sábado, dezembro 20, 2008

Eclesiastes 3

Tudo deve ser realizado a seu tempo

Todas as coisas têm o seu tempo, e tudo debaixo dos céus tem a sua hora.
Há tempo para nascer, e tempo para morrer;
Tempo para plantar, e tempo para arrancar o que se plantou;
.................................................................................................................................
Tempo para chorar, e tempo para rir;
Tempo para se afligir, e tempo para dançar;
.................................................................................................................................
Tempo para dar abraços, e tempo para se afastar deles;
Tempo para adquirir, e tempo para perder;
Tempo para rasgar, e tempo para coser;
Tempo para calar, e tempo para falar;
Tempo para amar, e tempo para odiar;
Tempo para a guerra, e tempo para a paz.

Não transcrevi todo o texto, mas seleccionei grande parte das antíteses nele presentes...
O meu tempo último tem sido mais tempo de lágrimas de saudade e também de solidariedade, tempo de silêncio e de cansaço.
Aguardo o tempo da alegria, dos risos, dos abraços, do calor, da casa cheia de gente...

10 comentários:

Átila disse...

Querer é poder e tu vais ultrapassar esta fase e vais ter o que mereces "o tempo da alegria, dos risos, dos abraços, do calor, da casa cheia de gente..." Aguarda e tem esperança

Pitanga Doce disse...

Estranho como sabemos quando é o tempo de quê. Há alguns anos atrás eu senti como falas e disse a mim mesma. Agora é hora de chorar. E foi...
Mas essa hora se diluiu com o tempo, que tudo pode, e o que ficou não foi a saudade porque talvez falemos de coisas diferentes, mas ficou a resignação de que o quê está feito, está feito e não pode ser mudado.
Às vezes dói como se fosse ontem, mas o saldo que ficou, a Julinha, abranda a dor.

beijos e bom Natal, Rosa.

Maria disse...

Se tu soubesses como eu entendo as tuas palavras...
Já não aguardo um tempo outro. Aprendi (aprendi?) a viver com este...

Um abraço (muito) solidário.

goiaba disse...

Que o "tempo da alegria, dos risos, dos abraços,..." venha depressa - o tempo da harmonia, da Paz.
Um abraço neste Natal.

Maria P. disse...

Que esse tempo chegue assim, com risos, calor e muita alegria junto de quem amas, Feliz Natal!

:)Um beijinho*****

sendyourlove disse...

...ainda existe muito amor para dar e receber...
...muitos sorrisos para partilhar...
... o amor dos teus para viver...
Festas felizes!
Beijos meus... divirtam-se!

NOBITA disse...

Amiga deixo-te aqui o meu abraço, o meu ombro, o meu espirito para te ouvir.
Esta época é muito dificil, mas vai passar logo.
Bom Natal
Beijos

mc disse...

Muitos séculos mais tarde, um português valente diria , mais sucinto, "Todas las cousas con rezon teem sezon".


Boas Festas de Natal e Ano Novo.
Abraço.

Rodrigo Rodrigues ("Perdido") disse...

Que o Menino Jesus, o Pai Natal, os Reis Magos, Aquele, Aquela ou Aquilo em que te acreditares, te dê todas as prendas que desejaste (um carrinho eléctrico, um vestido para a Barbie, um iPod, um plasma, uma fritadeira eléctrica, velinhas e incensos da loja chinesa, um GPS, toda as colecções em DVD de séries televisivas... toda a felicidade que esta época tem para te oferecer graças à tecno-ciência e ao dinheiro que ainda não escoou pelo ralo dos bancos que faz de conta que estão falidos).

Que passes os dias santos reconfortada com a presença em peso da família a comer desesperadamente e sem parar o peru, o galo, o bacalhau, os enchidos, as carnes vermelhas, pretas ou azuis, copiosamente regado com toda panóplia de néctares do supermercado mais próximo, sem esquecer a coca-cola, os sevenapes e os aicetis, e te empanturres com farófias, fatias paridas, arroz doce, pudins e todas as maravilhas que o açúcar, a manteiga, as natas e os ovos permitiram nas mãos de uma abadessa conventual.

Soma à lista dos teus inimigos encarniçados aquele ou aquela que te oferecer uma balança, uma fita métrica ou um passe social para passear nos laboratórios de análises clínicas.

Por mim, que sou modesto e pobre a pedir, desejo-te, honestamente e muito do fundo do coração, que estes dias passem depressa e sem incidentes desagradáveis e que regresse a vida calma e tranquila. Então, poderemos reestabelecer o encontro sereno e lúcido dos dias e das noites e a prenda imaterial e incomprável da amizade.

Rosa dos Ventos disse...

Caro Perdido
Tu és o máximo!
O teu humor tão especial é uma benção nestes dias em que temos de ser felizes à força!

Abraço e tudo de bom para ti