer nas entrelinhas..

Justine disse...

Além de poeta, o Francisco é um grande filósofo!
Beijinho de bom fim de semana:))

Vieira Calado disse...

Pois é!

A vida é um jogo... mas não de totós lotos euros e quejandos.

Um abraço

ADiniz disse...

No tempo da vida
não há jogo que se joga sem aposta pois na vidas o jogo é o sonho que se aposta, no sonho pra vida.
Porem, eu dona da banca,
Deus, dono do Cassino.

Bj, de outros mares.

FJ disse...

obrigada por nos dares a conhecer o poeta desconhecido.
beijinhos

ps: como podes ter a certeza q é "completamente" desconhecido?
hummmmmm

Rosa dos Ventos disse...

A mancha gráfica do poema não é esta, só que não sei o que se passa com as minhas postagens de poemas, uma vez que, nem com truques, consigo que os espaços surjam.
De facto o poema é formado por 4 quadras.

Abraço

legivel disse...

... claro que sim!... na minha modesta opinião. Se assim não fosse, fariam algum sentido as palavras que aqui deixo nesta caixa de comentários, respondendo à tua questão?
Interagir com alguém que não conhecemos pessoalmente, fazendo fé apenas?! na palavra escrita que leio nos posts que editas, o que é isso senão um sonho?
Um sonho bom, de partilha, acrescento.

abraço e sorrisos.

Rosa dos Ventos disse...

Em resposta à Sendyourlove, posso dizer que o post poderia ter o seguinte título:

"Todos temos um tio poeta"

Abraço a todos os que aqui entraram!

Oris disse...

"Que sem sonhos não há vida
E a quem a vida os desfez
Impõe-se que de seguida,
Vivendo sonhe outra vez."

Só temos que seguir o que aqui está tão bem escrito....

Sem sonhos é mais difícil viver!!!

:))

Beijitos, Rosa dos Ventos.

(Parabéns ao tio...)

Maria P. disse...

Estou cá de novo.
Acredito que o sonho comanda a vida, agarrada a ums sonho, sonho que um dia deixará de ser sonho, e acontece...
Assim levo a vida.

Beijinho, quase com cores de Maio!:)

Duarte disse...

Comigo acertaste de pleno. Não tenho a menor ideia de quem é este senhor. De donde é? Que escreve? O que sim posso dizer, pelo que li, é que gostei, e que este tipo de poesia de rima cruzada e bem medida não é de fácil execução.

A minha filosofia da vida é diferente, eu não vivo de sonhos mas sim de realidades a través da ilusão.

Deixo-te beijinhos de amizade

Rosa dos Ventos disse...

Com uma vinda a Lisboa resolvi o problema dos espaços! :-)

Abraço

Isabel Branco disse...

Não fora o sonho e de que valeria a vida???

Um beijinho.

bettips disse...

O sonho do gatoteu
apesar da cerca, comanda-lhe a ilusão.
Ainda por cima entre flores.

De sonho/ilusão/jogo, quem sabe do acaso que (não)comanda a vida?
De encontros? De Primaveras apressadas e que o vento faz tremer?
Bj

Arabica disse...

Do sonho se parte para a realização do concreto.


E assim vamos tecendo e construindo.


Abraço bem apertado.

map disse...

Embora fora de tempo, aqui vai o meu comentário. Pesem embora as crises, este país levou uma grande volta, no sentido positivo. Como era possível haver um festival de Jazz em Minde, há uns anos atrás? E em quantas outras pequenas (espero que não te ofenda a pequenez, porque, por motivos óbvios, não tenho nada contra)terras por esse país fora, apesar do pouco peso institucional da cultura no nosso país, têm lugar acontecimentos de interesse, contribuindo para o nosso enriquecimento cultural?
É apenas um apontamento positivo no mar de lamúrias em que estamos envolvidos.
P'rá frente, Minde!

map disse...

Embora fora de tempo, aqui vai o meu comentário. Pesem embora as crises, este país levou uma grande volta, no sentido positivo. Como era possível haver um festival de Jazz em Minde, há uns anos atrás? E em quantas outras pequenas (espero que não te ofenda a pequenez, porque, por motivos óbvios, não tenho nada contra)terras por esse país fora, apesar do pouco peso institucional da cultura no nosso país, têm lugar acontecimentos de interesse, contribuindo para o nosso enriquecimento cultural?
É apenas um apontamento positivo no mar de lamúrias em que estamos envolvidos.
P'rá frente, Minde!